O surrealismo e o ensino de arte


VIDA E OBRA DE RENÉ MAGRITTE



Baixar 77.95 Kb.
Página5/16
Encontro17.03.2020
Tamanho77.95 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   16
VIDA E OBRA DE RENÉ MAGRITTE
Conhecido como René Frações Ghislain Magritte, segundo Imbroisi (2016), nasceu na Bélgica na cidade de Lessines no dia 21 de novembro, de 1898. Filho mais novo do casal Leopold e Regina Magritte. De acordo com Frazão (2018), Magritte começou a pintar com 12 anos, e aos 18 foi aceito na Academia Royale des Beux-Arts de Bruxelas.

Segundo Bigeli e Dionísio (2018), René Magritte escreveu seu nome na história da arte, e seus primeiros anos de pintura tiveram influência do Abstracionismo, Futurismo, Cubismo e no Dadaísmo, os quais deixaram marcas significativas em sua vida. Mas não resta dúvida que se trabalho dentro da vanguarda surrealista consagrou suas obras artísticas, pois teve participação em produções artísticas do movimento.

Segundo Bigeli e Dionísio (2018, p.29; apud MAGRITTE, 2009), compreende-se que:

Para que Magritte produzisse seu trabalho artístico, era essencial a busca por um sentimento singular que empregasse tanto a subjetividade do pintor quanto a de quem observa a obra de arte, caracterizando assim uma provocação que deslocasse a realidade ordinária; Magritte chamava esse sentimento de emoção estética. O pintor belga defendia em seus textos que essa sensação única, atingida através de uma obra de arte, implica uma relação entre três instâncias: 1) o artista; 2) sua obra e; 3) seu espectador; com a finalidade de alcançar a realidade escondida nos objetos do cotidiano. Seria esse o real sentido de uma obra de arte segundo o pintor (BIGELI, DIONISIO, 2018, p.29; apud Magritte, 2009).

De acordo com Bigeli e Dionísio (2018), para Magritte o objeto de representação se ocupava, daquilo no qual ele julgava ser problema de realidade. Sempre buscava através dos retratos, de objetos explorar. Sempre buscou através dos objetos, retratos, explorando e formando como estas, sobre o que os olhos viam.

Para Bigeli e Dionísio (2018), Magritte sempre buscou trazer realidade para seus quadros, no entanto era um grande processo para intitular suas telas. Cada título de certa forma era criado para dar vida a obra.

Segundo ao vídeo documentário elaborado por Vivieuvi (2018), e intitulado René Magritte – 50 fatos, fez uma retrospectiva de toda sua história de vida, compreende-se que em 1912 sua mão Regina Magritte se suicidou se afogando em um rio. Suas primeiras pinturas foram suspeitamente influenciadas pelo francês Fan Tomas, que foi protagonista de um dos ladrões do disfarce. Antes de se dedicar a vida de pintor e artista, René Magritte trabalhou em uma fábrica de papel de parede, e trabalhou fazendo anúncios de publicação.

De acordo com Vivieuvi (2018), no documentário, René Magritte começa a pintar depois de um contrato assinado com a Galeria Belga La Sem Sal. A obra O Jóquei Perdido de 1926, foi considerada a primeira pintura do movimento vanguarda do surrealismo. Neste mesmo ano registra o primeiro grupo de surrealista de Bruxelas, Poul Nouge, foi o fundador do grupo na Bélgica. Já em Paris, René Magritte ao contrário de seus colegas, resistiu a psicanalise e passa a usar de palavras e desenhos para criar novas linguagens.

Foram tantos períodos e obras, pela qual René Magritte fez a sua história. Suas obras são distorções e relações da realidade, a quem olha sentir o que a obra expressa e a obrar sentir o que a pessoa sente ao observar.

Segundo Imbroisi (2016) em 15 de agosto de 1967, veio a falecer com câncer. Seu corpo foi sepultado no Cemitério Shaarbeek, em Bruxelas. Mais sua morte não deixou de espalhar suas obras, nem esquecidas, pois ela está dividida um pouco em cada Museu René Magritte, e carregam toda a história e vida de suas obras.





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   16


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal