O festival Universitário de Artes (Fuá) será encerrado na noite desta sexta-feira (08) e trouxe uma efervescente programação nos períodos da manhã e da tarde do último dia



Baixar 14.44 Kb.
Encontro15.06.2020
Tamanho14.44 Kb.

Oficinas, palestras, música, cinema e literatura integram a programação do último dia do Festival Universitário de Artes (Fuá)

O Festival Universitário de Artes (Fuá) será encerrado na noite desta sexta-feira (08) e trouxe uma efervescente programação nos períodos da manhã e da tarde do último dia. As atividades envolveram oficinas, cinema, música e literatura, bem como palestras abordando questões de gênero.

Assim, procedeu-se com as oficinas de Percussão, no Projeto Labacé (com Escurinho); Literatura de Cordel (com Edcarlos Medeiros); O Baixo Elétrico e o Ritmo (com Thiago Sombra); Como ler poesias (minicurso com o professor Flaviano Neto); Grafite (com Erva Doce) e apresentação do grupo CG-Zoo; Poética e Sarau (com Adaécio Lopes) e Clowns (com Allan Barros).

Em todas as atividades, os participantes receberam uma boa noção de conteúdo e prática, como na de Rádio, ministrada pelo radialista Luiz Henrique, em que os estudantes aprenderam com uma emissora feita especialmente para o Fuá. Através da "Rádio Livre Fuá 104,9", eles assimilaram técnicas variadas, abrangendo pontos básicos e também fazendo experimentações.

Um dos destaques do período matutino foi a exibição do premiado curta paraibano Praça de Guerra, do cineasta Edi Junior. O filme traz a história de um grupo de garotos que, nos anos 1960, embalados pelo clima mundial revolucionário, pelas ideias de Che Guevara e Régis Debray, decidem implantar um foco de guerrilha em Catolé do Rocha (PB). A ocasião foi prestigiada por Ubiratan Cortez, protagonista do filme, que mais tarde participou de um debate e conversou com a plateia.

Ainda no âmbito da sétima arte houve a exibição do documentário "O Homem que Engarrafa Nuvens". O longa relata a história do músico Humberto Teixeira, compositor e precursor da criação do Baião. A exibição contou com a participação do diretor, o pernambucano Lírio Ferreira. Já na esfera literária, a expectativa para as 19h está centrada no grupo de Recitação Poética Literânima.



No turno da tarde, no Pavilhão das Artes, montado ao lado do DCE, houve a palestra "Performance de voz e questões de gênero no Hip-Hop feminino", com a professora Márcia Felix e a cantora Kaline Lima, e "Carimbo de Puta: A Marginalização da Mulher Tatuada", com Vanessa Isabelly.

Para a derradeira noite musical do Fuá estão previstas as apresentações de Som na Rural - As Calungas e Som na Rural - Coqueiro Alto, ambas coordenadas por Roger de Renor, Congos da Paraíba, com Acauã da Serra, no Hall do Centro de Integração Acadêmica (CIA), Meio Free, Totonho e os Cabra, Seu Pereira e Coletivo 401, e Forró Bonito, no palco principal.

Compartilhe com seus amigos:


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal