O conceito de Cultura Na Antropologia



Baixar 288.43 Kb.
Pdf preview
Página9/12
Encontro23.07.2022
Tamanho288.43 Kb.
#24336
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   12
cita art
Personenorientierung – relações pessoais 
No Brasil, as relações (interpessoais) são mais importantes do que as 
“coisas”, i.e. o assunto, o tema, o trabalho. No âmbito empresarial, nota-se que o 
ambiente de trabalho só funciona bem se houver um bom relacionamento entre as 
pessoas – o que vale também para as relações com parceiros comerciais: um 
acordo comercial não costuma ser fechado sem antes haver uma empatia entre as 
duas partes. Esse Kulturstandard corresponde grosso modo ao que DaMatta 
sabiamente imortalizou em sua dicotomia casa e rua. O que Thomas e outros 
estudiosos constataram é a necessidade de o brasileiro sentir-se “em casa” na rua, 
i.e. nos espaços públicos, espaços esses ameaçadores. 
2.
Interpersonelle Harmonieorientierung – Harmonia interpessoal 
Thomas chama de necessidade de harmonia o fato de os brasileiros não 
comunicarem críticas de maneira direta. O “perder a face” é no Brasil bastante 
problemático, de modo que um brasileiro não diz nunca diretamente um “não” – 
somos mais um país do “pode ser”. Indiretividade e high-context são termos já 
discutidos em outro capítulo que estão relacionados a essa categoria criada por 
Thomas. 
3.
Kontakt- und Kommunikationsfreudigkeit - Abertura e comunicatividade 
Essa categoria corresponde ao que Buarque de Holanda chamou de 
“homem cordial”. O brasileiro se interessa pelo outro, principalmente se for 
estrangeiro e acha que o bate-papo (inglês small talk) não é de modo algum perda 
de tempo, como o encaram os alemães, principalmente em ambiente de trabalho. 
Para os brasileiros, ele serve para tecer as redes de contatos. A “cordialidade” é 
por vezes mal interpretada pelos alemães e outros estrangeiros, pois a consideram 
falsa, já que não entendem sua efemeridade não mal intencionada. 
PUC-Rio 

Certificação 
Digital 
Nº 
0812830/CA


54
4.
Hierarchieorientierung - Orientação pela hierarquia 
Thomas (2005 : 91-92) vê o fato de nós brasileiros termos um senso de 
hierarquia muito forte como reminiscência de nosso passado colonial, de suas 
estruturas que logo se refletiram no paternalismo ainda presente em nossa 
sociedade. Os subordinados devem obedecer sem questionar as decisões do chefe 
e recebem em contrapartida apoio e benesses. Essa categoria corresponde à 
categoria distância do poder de Hofstede. 
5.
Emotionalismus – emoções 
O termo cordial, já mencionado algumas vezes no presente estudo, vem da 
palavra latina para coração. As emoções de Thomas estão relacionada ao fato de o 
Brasil ser uma cultura que age mais com o coração, guiado pela emoção do que 
pela cabeça, a razão.
Isso também quer dizer que o brasileiro não tem problemas em demonstrar 
seus sentimentos, a não ser que esses sejam negativos (Thomas 2005 :70), pois 
isso significaria uma quebra da harmonia descrita acima. Por esse motivo, os 
brasileiros consideram os alemães p.ex. como frios por um lado (por não 
demonstrarem seus sentimentos abertamente) e por outro lado grosseiros, por 
demonstrarem seu descontentamento e reclamarem abertamente em público, o que 
no Brasil é geralmente muito mal visto. 
Thomas também situa o que Hall chamou de proxêmica nesse 
Kulturstandard
: o fato de os brasileiros procurarem um contato mais próximo 
com os outros, de se tocarem mais. 
6.
Gegenwartsorientierung – Orientação pelo presente 
Esta categoria pode ser descrita em duas frases: os brasileiros planejam 
com menor antecedência que os alemães p.ex. e fazem várias coisas ao mesmo 
tempo (cultura policrônica, como já foi visto segundo a teoria de Hall). Nos 
termos de Hofstede, o índice de controle de incerteza é baixo. Esse 

Baixar 288.43 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   12




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal