Nós e os franceses: Gilberto Freyre à prova



Baixar 171.61 Kb.
Pdf preview
Página1/9
Encontro18.06.2021
Tamanho171.61 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9


Nós e os franceses:

Gilberto Freyre à prova

de Adèle Toussaint-Samson

Andréa Borges Leão

O artigo analisa os usos das narrativas de viagens femininas na construção do 

modelo freyreano de interpretação da cultura brasileira. Com esse propósito, indaga 

as convergências e contrastes entre os princípios de formação elencados por Gil-

berto Freyre em Sobrados e Mucambos e a interpretação da sociedade brasileira no 

livro de Adèle Toussaint-Samson, Uma Parisiense no Brasil. As notas da escritora 

francesa são uma das fontes de trabalho e inspiração do sociólogo. Interessa mos-

trar as tensões provocadas na recepção das ideias e práticas de escrita das viajantes 

oitocentistas. Ao focalizar a abordagem freyreana no manejo das fontes, o artigo 

reflete sobre a hipótese de um colonialismo de mão única da França para o Brasil

a exemplo da reeuropeização que toma os contatos e trocas transatlânticas tão 

somente como influências.

PALAVRAS-CHAVE

: Gilberto Freyre, Adèle Toussaint-Samson, circulação transatlân-

tica, globalização da cultura, sociologia das viagens e das viajantes.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal