Nome: Raynara Barbosa ctb 3 História Pág 174 (1 a 6)



Baixar 16.29 Kb.
Encontro15.09.2021
Tamanho16.29 Kb.

Nome: Raynara Barbosa

CTB 3
História
Pág 174 (1 a 6)


  1. Como principais características, podemos nomear a rejeição da influência estrangeira e a defesa da valorização das culturas latino-americanas em todo tipo de manifestação - gastronomia, artes plásticas, literatura, etc.




  1. Se forma sobre as raízes de um sistema colonial paternalista e extremamente hierarquizado, de modo que ele tende a perpetuar as. característica tradicionais destas sociedades: um governo forte, autoritário e centralizado e que é visto como fonte para o progresso social. Entre essas características podemos citar a perseguição aos dissidentes políticos, a censura dos órgãos de imprensa, o fortalecimento das indústrias nacionais e a criação de mecanismos de proteção social para os trabalhadores




  1. Com a quebra da Bolsa de Nova York, em 1929, as exportações latino-americanas (produtos agropecuários e minérios, basicamente) caíram drasticamente, e os artigos manufaturados tornaram-se inacessíveis. Como forma de suprir a ausência destes produtos, alguns governos latino-americanos, como os do Brasil, do México, da Argentina e do Chile, adotaram políticas de estímulo à expansão da atividade industrial. Em tais países surgiram siderúrgicas, hidrelétricas, indústrias de bens duráveis, que promoveram mudanças importantes no perfil econômico dessas nações. Os países que investiram na industrialização distanciaram-se economicamente de nações como o Haiti, Honduras ou o Equador, que continuaram com suas economias atreladas à exportação de produtos agrícolas.




  1. Essa organização tem desenvolvido projetos para garantir a paz e a segurança continental, solucionar problemas políticos e econômicos, discutir ações para promover o desenvolvimento econômico e social, organizar ajuda humanitária em caso de catástrofes, entre outras ações. Para assegurar esses objetivos e princípios, a OEA trabalha abordando aspectos da democracia, direitos humanos, segurança e desenvolvimento.




  1. As ditaduras militares na América Latina começaram a surgir na década de 1960 em meio a crises econômicas e à luta contra o comunismo incentivada pelos Estados Unidos no contexto da Guerra Fria. Os primeiros golpes militares ocorreram no Brasil e na Bolívia, em 1964, seguidos da Argentina, em 1966, do Peru, em 1968, do Panamá, em 1968, do Uruguai e do Chile, ambos em 1973. De modo geral, eram governos autoritários e violentos que perseguiam, prendiam, torturavam e muitas vezes assassinavam as pessoas consideradas ameaças ao regime, como intelectuais, artistas, estudantes, políticos, jornalistas, etc. As ditaduras militares na América Latina foram marcadas pela forte censura aos meios de comunicação, pela repressão aos movimentos sociais contrários ao regime e pela constante violação dos direitos humanos.




  1. Os militares tentaram promover a recuperação econômica de seus países. Em alguns casos, como no Brasil, essa preocupação levou à intervenção do Estado na economia, o que promoveu altas taxas de crescimento econômico. Foi a época do chamado “milagre econômico”. No longo prazo, porém, as políticas adotadas pelos militares geraram graves crises econômicas e o aumento das desigualdades sociais.


Compartilhe com seus amigos:


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal