Nbr 8196/1999 Desenho técnico Emprego de escalas



Baixar 13.53 Kb.
Encontro24.01.2022
Tamanho13.53 Kb.
#21260
Avaliaçao
TURMA 20 - Atividade nº 01 - AGROINDUSTRIA

IFMA- maracanã

São Luís- MA

Turma: 30/ agroindústria

Aluna: Maria Cecilia Mota Gomes


Desenho Técnico
NBR 8196/1999 Desenho técnico - Emprego de escalas

Esta Norma fixa as condições exigíveis para o emprego de escalas e suas designações em desenhos técnicos

Para os efeitos desta Norma aplicam-se as definições da NBR 10647.

•Requisitos gerais

•A designação completa de uma escala deve consistir na palavra “ESCALA”, seguida da indicação da relação:
a) ESCALA 1:1, para escala natural;

b) ESCALA X:1, para escala de ampliação (X > 1); c) ESCALA 1:X, para escala de redução (X > 1).

c) ESCALA 1:X, para escala de redução (X > 1).
O valor de “X” deve ser conforme 5.1.

A palavra “ESCALA” pode ser abreviada na forma “ESC.”escala deve ser indicada na legenda da folha de desenho.

Quando for necessário o uso de mais de uma escala na folha de desenho, além da escala geral, estas devem estar indicadas junto à identificação do detalhe ou vista a que se referem; na legenda, deve constar a escala geral.

Requisitos específicos

As escalas usadas em desenho técnico são especificadas na tabela 1.

A escala a ser escolhida para um desenho depende da complexidade do objeto ou elemento a ser representado e da finalidade da representação. Em todos os casos, a escala selecionada deve ser suficiente para permitir uma interpretação fácil e clara da informação representada. A escala e o tamanho do objeto ou elemento em questão são parâmetros para a escolha do formato da folha de desenho.


NBR 13142/1999 Desenho técnico - Emprego de escalas
Esta Norma fixa as condições exigíveis para o dobramento de cópia de desenho técnico.

2 Referências normativas

As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para esta Norma. As edições indicadas estavam em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam acordos com base nesta que verifiquem a conveniência de se usarem as edições mais recentes das normas citadas a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento.
•NBR 10068:1987 - Folha de desenho - Leiaute e dimensões – Padronização

• NBR 10582:1988 - Apresentação da folha para desenho técnico – Procedimento

•NBR 10647:1989 - Desenho técnico - Terminologia
Definições

Para os efeitos desta Norma aplicam-se as definições da NBR 10647.


Requisitos gerais

O formato final do dobramento de cópias de desenhos formatos A0, A1, A2 e A3 deve ser o formato A4.

•As dimensões do formato A4 devem ser conforme a NBR 10068.

Requisitos específicos

•As cópias devem ser dobradas de modo a deixar visível a legenda (NBR 10582).

•O dobramento deve ser feito a partir do lado direito, em dobras verticais, de acordo com as medidas indicadas nas figuras 1 a 4.

• Quando as cópias de desenho formato A0, A1 e A2 tiverem que ser perfuradas para arquivamento, deve ser dobrado, para trás, o canto superior esquerdo, conforme as figuras 1 a 4.



•Para formatos maiores que o formato A0 e formatos especiais, o dobramento deve ser tal que ao final esteja no padrão do formato A4.
Baixar 13.53 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal