Modelo de Regulamento do Arquivo e documentos complementares 2018 Évora



Baixar 1.64 Mb.
Página71/92
Encontro17.03.2020
Tamanho1.64 Mb.
1   ...   67   68   69   70   71   72   73   74   ...   92
Kit de Vedação – Composto por 01 (um) par de perfis de borracha medindo aproximadamente 2050mm de comprimento, instalados através de perfil metálico tipo “canaleta” parafusado na estrutura ou sistema similar e localizados na frente e no fundo dos vão de consulta dos módulos de arquivo. Proteção anti-impacto, oferecendo maior segurança para as mãos dos usuários e evitando o choque físico entre os módulos.

Adaptabilidade

estrutural,

funcional e

ergonómica

A estante deslizante deverá permitir total flexibilização estrutural, adequando-se às alterações futuras de layout e deverá dispor de mecanismos de montagem que garantam a relação funcional e ergonómica face a possíveis readequações do layout dos sistemas de arquivos, garantindo assim um melhor investimento por parte da entidade.

Como respaldo às possíveis transformações estruturais e funcionais e as consequentes alterações da relação torque e peso dos arquivos deslizantes mecânicos importa que a transmissão seja realizada através de, no mínimo, um sistema de dupla redução, constituído de engrenagens e correntes de aço devidamente dimensionados para exigir o menor esforço para os utilizadores. Toda a manutenção do sistema de tração deverá ser realizada pelo painel frontal sem a necessidade de esvaziar por completo os arquivos. O sistema de dupla redução deverá possibilitar transformações futuras para múltipla redução, com o objetivo de manter adequadas características ergonómicas para a fácil movimentação das estantes pelos utilizadores.



Tabela 2 – Especificações técnicas para aquisição de equipamentos de climatização*.33

Objeto

Condicionadores de ar 18.000 BTUs de alta eficiência tipo piso-teto

Especificações

  • Deverá acompanhar circuito de alimentação entre o quadro elétrico e a condensadora (distância 20 metros) e disjuntor de alimentação;

  • Deverá possuir condensadora com descarga vertical utilizando serpentina tipo "Spine-Fin" em Alumínio;

  • Deverá possuir controlo remoto sem fio;

  • Deverá possuir tensão de 220 v-1Ph-60Hz;

  • Deverá possuir defletor frontal;

  • Deverá possuir modo de desumidificação;

  • Deverá possuir vazão de ar mínima de 590 m³/h;

  • Deverá possuir ciclo frio somente;

  • Deverá utilizar gás refrigerante R410A;

  • Deverá possuir tubulação de drenagem (com todos os acessórios necessários à instalação);

  • Deverá garantir o ruído interno menor que 50 Db;

  • Deverá possuir certificação energética ARHI SEER 15 ou superior para modelos tipo piso-teto;

  • Deverá possuir ref. PISO-TETO STYLUS - MCX518G1 e 4TTR5018E1 ou equivalente.

* Para se evitar riscos de incompatibilidade entre os subsistemas, deve-se contratar os equipamentos de climatização, os subsistemas de deteção precoce de incêndio, de monitorização remota e de supressão por gás num único lote.

Tabela 3 – Especificações técnicas para aquisição de sistemas de segurança contra incêndio.34



Objeto

O subsistema de detecção e alarme de incêndio deverá oferecer eficaz protecção contra incêndio no arquivo e deverão ser compostos da instalação de detectores ópticos de fumaça analógicos, distribuídos estrategicamente nos ambientes a serem protegidos, levando-se em consideração as quantidades de trocas de ar nas áreas protegidas.

Itens

  • Deteção precoce de incêndio:

- Subsistema de detecção de alta sensibilidade a laser;

- Subsistema de Monitoramento Remoto.



  • Supressão por Gás:

- Subsistema de supressão por Gás HFC 227ea (FM-200).

Premissas

1. Pré-Alarme – Um primeiro detector é acionado – espera-se os seguintes eventos:

- Será sinalizada na Central de detecção e alarme de incêndio, através de alarme sonoro e visual, o detector e a área em emergência;

- Serão acionadas as sirenes instaladas nas portas de acesso das salas com som intermitente indicando pré-alarme de incêndio.

2. Alarme – Um segundo detector é acionado – esperam-se os seguintes eventos:

- Será sinalizada na Central de detecção e alarme de incêndio, através de alarme sonoro e visual, o detector e a área em emergência;

- Serão acionadas as sirenes instaladas nas portas de acesso das salas em regime de alarme de incêndio. As sirenes alteram o som intermitente para o som contínuo emitindo luz estroboscópica.

3. Contagem Regressiva de Descarga – Durante a contagem regressiva de 0/30 segundos programado na Central de detecção e alarme de incêndio, as sirenes audiovisuais deverão manter-se em estado de alarme. Neste intervalo de tempo podem ser tomados procedimentos de evacuação da área em emergência ou de combate manual por extintores portáteis, sendo que, nesta última situação deverá ser ativado o bloqueio do gás através da chave de bloqueio. Na eventual falha dos procedimentos de combate manual, deverá se realizar o destravamento da chave de bloqueio para liberação imediata da descarga do HFC-227ea.

4. Desligamento de Ar Condicionado – No início da contagem regressiva, serão desligadas a máquinas de ar condicionado para evitar a perda de agente extintor pela troca de ar nos ambientes protegidos.

5. Descarga do Agente Extintor HFC-227ea – Ao final da contagem regressiva, será acionado automaticamente o subsistema de supressão por gás HFC-227ea, com a descarga uniforme do gás na área em emergência.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   67   68   69   70   71   72   73   74   ...   92


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal