Ministerio das obras publicas, infraestruturas, recursos naturais e ambiente



Baixar 10.04 Mb.
Página54/207
Encontro08.10.2019
Tamanho10.04 Mb.
1   ...   50   51   52   53   54   55   56   57   ...   207
Floresta de altitude > 1800 e < 2000m presente na zona de Mesa do Pico, Pico Ana Chaves associada a pluviosidade muito elevada, com nevoeiro quase constante, temperatura geralmente baixa, para o contexto são-tomense, embora não chegue a atingir os 0° C. As árvores são muito baixas e as epífitas são numerosas. As plantas endémicas das ilhas do Golfo de Guiné que aparecem a esta altitude são Calvoa crassinoda, Croton stelluliferus, Erica thomensis, Homalium henriquesii, Lobelia barnsii, Peddiea thomensis (tchapo-tchapo d’Obô), Pilea manniana, Podocarpus mannii (pinheiro-de-São Tomé), Polyscias quintasii, Psychotria guerkeana e P. nubicola. São igualmente frequentes as orquídeas, fetos, musgos e líquenes (Oliveira, 2002).

Floresta de altitude > 1000 e < 1800m que se constitui em formação vegetal de montanha que circunda o Pico Cabumbé, na zona de transição gradual entre os limites dos cultivos e as zonas de floresta densa com variações de temperatura médias mínimas, ao mesmo tempo que a pluviosidade e a humidade relativa aumentam. Esta vegetação é bastante conservada e é caracterizada por um número relativamente alto de espécies num espaço muito limitado onde predomina a Rubiaceae e Euphorbiaceae, a ausência ou baixo número de Fabaceae e Asteraceae e ainda considerável abundância de epífitas, particularmente de Orchidaceae e de Musgos. A camada arbórea é caracterizada pelas seguintes espécies arbóreas: Craterispermum montanum (macambrará), iscoclaoxyllum occidentale (quina n.º 2), Erythrococca molleri (coedano), Pavetta monticola, Tabernaemontana stenosiphon (cata-d’Obô) e Trichilia grandifolia (cacau d’Obô). No sub-bosque predominam as seguintes espécies endémicas: Begonia baccata, Calvoa crassinoda, Cyperus sylvicola, Impatiens buccinalis, I. thomensis, Mapania ferruginea, Palisota pedicellata, Sabicea ingrata e S. exellii e Syzygium guineense. A cratera da Lagoa Amélia também se enquadra nesta formação vegetal, caracterizada por uma formação turbosa muito particular, hospedeira uma vegetação constituída por um manto herbáceo perene de Panicum brevifolium e P. hochstetteri, também com significativa presença de Cyperus articulatus, Poligonum salicifoluium, Tristemma mauritianum e uma grande quantidade de fetos das famílias Polypodiácea e Hymenofoliácea, bem como orquidáceas raríssimas (Bulbophyllum cocleatum var. tenuicaule, Dinklagella liberica e Solenangis clavata). Pequenos arbustos tais como Heteradelphia paulowilhelmia, Rapanea melonophoeos e Schefflera mannii.

  1. Floresta de baixa altitude

Floresta de baixa altitude (≤ 0 – 800 m) que corresponde à região de floresta húmida de baixa altitude (Exell, 1944). Ela situa-se entre a costa e 800m de altitude. É uma região marcadamente mais cultivada, ou “secundarizada”, com exceção talvez de pequenos limbos de floresta do Sul da ilha. As espécies características predominantes coincidem com as referidas anteriormente.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   50   51   52   53   54   55   56   57   ...   207


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal