Microsoft Word Gestão Ambiental Análise de Ciclo de Vida


Figura 7.2-1 Procedimento geral para o cálculo do Eco-indicador. As caixas levemente



Baixar 0.73 Mb.
Pdf preview
Página70/84
Encontro20.06.2021
Tamanho0.73 Mb.
1   ...   66   67   68   69   70   71   72   73   ...   84
Figura 7.2-1 Procedimento geral para o cálculo do Eco-indicador. As caixas levemente 

coloridas referem-se a procedimentos e as caixas fortemente coloridas referem-se a 

resultados intermédios (adaptado de Goedkoop & Spriensma, 2000) 

 

 



7.3  Método Ecopontos Suiço 

 

O método ecopontos é um método de avaliação quantitativo de fase única que expressa os 



resultados da avaliação em "ecopontos" baseados na relação entre o fluxo actual e um fluxo 

considerado como crítico, para cada emissão. A estrutura do método, é a seguinte (Ahbe et.al, 1991): 

•  Assenta na noção de “saturação ecológica” desenvolvida por Muller-Wenk e melhorada por 

Braunschweig. 

•  As diversas cargas são avaliadas por meio de um “indicador de saturação ecológica”, chamado 

ecofactor. 

•  A multiplicação da carga poluente pelo seu ecofactor dá o peso ecológico expresso em pontos de 

carga ecológica, chamados ecopontos. 

A expressão matemática é: 

i

i

i

poluente

quantidade

Ecofactor

Ecopontos

 

 x 



=

 



   7.3-1 

Tabela de inventário 

Utilização 

de recursos 

Utilização 

de solo 


Emissões 

 

 



 

Modelação 

da cadeia 

causa efeito, 

utilizando as 

ciências 

naturais 

Dano nos 

recursos 

Dano na 


qualidade do 

ecossistema 

Dano na saúde 

humana 


 

 

 



 

 

Ponderação 



destas três 

categorias 

de dano 

 

Indicador




Análise de Ciclo de Vida 

José Vicente R. Ferreira 

53

Para cada avaliação ecológica, é necessário possuir os seguintes dados: 



a) quantidade de emissões específicas (p.ex:, 5 gr de SO

2

 / kg de material); 



b) emissões totais (ou consumo) num espaço bem determinado (p.ex: emissão total de SO

2

 na Suiça: 



68000 ton/ano); 

c) emissão ou consumo máximo admissível correspondente a esta ameaça ambiental num espaço 

bem determinado (p.ex:, a emissão máxima tolerável de SO

2

 na Suiça: 54400 ton / ano). 



A função matemática escolhida para determinar o indicador de saturação ecológica ou ecofactor é a 

seguinte função linear: 



c

F

F

F

Ecofactor

k

k

.

.



1

=

 



 

 

 



 

 

 



7.3-2 

onde:  


c = 10

12

 - coeficiente adimensional, que evita a presença de potências negativas de 10;  



F - representa o fluxo actual de uma carga ambiental (m

3

/ano); 



F

k

 - representa a carga ambiental máxima admissível, ou seja, o fluxo crítico (m



3

/ano). 


(F / F

k

) - é um factor linear que exprime a ponderação de uma carga ambiental exercida sobre um 



determinado sector ecológico em função da razão entre a carga actual e a carga máxima admissível 

para esse sector. Ao adoptar uma ponderação linear assume-se que se F for igual a F

k

, o consumo 



de uma certa quantidade de matéria será duas vezes mais grave do que se F for igual a metade de 

F

k



(1/ F


k

) é um factor de normalização que exprime o facto de as cargas ambientais deverem ser 

normalizadas em função da carga total crítica para a área considerada. 

Na versão mais recente deste método (Ecopoints 97 (CH)) a equação anterior é utilizada quando a 

normalização é baseada no “valor alvo” ou “emissão crítica”. Mas, quando a normalização é baseada 

na “emissão actual”, a equação utilizada para calcular o Ecofactor, é (A. Braunschweig et al., 1998): 



c

F

F

F

F

F

Ecofactor

k

k

.

.



.

1

=



 

 

 



 

 

 



 

7.3-3 


Em que: 

1/F = factor de normalização 



c

F

F

F

F

k

k

.

.



 = factor de avaliação 

 

 




Catálogo: paginaspessoais -> jvf


Compartilhe com seus amigos:
1   ...   66   67   68   69   70   71   72   73   ...   84


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal