Mãe, voltei!



Baixar 3.29 Mb.
Pdf preview
Página15/15
Encontro07.02.2022
Tamanho3.29 Mb.
#21488
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15
Mãe, Voltei! Osmar Barbosa
Eustaquio
É bem legal!
Mãe, eu te amo.
Abraços...”
Antônio


“Perdoem-me, perdoem-me por não ter dado ouvidos aos conselhos que
vocês insistiam em me dar. Eu sempre fui muito rebelde. Agora compreendo
que a intenção de você, mãe, e do papai sempre foi de me ajudar.
As más companhias me levaram para o caminho errado. Agora eu
compreendo isso e peço humildemente desculpas por tantos transtornos
que causei.
Foram desvios de minha personalidade e principalmente falta de fé em
meu coração.
Mãe, eu te agradeço as orações; elas foram muito importantes para me
ajudar a chegar aqui na Colônia Amor e Caridade. Foi através de suas
preces que eu consegui me libertar do lugar horrível em que estava. Te
devo essa!
Pai, perdoe-me por te fazer sofrer. Levanta a cabeça, você é um vencedor e
eu te amo.
Obrigada por tudo, meus amores.”
Letícia


“Mãe, mãezinha, que bom eu ter essa oportunidade de mandar essas
linhas para você! Eu tinha só quinze anos quando te deixei. Aquele
monstro me matou. Mas eu não morri. Morri para a vida, mas acordei
para a eternidade. Aqui é bem legal. Trabalho, ajudo, aprendo,
compreendo, amo, enfim isso aqui é tudo de bom.
Saudades dos amigos... nossa, quanta saudade de todos!
Manda beijo para a Manu para mim.
Te amo, mãe... muito...”
Luana


“Oi mãe, eu sei que tudo foi muito difícil para todos nós. Depois do
atropelamento as coisas foram se complicando no hospital até que eu
deixei meu corpo e acordei aqui na enfermaria da Colônia Amor e
Caridade. A Ana Beatriz também está aqui. No princípio eu fiquei muito
confusa e sem entender muito bem o que tinha acontecido. Eu só me
lembro do carro batendo em mim e dos bombeiros que me socorreram.
Mas vamos deixar de lado as coisas ruins e falar de coisas boas. Eu estou
na escola aqui e sou uma das melhores alunas. Eu ajudo com os menores e
estou aprendendo muita coisa legal.
Estou crescendo como cresceria aí ao seu lado. Só não comemoramos
aniversário, porque as coisas aqui são bem rápidas.
Mãe, não culpe ninguém, porque eu não morri, tá bem?
Te amo, tá?
Saudades eternas.”
Talita


“Oi mãe, nossa como eu estou feliz em poder lhe escrever essa pequena
cartinha!
Eu cheguei aqui bem abalada, confesso a você; eu esperava vencer a
doença, estávamos muito próximos, né? Mas mamãe, a doença foi só o
instrumento que Deus usou para me tirar daí, isso é até meio confuso de
dizer, muitas pessoas não vão entender. Mãe, nós fomos e somos duas
guerreiras. Eu não venci, mas você se saiu muito bem. Parabéns!
Mãe, eu não preciso te dizer o quanto eu estou orgulhosa de ter sido sua
filha nessa encarnação e poder desfrutar de momentos tão especiais que
você sabe, né? Só nós duas vivemos. Um dia poderei apertar suas
bochechas como sempre quis.
Eu te amo muito, mãezinha. Seja forte, lute sempre, foi isso que você me
ensinou. Cante sempre que possível a nossa musiquinha. Beijos em todos,
beijos no papai Valmir, na vovó e em todos.
Mãe, eu te amo.”
Com amor,
Sara.


“Querida mãezinha, o tumor em minha cabecinha foi o motivo para eu
acordar aqui, ao lado da Nina. Mamãe, eu agora sou mais grandinha,
tenho aproximadamente oito anos e sou muito feliz. Tenho saudades de
todos aí, até do meu gatinho, o Fred.
Mãe, eu te amo muito. Agora vou brincar com meus amiguinhos daqui. Dá
um beijão no papai e na vovó.”
Te amo,
Pippa.


“Oi pai, oi mãe, oi todos aí.
Eu cresci e agora já posso me comunicar com vocês. O tempo aqui é bem
diferente do tempo que contamos aí. Aqui nós crescemos
bem mais rápido.
A saudade é muito grande, pois eu não tenho ainda permissão para visitá-
los; aqui existem regras que temos que cumprir, mas eu tenho certeza que
essa pequena mensagem vai aliviar os seus corações.
Minha morte foi muito triste mesmo. Afinal, lutamos contra o câncer
durante cinco longos anos, e no final ele nos venceu. Sou e continuo a ser
um menino feliz, vocês me ensinaram isso.
Pai, continue orando e pedindo por todos de nossa família, a mamãe está
demorando a entender que nós não morremos e que eu vou poder estar
com vocês algum dia.
Beijos em todos aí de casa, beijo especial em minha irmã.
Saudades”
Lucca.


“Mãe, eu estou aqui na Colônia Amor e Caridade. Eu estou com a Nina, é
ela quem cuida das crianças aqui. Mãe, Deus criou cidades onde nós que
morremos aí, somos recebidos com muito amor aqui. A vovó está cuidando
de mim. Ela é um doce, né, mãe?
Que alegria poder mandar notícias! Estou muito feliz.
Dá um beijão na minha tia e no meu pai.”
Com amor,
Iasmin.


“Mamãe, eu fui vítima de mim mesmo, procurei o que achei. Lamento
muito não ter ouvido seus conselhos. Agora eu posso compreender o
quanto errei seguindo o caminho das drogas.
Amigos. Bem que você me avisou, não tive amigos aí. Hoje eu tenho
amigos verdadeiros aqui na vida espiritual. Aqui todos são verdadeiros e
honestos. Tudo aqui é bonito e justo. Ele, nosso Deus de amor, sabe de
nossas necessidades e providencia para que nós não soframos aqui.
Estou feliz em poder te mandar notícias. Obrigado por suas preces, pois
foram elas que me ajudaram muito aqui. Só o amor pode transformar tudo,
mamãe.
Te amo muito e obrigado por tudo.”
Do seu
Dudu.


“Querida mãezinha, foram incríveis os sete anos que vivi ao lado de você
e do Marcos. Embora ele não tenha sido o meu pai biológico, ele sempre
foi e será o pai do meu coração. Quanta luta, né, mãe! Quantas batalhas
travamos juntas para que eu pudesse vencer o câncer! Mãe, eu estou aqui
na Colônia Amor e Caridade. Deus criou este lugar magnífico para que
crianças como eu fossem recebidas e ajudadas, com muito amor e carinho.
Obrigada por tudo o que você fez por mim. Você e o Marcos.”
Com amor,
Ana Luiza.


“Oi mãe, oi pai, estou bem. Quero expressar para vocês a minha alegria
em poder escrever estas linhas. Quando eu tinha onze anos eu deixei
vocês. E sei que vocês sofreram muito por minha partida. Agora estou
refeito do câncer. Ele aqui não existe mais em mim. Mamãe, eu te perdôo
pelas vezes em que você me deixava sozinho com muita dor no leito do
hospital. Embora você pensasse que eu não sabia, eu sabia sim, que você
saía do quarto para chorar.
Papai, meu melhor amigo. Lembro-me das vezes em que durante a noite eu
tinha medo de ficar sozinho e ia correndo para a sua cama. Incrivelmente
eu acordava sempre na minha cama. Você era campeão nessa mágica.
Bom, despeço-me lhes abraçando a alma. E lembre-se sempre dessa que é
a nossa frase...
– Saudade é o amor que fica!”
Pedro Henrique

Document Outline

  • Folha de rosto
  • Créditos
  • Agradecimento
  • Sumário
  • Introdução
  • Em algum lugar do Rio de Janeiro
  • O encontro
  • A luz divina
  • A vida que segue
  • As Colônias Espirituais
  • Laços eternos
  • A vida em outra vida
  • A busca no Umbral
  • Colônia da Regeneração
  • Colônia Amigos da Dor
  • Colônia Redenção
  • Colônia Espiritual Amor e Caridade
  • Começar de novo
  • Quando a vida te escolhe
  • O destino
  • Mãe, voltei!
  • Cartinhas

Baixar 3.29 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   7   8   9   10   11   12   13   14   15




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal