Marcia adriana fernandes fokura de souza, marlayne mendes wolf viegas, melissa brandolis, orlando conceiçÃo malheiros, patricia gomes katsuragi, valdecir santana



Baixar 328.31 Kb.
Página1/13
Encontro20.03.2020
Tamanho328.31 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13


ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS




COMISSÃO DE FARMÁCIA E TERAPÊUTICA - CFT

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

PROTOCOLO 2

OTIMIZAÇÃO DO AUTO MONITORAMENTO GLICÊMICO ATRAVÉS DA PADRONIZAÇÃO DA DISPENSA DE INSUMOS AOS PORTADORES DE DIABETES MELITUS

DOURADOS - MS

SUMÁRIO



1 CONTEXTUALIZAÇÃO 3

2 OBJETIVOS 6

2.1 Objetivo Geral 6

2.2 Objetivos Específicos 6

3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 7

3.1 Medidas de Controle do Diabetes. 9

3.2 Ações de Saúde Voltadas Para Prevenção. 10

3.3 A Estratégia Saúde da Família e o Programa Hiperdia. 10

3.4 A Adesão ao Tratamento. 11

3.5 Monitorização da glicemia. 12

4 REFERENCIAL EMPÍRICO 14

5 PERCURSO METODOLOGICO 15

5.1 Análise de viabilidade 15

5.1.1 Matriz Swot 15

6 PLANO DE AÇÃO (PROPOSTA DE INTERVENÇÃO) 21

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 24



RESUMO

O Diabetes Mellitus é uma doença crônica e configura-se como uma epidemia mundial, estima-se que 5 a 10% serão do tipo 1 que necessitam da utilização de insulina sintética, portanto, necessitam de um acompanhamento e controle mais rigoroso. O município de Dourados tem população estimada de 207.498 habitantes, com 1800 portadores de diabetes cadastrados, sendo que somente 600 retiram insulina, no entanto, 1200 retiram insumos para auto monitoramento glicêmico. Os indivíduos com diabetes mellitus devem adotar uma série de medidas para ajudar no controle dos níveis glicêmicos e, consequentemente, evitar o aparecimento de complicações agudas ou crônicas, dentre estas medidas estão às mudanças no estilo de vida, que incluem adoção de uma dieta saudável e equilibrada, prática de exercícios físicos regularmente, controle do peso e abolição do tabagismo, além do tratamento medicamentoso. Ausência de protocolos clínicos e de acessos leva a uma a discrepância na distribuição dos insumos a população onde muitos não se beneficiam da política de distribuição, tendo em vista a falta de critérios no ato da prescrição e consequentemente a dispensação. A partir das ferramentas metodológicas de planejamento, destacando-se a matriz swot, árvore explicativa e atores sociais envolvidos no processo foi identificado a necessidade de se estabelecer critérios para fornecimento de insumos para o controle do diabetes mellitus padronizando a dispensação. Portanto com o objetivo de minimizar a incongruência na distribuição de insumos aos pacientes diabéticos, buscando nortear uma assistência de qualidade e auxiliar os gestores de forma clara e transparentes, garantindo a ampliação do acesso dos pacientes com justiça e equidade a fim de promover a alocação correta dos recursos financeiros mediante o fornecimento dos insumos somente a pacientes portadores de Diabetes Mellitus que utilizam insulina.






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal