Luana lais schwantes museu da cerveja


ANEXO II: ENTREVISTA 2 ................................................................................. 80



Baixar 10.72 Mb.
Página7/41
Encontro17.03.2020
Tamanho10.72 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   41
ANEXO II: ENTREVISTA 2 ................................................................................. 80
ANEXO III: ENTREVISTA 3 ................................................................................ 82
ANEXO IV ............................................................................................................ 84
ANEXO V ............................................................................................................. 85
ANEXO VI ............................................................................................................ 86
ANEXO VII ........................................................................................................... 87

INTRODUÇÃO

O presente trabalho corresponde à pesquisa que fundamentará o projeto a ser desenvolvido na disciplina de Trabalho Final de Graduação, requisito para a obtenção do grau de Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Feevale. O tema abordado gira em torno do universo da cerveja: definição, origem, primeira cervejaria no Rio Grande do Sul..., culminando com o retorno das microcervejarias no Estado, como forma de enfrentar o gigantismo de grandes companhias.

O estudo aprofundará os conhecimentos sobre o tema, apresentará a justificativa de sua escolha, a importância sócio-cultural e a viabilidade da proposta para o município de Linha Nova, bem como para a região que este integra. Além disso, reunirá informações pertinentes à cidade e à área de intervenção, visando à fundamentação necessária para o posterior desenvolvimento do projeto.

O projeto visará a um novo uso a um conjunto de edificações históricas construídas pelos imigrantes alemães que deram início à fabricação de cerveja no Rio Grande do Sul. O resultado do resgate dessa história dará origem ao Museu da Cerveja, um local de encontro da comunidade e de intenso contato com a bebida. Farão parte do museu, grandes áreas abertas, que poderão ser usadas pra comemorar o Kerb, tal como os antepassados faziam.

Para não se tornar um espaço isolado, será elaborado um programa que envolva os municípios vizinhos, nos quais já há microcervejarias em atividade. A futura Rota da Cerveja terá enfoque turístico e cultural e influenciará no desenvolvimento de Linha Nova, ao torná-la conhecida através da rica história a ela associada.


  1. O TEMA



    1. JUSTIFICATIVA

Apesar de pequeno e aparentemente insignificante, o município de Linha Nova detém um histórico fascinante, capítulo primordial na história da imigração alemã em nosso Estado. Além de ter sido uma das primeiras picadas a ser colonizada, serviu de passagem para a colonização de várias cidades da região do Vale do Caí, bem como Nova Petrópolis, hoje de grande reconhecimento no cenário nacional, principalmente no que tange ao turismo. Além disso, o município foi o berço da fabricação da cerveja no Rio Grande do Sul, oferecendo o produto aos seus povoadores antes mesmo de grandes cidades, como Porto Alegre e Pelotas.

Atualmente, porém, o patrimônio, tanto material quanto imaterial, está entregue ao descaso; a história está sendo perdida com as gerações. Como moradora do município vejo a necessidade de resgatar suas origens. Desde pequena, ouço os mais velhos narrando como eram sua infância e adolescência, os preparos que se fazia para o Kerb, festa para a qual tinham que mandar costurar roupas novas, assar cucas, bolachas e os saborosos pães de ló. Era uma celebração mais importante do que o próprio Natal, um momento pelo qual ansiavam o ano inteiro. Além disso, falam com entusiasmo dos tradicionais bailes, regados à cerveja e animados com músicas típicas, geralmente cantadas em alemão.

O município preserva seu traçado original intacto e o complexo casa comercial / cervejaria ainda existe. Uma vez que, desde a década de 1950 não tem um uso definido e grande parte dos moradores atuais desconhece seu valor, torna-se imprescindível a elaboração de um programa que preserve e, ao mesmo tempo, enalteça o passado.

Tendo a administração o objetivo de investir no turismo, torna-se viável uma aliança entre passado e presente, um elo entre a imigração alemã - com suas tradições e seus costumes - e a produção da cerveja e o renascimento das microcervejarias no território gaúcho.

Na era globalizada em que vivemos, podemos provar cervejas dos mais variados países em um mesmo bar; não há mais a necessidade de viajar para buscar outros sabores. Estamos perdendo nossa identidade, as receitas das cervejas fabricadas por nossos antepassados; grandes companhias, como a AmBev – Companhia de Bebidas das Américas – tem imposto o sabor de suas marcas ao nosso paladar e, envoltos nesse processo de industrialização, nem percebemos que nos tornamos prisioneiros das grandes empresas que lideram o mercado.

Não podemos mais ignorar a necessidade de resgatar as variedades de cerveja que se perderam ao longo dos anos, com a fusão de diferentes cervejarias, num processo capitalista e de liderança de mercado. Por mais que o aroma e o sabor das cervejas tradicionais nos agradem e satisfaçam, a bebida produzida pelas microcervejarias pode nos trazer novas, e, por que não, boas sensações.

Assim, uma vez que dois dos municípios limítrofes – Feliz e Nova Petrópolis – já possuem fabricação de cerveja, pode-se propôr uma Rota da Cerveja, semelhante às existentes na Europa, onde o visitante possa entender o processo de fabricação e degustar a bebida e, ao passar por Linha Nova, entrar em contato com a história do surgimento da cerveja, bem como o início de sua produção no Rio Grande do Sul.





    1. A CERVEJA NO MUNDO






      1. Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   41


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal