Jangada de pedra Olga Pombo Lisboa, fcul, 16 Maio, 2013


Sloterdijk Palacio de Cristal, p. 91



Baixar 28.1 Kb.
Página7/11
Encontro17.03.2020
Tamanho28.1 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

Sloterdijk Palacio de Cristal, p. 91


o primado da ida

um império improvável e inaudito

depois dos navegadores, são os conquistadores que partem para oriente.

D. Francisco de Almeida

vice rei da India

parte em 1505

com 22 navios

e 1500 homens

D. Afonso de Albuquerque

2º vice rei da India

parte em 1508.

Toma Ormuz, Malaca,

chega a Timor e Macau,

e faz de Goa a capital

do seu império

grandezas

“o português era a ‘língua franca’ do oriente, e falava-se na Índia, na Malásia, no Pegu, em Bramá, em Sião, no Tonquim, na Cochinchina, na China, em Comoran na Pérsia, em Meca da Arábia, em Bassorá da Turquia”.

António Sérgio,

Breve Interpretação da História de Portugal,

Lisboa, Sá da Costa, 1972, p. 29


Camões

(1465 – 1536)

Gil Vicente

(1465 – 1536)

Fernão Mendes Pinto

(1510 – 1583)

relações de naufrágios

e sucessos infelizes acontecidos aos navegadores portugueses

reunidos por Bernardo Gomes de Brito e publicados em 2 volumes, em 1735 e 1736

Garcia da Horta

(1500-1568)

Pedro Nunes (1502 -1578)




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal