Jangada de pedra Olga Pombo Lisboa, fcul, 16 Maio, 2013


Lisboa, Sá da Costa, 1972, p. 29



Baixar 28.1 Kb.
Página4/11
Encontro17.03.2020
Tamanho28.1 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

Lisboa, Sá da Costa, 1972, p. 29

António Sérgio (1883 —1969)

Ay eu coitada

Ay eu coitada

Como vivo em gran cuidado

Por meu amigo

que ei alongado!

Muito me tarda

O meu amigo na Guarda!

Ay eu coitada

Como vivo em gran desejo

Por meu amigo

que tarda e não vejo!

Muito me tarda

O meu amigo na Guarda

Paio Soares de Taveirós (1198)


um pequeno país de poetas

um rei poeta que manda plantar pinhais para fazer barcos D. Dinis (1261 -1325)

D. Dinis funda também a Universidade de Coimbra, uma das mais antigas da Europa (1290)

partir para o impossível

a aventura desmedida das descobertas


“a palavra-chave da época, “Descobrimentos”, (…) designa a encarnação de praticas pelas quais o desconhecido se transforma em conhecido, o não representado em representado“

Peter Sloterdijk

Palácio de Cristal, Lisboa:

Relógio d’Água, pp. 105-106

“uma história filosófica dos descobrimentos”

“sem a elaboração de sistemas de demência que justificassem como actos racionais tais saltos no indistinto e no desconhecido, as viagens dos portugueses nunca se teriam realizado. Esse é um dos traços essenciais da loucura bem sistematizada: sabe transmitir-se a outros sob as vestes do projecto plausível”

“sem a elaboração de sistemas de demência que justificassem como actos racionais tais saltos no indistinto e no desconhecido, as viagens dos portugueses nunca se teriam realizado. Esse é um dos traços essenciais da loucura bem sistematizada: sabe transmitir-se a outros sob as vestes do projecto plausível”



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal