Intercâmbio Internacional como prática de interterritorialidade: a hospitalidade cearense enquanto estética relacional



Baixar 0.67 Mb.
Página11/11
Encontro13.01.2022
Tamanho0.67 Mb.
#21011
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11
Damara Bianconi

São Paulo Brasil

Vive e mora em São Paulo, respira arte contemporânea no seu dia a dia e ao longo de sua trajetória participou de vários encontros, workshops, cursos, projetos e oficinas com artistas como Francisco Oiticica, Cleber Machado, Leda Catunda, Sérgio Romagnolo, Nasaré Pacheco e Ana Maria Tavares.

Freqüentou Cursos livres de Técnicas de gravura no Museu Lasar Segall, pintura no Espaço Henfil com Osmar Pinheiro, Monotipia com Dudi Maia Rosa e História Geral da Arte com Roberto Lopretto.



Júnior Pimenta

Artista visual, vive e trabalha entre Fortaleza e Belo Horizonte, Mestre em artes, pelo PPGArtes da Universidade Federal do Ceará, com orientação de Moacir dos Anjos, onde realizou pesquisa sobre crise de representação, pertencimento e estratégias artísticas em tempos sombrios. Pimenta realizou três exposições individuais: Em 2013, Âmago, Sala Nordeste-FUNARTE, Recife-PE; Estação Cabo Branco, João Pessoa-PB; Centro cultural Banco do Nordeste, Fortaleza-CE. Com curadoria de Ana Cecília Soares. Em 2014, Descaminhos, no Museu de arte contemporânea, Dragão do Mar, Fortaleza-CE, curadoria de Marisa Flórido Cesar. Em 2018, Vá em Frente, volte pra casa!, na Sem Título Arte, Fortaleza-CE; Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri, Juazeiro do Norte-CE, com curadoria de Marcelo Amorim. Em 2019 a exposição Vá em frente, volte pra casa! seguiu para o Centro Cultural São Paulo-SP. O artista possui obras em acervo das seguintes coleções públicas: Museu de Arte contemporânea do Ceará - Dragão do Mar; Centro Cultural Banco do Nordeste; Coleção da cidade do Centro Cultural São Paulo; Coleção da Prefeitura de Fortaleza, É editor da revista reticências..., também compõe o conselho editorial das revistas Arte ConTexto, de Porto Alegre e Canguru de Curitiba. Pimenta participou de alguns laboratórios de artista, entre eles o Laboratório de artes visuais do Porto Iracema das artes, em Fortaleza -CE, com acompanhamento crítico de Marisa Florido. Além de desenvolver projetos curatoriais, editoriais e educacionais; pensando sempre todas suas atividades, como maneira de contaminação e entrecruzamento de pensamentos, gerando um processo indissociado na construção de sua poética.



Jonas Barros – Cuiabá, MT 1967

Exposições Coletivas: 2018: Le Marché de Photo, Les Pratiques Emergentes entre Le

Brésil et la France, Realisation Iandé, Galerie Collection Privée, Paris-France. Transoeste,

Camerasete, Fundação Clóvis Salgado, Belo Horizonte – MG. Festival Mês da Fotografia,

Museu Nacional da Republica, Brasília-DF. Dialetos 2 Mapa, Museu de Artes Plásticas de

Anápolis, GO. Dialetos 2, CCSP, Centro Cultural São Paulo, SP. 2012 Do outro lado, :

Marco, Museu de Arte contemporânea, Campo Grande, MS. 2010: Cores do Pantanal,

Circuito Cultural Lusófonos, Palácio Cabral, Lisboa, Portugal.2002:

El Amazonas, Museu Nazinale de Castel Sant’Angelo, Roma, Itália.

1993: SARP, Salão Nacional Contemporâneo de Ribeirão Preto, SP. 1991: Arte Aqui é Mato,

Exposição Itinerante, MASP-Museu de Arte de São Paulo, SP. MAB – Museu de Artes de

Brasília DF





Baixar 0.67 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal