InteraçÃo criançA – criançA: produçÃo do conhecimento sobre socializaçÃo entre pares



Baixar 152.53 Kb.
Página1/47
Encontro01.11.2019
Tamanho152.53 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   47

INTERAÇÃO CRIANÇA – CRIANÇA: PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE SOCIALIZAÇÃO ENTRE PARES

Rafaela Nunes Marques Mól

Doutoranda em Educação – PPGE/ UnB – Universidade de Brasília

rafaelanunesmarques@hotmail.com


Resumo: O universo social das crianças tem se constituído cada vez mais um campo profícuo de pesquisas. Para Cohn (2005) precisamos nos fazer capazes de entender a criança e seu mundo a partir do seu próprio ponto de vista. Lee (2010) também salienta a preocupação de muitos pesquisadores com o lugar da criança na sociedade e em suas hierarquias de poder e influência e o desejo de “dar voz a essas crianças”. Assim, partindo de uma contextualização sobre infância e a importância da interação de pares nessa fase geracional, o presente artigo teve como objetivo rastrear as publicações acadêmicas, basicamente artigos, em que a interação de crianças com seus pares se constituísse como foco da análise. Esse levantamento, realizado na Scientific Eletronic Library Online (SciELO) Brasil, no Google Acadêmico e no Directory of Open Acces Journals (DOAJ), se concentrou em publicações em língua portuguesa realizadas entre os anos 2000 e 2016. Outro objetivo deste artigo foi trazer à tona a variedade metodológica e teórica com a qual a interação é tratada nos artigos encontrados. Os principais achados indicam, além de uma quantidade baixa de artigos sobre interação criança-criança (há mais trabalhos de interação de crianças com adultos), a predominância de estudos de interação de crianças com alguma necessidade especial, e como consequência, o domínio da Psicologia no trato desta temática. Quando utilizados, além dos descritores interação e crianças, o descritor linguagem, a quantidade de artigos reduziu significativamente e os estudos passaram a centrar-se no contexto de sala de aula, tratando de aquisição da linguagem e bilinguismo ou mediação do professor para a aprendizagem. Ficou evidente a falta de atenção para o papel da linguagem como contributo para a participação da criança como membro da família e comunidades. Segundo Pedrosa e Santos (2009) observar crianças brincando com seus pares tem se revelado uma estratégia de investigação poderosa para descrever suas trocas interpessoais e buscar entender o modo como assimilam, interpretam e produzem cultura. Assim, investigações de interação de pares na infância precisam se estabelecer no campo acadêmico com contribuições dos ramos da linguística, antropologia e educação, demonstrando que estudos da infância precisam explorar cada vez mais linguagens, instituições, contextos formais, informais e quebrar fronteiras disciplinares.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   47


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal