Instruções aos Autores de Contribuições para o sibgrapi



Baixar 270.89 Kb.
Página9/50
Encontro17.03.2020
Tamanho270.89 Kb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   50
Foco no cliente: O pilar prioritário da norma estabelece em focalizações constantes que busquem as necessidades e expectativas do cliente. A competitividade no mercado existe e enfoca em torno dos clientes, que são os principais responsáveis pelo crescimento ou fracasso das organizações.

  • Liderança: Os líderes devem ser conscientes em despertar os propósitos e as metas para a busca de resultados na organização. A liderança que a norma instaura releva valores como dedicação, determinação e empenho dos envolvidos.

  • Envolvimento das pessoas: Os colabores precisam estar conscientes que são as peças chaves para o progresso da organização. Suas habilidades precisam ser lapidadas e aperfeiçoadas para que os resultados apareçam com suas aplicações.

  • Abordagem do processo: A imposição de atividades definidas e com práticas bem apresentadas formaliza os passos certos para desenvolver processos executáveis em organizações.

  • Abordagem de sistemas para gestão: Planejar, desenvolver e tentar aplicar uma temática de “sistematização” nos processos para possibilitar análises, manutenções e principalmente melhorias nas interpolações existentes entre eles.

  • Melhorias contínuas: Não basta apenas produzir. A melhoria e evolução são fatores que emanam confiança e segurança nos produtos e serviços diferenciando-os entre qualitativos ou não.

  • Abordagem factual para tomada de decisões: A análise dos dados, principalmente das documentações, relatórios, etc., ditam decisões coesas e seguras habilitando a organização para obtenção de perspectivas favoráveis e resultados positivos.

  • Relacionamento com fornecedores visando benefícios mútuos: Uma organização é um conjunto de organizações. Boas relações com os fornecedores são indispensáveis para o fluxo de funcionamento da organização como um todo. Investimentos entre ambos agregam valores tais como confiança, segurança e estabilidade.

    As mudanças efetuadas na ISO 9000:2000, no âmbito de Gestão de Qualidade, propiciaram o desenvolvimento de uma nova base sólida para implantação de melhorias nos processos. Muitas empresas e pessoas confundem ISO 9000 e ISO 9001 achando que as mesmas são certificações diferentes ou estágios de melhorias baseadas em avanços na obtenção de qualidade. A ISO 9000:2000 não possui vínculo certificador, mas apenas conceituador, legislando nas certificações ISO 9001 um padrão de conceitos, vocabulários, termos e requisitos mínimos para que as avaliações instauradas nas organizações possam gerir melhorias de processos para um Sistema de Gestão de Qualidade.

    A mais recente atualização da série ISO 9000 aconteceu em 2005. Uma revisão de conceitos foi realizada com intuito de prover o entendimento mútuo da terminologia utilizada na versão anterior facilitando o comum acordo entre fornecedores, clientes, órgãos reguladores e certificadores. A Target Engenharia e Consultoria (2005) afirma que algumas técnicas que figuravam nas normas anteriores foram remodeladas na versão ISO 9000:2005. No Brasil a tradução e regulamentação da ISO 9000 ficam a cargo da ABNT. Sob o formato de Norma do Brasil (NBR) ISO 9000 várias empresas brasileiras buscam adaptar-se as exigências impostas pelos guias de referência da norma desenvolvendo Sistemas de Gestão de Qualidade com foco principalmente para certificação ISO 9001.





    Compartilhe com seus amigos:
  • 1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   50


    ©historiapt.info 2019
    enviar mensagem

        Página principal