Instruções aos Autores de Contribuições para o sibgrapi


ISO 9001 : Modelo de garantia para qualidade de projeto, desenvolvimento, produção, montagem e fornecedores aplicando-se à organizações cujas atividades eram voltadas para criação de novos produtos



Baixar 270.89 Kb.
Página8/50
Encontro17.03.2020
Tamanho270.89 Kb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   50

ISO 9001 : Modelo de garantia para qualidade de projeto, desenvolvimento, produção, montagem e fornecedores aplicando-se à organizações cujas atividades eram voltadas para criação de novos produtos.



  • ISO 9002: Modelo de garantia para qualidade na produção, montagem e prestação de serviços adequando-se da mesma documentação da ISO 9001, mas não com foco para a criação de novos produtos.




  • ISO 9003: Modelo de garantia para qualidade na inspeção final e nos testes com foco apenas para o produto final sem nenhuma preocupação na forma como ele foi produzido.




  • IS0 9004: Guia de orientações conceituais sobre as definições de qualidade para sistemas e elementos essenciais para a elaboração de um Sistema de Gestão de Qualidade.

Posteriormente atualizada, a ISO 9000:1994 abordava os termos técnicos para manter a garantia de qualidade contínua com a manutenção voltada para processos. Melloti et al. 2007 afirma que a norma não exigia que as empresas propusessem objetivos adotando ações que visassem à melhoria da qualidade, mas despertava a objeção de que as organizações provessem documentações confiáveis para viabilizar um controle mais qualitativo e quantitativo de seus projetos e produtos: “Document what you do, do what you document, and be prepared to prove it” (Figura 7.2).



Figura 7.2: Requisitos de documentação para uma organização

Fonte: [Adaptado de FALBO 2007]



Em relação a versão anterior (ISO 9000:1987), a versão de 1994 trouxe benefícios antes não abordados. A utilização dos documentos, como fonte de análise dos dados coletados, facilitou o acompanhamento mais detalhado dos resultados alcançados objetivando melhorias que poderiam ser impostas nos manuais de qualidade, nos procedimentos de qualidade utilizados pelos gerentes, e principalmente, nas instruções e nos modelos específicos de relatórios utilizados no nível de operações [MUTAFELIJA e STROMBERG 2003]

Mesmo utilizando uma temática mais comercial para a definição de qualidade, a ISO 9000:1994 deixou muito a desejar em vários pontos de sua documentação. Os termos e a terminologia adotados eram complexos muitas vezes inviabilizando sua aplicação em determinadas empresas. A visão restrita apenas para processos não concebia um guia para a resolução de problemas de desempenho nas organizações, o que muitas vezes trazia dificuldades ainda maiores de implantá-la e principalmente conseguir mantê-la sem danificar ou prejudicar o fluxo de funcionamento da empresa.



A solução para este problema se deu na segunda revisão realizada em 2000. A ISO 9000:2000 mudou completamente o pensamento e a ideologia de dedicação exclusiva para processos abordando os principais fundamentos e um vocabulário mais objetivo baseado nas experiências coletadas para implantação de qualidade nas organizações [SIMÕES et al. 2003]. A nova atualização da série ISO 9000 trouxe consigo uma base mais consistente tratando assuntos mais atuais que precisam adequadas para obtenção de melhorias. A Lloyd's Register Quality Assurance do Brasil (2009) descreve os oito princípios e termos de gestão de qualidade na ISO 9000:2000 da seguinte forma:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   50


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal