Instruções aos Autores de Contribuições para o sibgrapi


Tabela 7.5: Atributos de capacidade da norma ISO/IEC 15504



Baixar 270.89 Kb.
Página43/50
Encontro17.03.2020
Tamanho270.89 Kb.
1   ...   39   40   41   42   43   44   45   46   ...   50
Tabela 7.5: Atributos de capacidade da norma ISO/IEC 15504

Fonte: [Koscianski e Soares 2007, p. 163]


Atributos


Níveis de Capacidade

1

2

3

4

5

1.1

L ou F

F

F

F

F

2.1




L ou F

F

F

F

2.2




L ou F

F

F

F

3.1







L ou F

F

F

3.2







L ou F

F

F

4.1










L ou F

F

4.2










L ou F

F

5.1













L ou F

5.2













L ou F

No processo utilizado como exemplo são destacados vários atributos representados por numerações. Cada atributo possui seus subitens e estes recebem capacidades através de níveis. A “escada” formada na tabela é constituída à medida que o projeto é realizado, obtendo sua total finalização quando o último atributo do processo for totalmente executado. A ISO/IEC 15504 contribui em largos passos na obtenção da Qualidade para um Software. Comparando-se o planejamento de um projeto com definição de metas, requisitos, entre outros aspectos que englobam todo o conjunto de fatores sem o uso de pelo menos parte desta norma, há grande tendência em fracasso com consequências bastantes indesejadas.



7.6 Conclusões

O estudo da melhoria de processos com o uso de normas ISO é relevante a complexidade existente no contexto de abordagem caracterizador das ditas normas. Os padrões fixos delimitam a adequação do uso destes artifícios, que compreendem retornos garantidos quando aplicados corretamente, apesar dos custos e investimentos que se fazem necessários no âmbito da obtenção de um reconhecimento qualitativo indispensável para os projetos de sistemas nas organizações.

Mesmo com tantos empecilhos, principalmente para as organizações de pequeno e médio porte, o uso das normas cresce a cada dia e os resultados obtidos despertam a atenção do mercado para a valorização dos princípios de responsabilidade, ética, compromisso, e principalmente respeito ao cliente, trazendo valores que antes não eram reconhecidos devido a falta de uma administração consciente que desmitificasse o conceito de auto-suficiência e trabalhasse realmente na expectativa de valorizar quem traz consigo um ponto definidor para o progresso ou fracasso dos produtos e serviços por elas gerados.

Este capítulo buscou de forma sucinta e objetiva apresentar os principais conceitos de algumas das principais normas para qualidade de processos de software utilizadas atualmente. Foram abordadas as entidades que regem essas normas, a ISO, o IEC e a ABNT, breves históricos de cada uma delas, as relações que as normas possuem com outros modelos de melhorias de processos, uma abordagem simples e direta de sistemas de gestão para qualidade, além do ciclo de vida para o desenvolvimento de software e alguns modelos de acompanhamento e avaliação de processos para obtenção de qualidade em processos de software.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   39   40   41   42   43   44   45   46   ...   50


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal