Instruções aos Autores de Contribuições para o sibgrapi



Baixar 270.89 Kb.
Página4/50
Encontro17.03.2020
Tamanho270.89 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   50

7.2.1 ISO


Em 1947, a fundação da International Organization for Standardization (ISO) em Genebra, na Suíça, foi um marco para o desenvolvimento mundial em relação a regulamentação das normas adjunto às perspectivas de transformação que o mundo viria a passar a partir da década de 50 [ISO 2009a]. Com o intuito de exercer um controle para os documentos de normas, essa entidade ganhou relevante importância e respeito ao longo de sua história desde a data de sua fundação até os dias atuais, com a publicação de aproximadamente 17500 padrões internacionais [ISO 2009b] para áreas como ciências exatas, saúde e humanas, transformando o pensamento de organizações, empresas e órgãos governamentais em 162 países3 dos cinco continentes.

Mesmo detentora do controle das normas, a ISO adentrou-se de parcerias com outras instituições. Grande parte das normas publicadas pelo órgão parte de projetos conjuntos com instituições regulamentadoras de áreas específicas, assumindo assim a ISO, o papel de apenas registrar e apresentar como padrão o documento elaborado pelo comitê responsável por determinado campo de conhecimento.



7.2.2 IEC

No campo da tecnologia, grande parte das normas publicadas está subsidiada a parcerias realizadas com o International Eletrotechnical Comission (IEC). Fundado em 1906 em Londres, Reino Unido, o órgão tornou-se o principal responsável para padronizar documentos, editoriais e normas que englobam características para sistemas elétricos e eletrônicos, nanotecnologias, multimídia, telecomunicações, além de regulamentações determinadas especificamente para áreas como Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica e Engenharia da Computação [IEC 2009a].



A implantação de qualidade na Tecnologia da Informação foi algo que surgiu com a junção das normas ISO/TC 97 (Information Technology) e IEC/TC 83 (Information Technology) em 1987 [IEC 2009c]. A partir do projeto intitulado Joint Technical Committe 1 (JTC1), a ISO e o IEC criaram um comitê responsável para proporcionar um melhor controle de criação, adequação e atualização de normas relacionadas à qualidade para Tecnologia da Informação. A Figura 7.1 ilustra a atual hierarquia formada pela ISO, IEC e JTC1.




Figura 7.1: Estrutura ISO/IEC/JTC1

Fonte: Adaptado de [Koscianski e Soares 2007]

Observando a Figura 7.1 nota-se que o JTC1 subdivide-se em partes menores chamadas Sub Comissions (SC). Cada subcomissão formadora do JTC1 é responsável por administrar um contingente de normas relacionadas a uma determinada área da Tecnologia da Informação, como por exemplo, Redes de Computadores, Banco de Dados, Arquiteturas e Sistemas Operacionais, dentre outras áreas diversificadas que complementam o ciclo de estudos sobre T.I. . Cada Subcomissão subdivide-se mais ainda em Work Groups (WG), que são grupos de estudos formados por profissionais de diversas corporações, sendo alguns deles eleitos ou nomeados, associações normativas internacionais e membros colaboradores de diversas universidades.

Para a Engenharia de Software, a subcomissão responsável é a SC 7. Nesta comissão estão inclusos grupos relativos à padronização para documentação de software (WG 2), ferramentas de ambiente e desenvolvimento (WG 4), gerência, administração e gestão de processos (WG 10) gerência para qualidade de sistemas (WG 23), gerência de serviços para sistemas (WG 25), dentre outros grupos que compõem a comissão de certificação para assuntos relacionados à Qualidade de Software [JTC1 2008].





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   50


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal