Instituto federal do ceará pró-reitoria de extensão coordenaçÃo de estágio e egressos



Baixar 107.34 Kb.
Pdf preview
Página8/11
Encontro22.11.2022
Tamanho107.34 Kb.
#26056
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11
Minuta do Regulamento de Estágio
 


Art. 20. Para oportunizar alterações tempestivas ao atendimento de situações comuns aos
campi, os documentos e o fluxo do estágio supervisionado serão editados exclusivamente
pela Pró-Reitoria de Extensão em matéria não anexa.
CAPÍTULO IV
DA ORGANIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO
Art. 21. Somente o discente com matrícula ativa e frequência regular em disciplina(s)
poderá efetuar cadastro em estágio supervisionado, obrigatório ou não obrigatório.
§ 1º É vedado ao discente do IFCE realizar mais de um estágio por vez, independentemente
da modalidade.
§ 2º Havendo concluído todas as disciplinas obrigatórias do curso o discente poderá solicitar
cadastro apenas no estágio obrigatório, e apenas pelo período necessário ao cumprimento
da carga horária mínima obrigatória.
§ 3º Havendo concluído todas as disciplinas obrigatórias do curso durante o estágio
obrigatório, o Discente Estagiário permanecerá no estágio apenas pelo período necessário
ao cumprimento da carga horária mínima obrigatória.
§ 4º Havendo concluído todas as disciplinas obrigatórias do curso durante estágio não
obrigatório, ao Discente Estagiário obriga-se o encerramento do estágio.
Art. 22. Para cadastro de estágio supervisionado é necessário o cumprimento dos pré-
requisitos estabelecidos no projeto pedagógico do curso e demais diretrizes curriculares.
Parágrafo único. Em caso excepcional, devidamente autorizado pelo órgão de Ensino do
campus com anuência do Colégio do curso, o discente poderá realizar estágio
supervisionado obrigatório mesmo não tendo cumprido os pré-requisitos obrigatórios.
Art. 23. O IFCE poderá ofertar vagas de estágio aos seus próprios discentes, desde que as
atividades a serem realizadas sejam compatíveis com o projeto pedagógico do curso.
Art. 24. Experiências de extensão, de monitoria e de iniciação científica na educação
superior poderão ser equiparadas a atividades de estágio obrigatório, desde que previstas
no projeto pedagógico do curso, compatíveis com o aprendizado prático exigido e realizadas


após o devido cadastro do estágio.
§ 1º. As experiências referidas no caput devem estar devidamente cadastradas nas pró-
Reitorias responsáveis, e ser comprovadas mediante documento específico.
§ 2º. Concedida a equiparação de qualquer das experiências citadas no caput, ao Discente
Estagiário obriga-se a apresentação dos documentos previstos para cadastro,
acompanhamento e finalização do estágio.
Art. 25. Desde que comprovada a compatibilidade das atividades realizadas no trabalho
com o projeto pedagógico do curso, poderão ser equiparadas a atividades de estágio
obrigatório, ou aproveitadas, as experiências profissionais realizadas como:
I - Empregado de empresa privada ou pública;
II - Membro ou empregado de instituição do terceiro setor;
III - Profissional liberal;
IV - Trabalhador autônomo;
V - Servidor público;
VI - Sócio ou proprietário de empresa privada.
§ 1º A carga horária de atividades profissionais equiparáveis ou aproveitáveis se limitará à
carga horária mínima do estágio obrigatório previsto no projeto pedagógico do curso.

Baixar 107.34 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal