Hpp historia V3 pnld2018 Capa al pr indd



Baixar 43.85 Mb.
Pdf preview
Página76/513
Encontro04.08.2022
Tamanho43.85 Mb.
#24483
1   ...   72   73   74   75   76   77   78   79   ...   513
HisTPassadoPresente 3 MP 0027P18043 PNLD2018
dialOGaNdO
cOm...
biOlOGia
52
UnidAde 1 

Ciência e tecnologia
HMOV_v3_PNLD2018_046a073_U1_C3.indd 52
21/05/16 20:08


Típico cortiço da capital do Rio 
de Janeiro, em foto de 1904. As 
construções, subdivididas 
internamente, eram alugadas 
como moradia de trabalhadores 
urbanos. Em destaque, aspecto 
da construção com varandas de 
acesso a cada unidade 
domiciliar e a presença de 
muitos moradores, 
predominantemente crianças.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o/
B
ibl
io
te
c
a

bl
ic
a
d
o
R
io
de
J
a
n
e
ir
o
, RJ
estado de sítio: 
instrumento legal de 
emergência que pode ser 
aplicado pelo presidente da 
República em caso de uma 
agressão armada 
estrangeira, ou de grave 
comoção interna que 
coloque em risco a ordem 
social. No estado de sítio, o 
governo assume poderes que 
são normalmente atribuição 
do Legislativo e do Judiciário 
e suspende ou restringe os 
direitos dos cidadãos, ou 
seja, o governo pode 
determinar a busca e 
apreensão em domicílio, a 
suspensão de liberdade de 
reunião, a censura aos
meios de comunicação,
a obrigação de residência
em determinada região.
Fundação Biblioteca Nacional, RJ/ 
Arquivo da editora
a Revolta da vacina
A reurbanização da região central da cidade do Rio de Janeiro foi acompa-
nhada de uma campanha de saúde pública liderada pelo médico sanitarista 
Oswaldo Cruz, que pretendia erradicar os focos transmissores de doenças.
Como parte dessa campanha, em 1904, o governo aprovou lei que tor-
nava a vacinação contra a varíola obrigatória. Segundo essa lei, a vacina 
poderia ser aplicada à força em quem se recusasse a recebê-la. Além disso, 
o comprovante da vacinação poderia ser exigido em vários momentos, por 
exemplo, ao matricular filhos nas escolas, candidatar-se a empregos, regis-
trar-se em hotéis e realizar casamentos.
No dia 10 de novembro de 1904, a população da cidade do Rio de Janeiro 
revoltou-se e saiu às ruas para protestar. Barricadas foram erguidas e houve 
confrontos sangrentos com a polícia. As manifestações continuaram nos 
dias seguintes, com depredações, saques, tiroteios, invasões de repartições 
públicas, etc. Em resposta, o governo decretou o 
estado de sítio
. Para acal-
mar os ânimos dos revoltosos, no dia 16 de novembro a obrigatoriedade da 
vacinação foi revogada.
 A Revolta da Vacinacomo ficou conhecida, deixou 
um saldo de 23 mortos e cerca de 900 pessoas detidas; metade delas acabou 
deportada para o Acre.
Cena comum durante a Revolta 
da Vacina (1904) no Rio de 
Janeiro. Em desafio à polícia, 
manifestantes viram bonde na 
praça da República.
53
HMOV_v3_PNLD2018_046a073_U1_C3.indd 53
21/05/16 20:08



Baixar 43.85 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   72   73   74   75   76   77   78   79   ...   513




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal