Hpp historia V3 pnld2018 Capa al pr indd



Baixar 43.85 Mb.
Pdf preview
Página297/513
Encontro04.08.2022
Tamanho43.85 Mb.
#24483
1   ...   293   294   295   296   297   298   299   300   ...   513
HisTPassadoPresente 3 MP 0027P18043 PNLD2018
economia 
emergente:
entre os países “em 
desenvolvimento”, há 
um grupo, chamado de 
emergente, que estaria 
mais próximo de se 
tornar desenvolvido.
economia 
planificada:
é a 
denominação dada às 
economias socialistas
(e/ou comunistas), 
caracterizadas pela 
propriedade estatal dos 
meios de produção.
227
HMOV_v3_PNLD2018_227a241_U4_C11.indd 227
21/05/16 20:59


uRss: o início do fim
Entre o fim da Segunda Guerra Mundial e o início da década de 1980, a 
União Soviética polarizou com os Estados Unidos a disputa pela hegemonia 
mundial. Nesse período, o governo soviético garantiu direitos básicos à popu-
lação (como o acesso à educação e à saúde), promoveu a industrialização e a 
pesquisa científica. A partir dos anos 1970, porém, essa sociedade altamente 
burocratizada e de economia estatizada começou a dar sinais de esgotamento.
Uma das razões para esse enfraquecimento era o controle da economia 
pela burocracia, com metas para todos os setores produtivos. Dessa manei-
ra, o governo soviético estabelecia o que as fábricas deveriam produzir e em 
que quantidade, onde as matérias-primas deveriam ser compradas, qual 
seria o preço final dos produtos, o salário dos trabalhadores, etc.
Os burocratas que dirigiam as empresas tinham por objetivo principal 
atingir as metas. Como não havia concorrência, os fabricantes não se preocu-
pavam em aprimorar a qualidade das mercadorias ou em oferecer uma gran-
de variedade de bens de consumo.
Assim, na década de 1970, as indústrias soviéticas não acompanharam 
o aprimoramento tecnológico dos países capitalistas desenvolvidos em áreas 
como informática, microeletrônica, biotecnologia e telecomunicações. Em 
tempos de Guerra Fria, a URSS preferia destinar mais recursos à expansão 
da indústria bélica, para fazer frente aos Estados Unidos. Todos esses fatores 
somados colocaram a economia soviética à beira do colapso.
Incapazes de atingir as metas de 
produção estipuladas pelo governo
as fábricas apresentavam estatísti-
cas falsas. Assim, enquanto os dados 
oficiais mostravam avanços na pro-
dução de bens, as gôndolas de lojas e 
mercados encontravam-se frequente-
mente vazias, até mesmo sem produ-
tos básicos como farinha de trigo ou 
sabonete. Quando reaparecia algum 
produto, formavam-se extensas filas 
de compradores.
1
Nos últimos anos do comunismo da União Soviética, a 
dificuldade em encontrar artigos de primeira necessidade 
tornou-se cada vez maior. Nessa foto de 1987, pessoas 
fazem fila em Moscou para comprar sapatos.
Pe
te
r T
ur
nley
/C
or
bis
/L
ati
ns
to
ck
vOcÊ sabia?
Muitos soviéticos preferiam comprar artigos no mercado paralelo, 
embora os preços fossem mais altos do que os tabelados pelo governo. 
Diversos produtos estrangeiros só eram obtidos por meio do contra-
bando. Apenas os burocratas da 
nomenklatura – palavra que designava 
a elite do Partido Comunista e do governo – tinham acesso privilegia-
do aos produtos de luxo vindos do exterior.
Professor(a), veja no 
Procedimento Pedagógico deste 
capítulo uma sugestão de texto 

Baixar 43.85 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   293   294   295   296   297   298   299   300   ...   513




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal