Hpp historia V3 pnld2018 Capa al pr indd



Baixar 43.85 Mb.
Pdf preview
Página125/513
Encontro04.08.2022
Tamanho43.85 Mb.
#24483
1   ...   121   122   123   124   125   126   127   128   ...   513
HisTPassadoPresente 3 MP 0027P18043 PNLD2018
UNIDADE 2 

Meios de comunicação de massa
HMOV_v3_PNLD2018_074a097_U2_C4.indd 90
21/05/16 20:09


 Esta luz simboliza a razão, a inteligência, a vida, a li-
berdade, uma tentativa de instaurar a ordem no 
meio do caos. É uma metáfora da energia física e es-
piritual.
A lâmpada, que ilumina toda a tela, parece observar 
a cena de forma onisciente: aparece como símbolo 
do olho divino, como uma testemunha muda dos 
acontecimentos.
A pomba, símbolo da paz, aparece ferida. Trata-se de 
uma metáfora do triunfo da violência.
O cavalo atingido por uma lança e com uma grande 
ferida aberta simboliza o povo espanhol, que agoni-
za na guerra.
As mulheres e o cavalo olham em direção à figura 
do touro. Dessa maneira, Picasso conduz o olhar do 
observador da obra da direita para a esquerda, 
contrariando as convenções tradicionais de que a 
leitura da imagem se faz da esquerda para a direita 
(no mundo ocidental).
As bocas abertas dos personagens, representando o 
grito de dor e de pânico das vítimas, tornam o quadro 
quase sonoro e ainda mais dramático.
Os braços e pescoços alongados e as torções de cor-
pos desarticulados dão movimento à cena.
A mulher com a criança morta representa todo o 
sofrimento da guerra. Segundo alguns autores, a po-
sição de ambos remete à escultura Pietà, de Miche-
lângelo.
O guerreiro morto, com a cabeça decepada, tendo 
na mão uma lança quebrada, pode ser visto como 
uma metáfora da violência destrutiva da agressão 
nazifascista.
Este personagem reforça a ideia da morte de inocen-
tes na Guerra Civil Espanhola ao fazer um diálogo 
com o quadro Os fuzilamentos de 3 de maio de 1808, de 
Francisco de Goya. O personagem central da pintura 
de Goya, que simboliza o assassinato de inocentes
foi representado com os braços para o alto, gesto re-
petido por Picasso em Guernica.
Os fuzilamentos de 3 de maio de 1808, óleo sobre tela de Francisco de 
Goya, 1814.
Apesar de morto, o guerreiro não soltou a lança, sim-
bolizando, dessa maneira, a resistência do povo es-
panhol contra os franquistas.
Em meio a tanta tragédia, uma flor aparece na re-
gião central do quadro, como um símbolo da espe-
rança de dias melhores.
PLAZA, Julio. Análise da pintura Guernica. Disponível em:

Acesso em: 18 fev. 2016; CUMMiNG, robert.
Para entender a arte. são Paulo: Ática, 2000. p. 98-99;
HENsBErGEN, Gijs van. Guernica: a história de um ícone
do século XX. rio de Janeiro: José Olympio, 2009.
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
F
ra
n
ci
s
c
o d
e
G
o
y
a Y L
u
ci
e
n
te
s

M
u
se
o d
e
l P
ra
d
o
, M
a
d
ri
d
.
11
8
91
O período entreguerras e a ascensão do totalitarismo 

CAPÍTULO 4
HMOV_v3_PNLD2018_074a097_U2_C4.indd 91
21/05/16 20:09


ENQUANTO ISSO...

Baixar 43.85 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   121   122   123   124   125   126   127   128   ...   513




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal