Histórico e contextualização do Programa


Intercâmbios multilaterais



Baixar 334.08 Kb.
Página22/50
Encontro17.03.2020
Tamanho334.08 Kb.
1   ...   18   19   20   21   22   23   24   25   ...   50

Intercâmbios multilaterais


Os intercâmbios multilaterais serão apresentados em três modalidades: projetos, grupos e redes.


Projetos

Professores e estudantes do Programa integram o projeto de pesquisa “Exploraciones sobre una nueva infraestructura monetaria del mundo popular. Un estudio comparado entre Argentina, Brasil, México y Bolivia”. Este projeto está integrado ao Programa de Intercâmbio Interuniversitário, no qual participam as seguintes instituições: Instituto de Altos Estudios Sociales, UNSAM – Buenos Aires/Argentina; Faculdade de Sociologia, Universidad Nacional del Litoral – Santa Fé/Argentina; Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre/Brasil; Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS – Porto Alegre/Brasil; Postgrado en Ciencias del Desarrollo (CIDES), Universidad Mayor de San Andrés – La Paz/Bolivia; Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social (CIESAS), Guadalajara/México. O projeto tem o apoio da Secretaría de Políticas Universitarias do Ministerio de Educación da Argentina.


O Programa participou do Projeto Antropologia e Fotografia, sediado na Université de Paris X-Nanterre, na área da Antropologia Urbana e da Antropologia Visual. No escopo do projeto, foram realizadas pesquisas conjuntas, a publicação de textos bibliográficos e audiovisuais, a organização de eventos e atividades em congressos da área. O projeto encerrou-se em 2015, em função do descredenciamento da pós-graduação do professor que o coordenava.


Grupos

Professores do Programa participam o grupo de pesquisa “Antropologia da Propriedade Intelectual” (Antropi), juntamente com da Universidade da Califórnia, Los Angeles. Seus principais resultados podem ser auferidos pela publicação conjunta de artigos e textos em periódicos brasileiros e norte-americanos por parte dos pesquisadores envolvidos no projeto.


Integrantes do Programa participam do Grupo Religião e Cultura do Conselho Latino Americano de Ciências Sociais (CLACSO). Em 2013, foi publicado o livro símbolos, rituales religiosos e identidades nacionales, pela editora do CLACSO. Participam docentes e discentes do Programa nesta publicação. Este Grupo articula uma extensa rede de pesquisadores que trabalham na interface entre religião, política e cultura na América Latina.
Professores e alunos do doutorado do Programa participam do grupo de pesquisas sobre transnacionalização religiosa, que envolve pesquisadores do CIESAS-Occidente (México), CNRS (França), UBA (Argentina) e Vrije Universiteit Amsterdam (Holanda). O grupo tem publicado regularmente artigos científicos, editado coletâneas e organizado atividades nos principais eventos internacionais da área.
Professores do Programa participam do Groupe de Recherche sur les Imaginaires Politiques et Religieux de l´Amérique  Latine (GRIPAL), sediado na Universidade de Quebec em Montreal/Canadá. O grupo articula uma rede internacional de cientistas sociais que realizam pesquisas sobre religião e política na América Latina, a qual um docente do Programa está inserido e efetivamente participando das redes de colaboração.



Redes

Professores e estudantes Programa mantém relações de colaboração com os pesquisadores vinculados à Associação de Cientistas Sociais da Religião do Mercosul (ACSRM). Atualmente, um professor do Programa é presidência da associação. A ACSRM constitui uma rede de pesquisa que integra cientistas sociais da religião de toda a América Latina. Há uma intensa interação entre os pesquisadores desta rede com publicações em coautoria, organização de eventos, pesquisas compartilhadas. O periódico Ciencias Sociales y Religion/Ciências Sociais e Religião, publicação científica da ACSRM, é publicada no Programa.


Através de uma docente, o Programa integra a RIMAAL –“Red de Investigacion Interdisciplinaria sobre el Mundo Árabe y America Latina”, que é uma rede acadêmica transnacional criada com a finalidade de reunir e difundir trabalhos acadêmicos, fomentar a publicação de trabalhos acadêmicos, valorizando as línguas do espanhol, árabe, português francês e inglês. A rede também objetiva investir na difusão das pesquisas para o público mais amplo, através de eventos culturais e é formada por pesquisadores do Brasil, México, Argentina, Peru, Chile, Cuba, Colômbia, Venezuela e Uruguai.
O Programa integra a Associação de Universidades do Grupo Montevidéu, que é uma rede de Universidades públicas, autônomas e autogovernadas da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai que pretende contribuir para a formação de recursos humanos de alto nível, através de intercâmbio de docentes e discentes, bem como do desenvolvimento de projetos comuns. Em 2015, houve a missão docente de uma estudante de doutorado à Argentina, através desta rede.
Professores e estudantes do Programa estão vinculados ao Programa Paulo Freire, que articula pesquisadores de um grupo de universidades brasileiras com o Centro de Estudos e Documentação sobre América Latina e a Universidade Livre de Amsterdã/Holanda. As universidades brasileiras são: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal de Pernambuco Holanda. Estas universidades desenvolvem conjuntamente pesquisas, publicações e eventos conjuntos.
O Programa integra, através de docentes e discentes do Núcleo de Antropologia e Cidadania, o Foro Latinoamericano de Antropología del Derecho (FLAD), inaugurado em 2015, o qual articula pesquisadores da área de antropologia do direito nos países do México, Argentina e Brasil. O Fórum tem como missão a articulação de pesquisadores de instituições latino-americanas, cujos projetos de pesquisa estão focados no uso de abordagens etnográficas, qualitativas e comparativas, a respeito das burocracias estatais e de processos institucionais de gestão de modos de regulação dos direitos, conflito e violência. Em 2015, houve a articulação desta rede de pesquisadores, bem como a realização de reunião de colaboração entre os pesquisadores, efetivada no encontro da Rede Latino-Americana de Antropologia do Direito, realizado em Pirenópolis/Goiás.
O Programa integra a “rede de pesquisadores sobre culturas alimentares” e desenvolve pesquisas conjuntas com pesquisadores da França e da Espanha, organiza eventos científicos e atividades nos principais eventos da área, organiza publicações diversas sobre o tema e presta consultorias na área da segurança alimentar.
O Programa está inserido na rede internacional de antropólogas especializadas em assuntos ligados à criança e juventude por meio de pesquisadores do NACi. A rede inclui pesquisadores dos Estados |Unidos, Canadá, Espanha e Argentina.  As atividades incluem estágio de professor (Brown University, USA), participação em bancas (na Université de Montréal, Canada), organização e colaboração em eventos sobre infância (Universidad de Buenos Aires e Universidad de Sarmiento, Argentina) e colaboração em projetos de pesquisa. Essa colaboração tem redundado em várias coletâneas, seminários e publicações em conjunto.
O Programa participa, por meio do BIEV, do Navisual e do NUPECS, da rede de pesquisa Luso-Brasileira de Artes e Intervenções Urbanas – RAIU. No Brasil a rede é formada especialmente por pesquisadores da UFC, da UFRN e da UFPR com mantém articulações com universidades de países lusófonos.
Integrantes do Programa participam da rede Abya Yala: Epistemologias Ameríndias em Rede, que possibilita a articulação de pesquisas que vem sendo desenvolvidas em instituições de ensino superior do Brasil, Uruguai, Colômbia, Peru, México e Canadá. A rede, que se conecta a partir do ILEA-UFRGS, vem promovendo a discussão interdisciplinar e multidisciplinar das relações entre modos de aprendizagem e processos educativos ameríndios e suas correspondentes sócio-mito-cosmo-ontologias. Participam as seguintes instituições: UFRGS, UFPel, ULBRA, UNISC, UFG, UEMS, Instituto Terciario de Formación Docente (Durazno) y Museo Casa de Rivera (Uruguai), Universidad Nacional de Juliaca (Peru), Universidad del Cauca (Colômbia), Benemérita Universidad Autonoma (México) e Université de Montréal (Canadá). Em 2015, além de inúmeros outros eventos e produções, destaca-se a contribuição desta rede para a conformação do seminário: “Ações Afirmativas no PPGAS/UFRGS: diálogos com experiências de inclusão e permanência de estudantes indígenas, negros e de pessoas com deficiência na Universidade brasileira”, realizado em novembro de 2015, assim como o evento desta rede, realizado na UFSC com participantes de toda a rede, intitulado: “Seminário Universidade e Educação Intercultural Indígena: Experiências em diálogo, desafios para uma inclusão de qualidade e construção de espaços para produção e trocas de saberes diversos”, acontecido em junho de 2015.
A expressão das relações internacionais do Programa evidencia-se na presença de pesquisadores estrangeiros com atividades na UFRGS. Em 2015, estiveram no Programa 20 professores e pesquisadores de instituições estrangeiros: Alejandro Frigerio (UNSAM/CONICET); Ana Maria Rabelo Gomes (Universitá di Bologna), Christian Bromberger (Universidade de Aix-Marseille), Don R. Nelson (University of Georgia); Eduardo Chemin (Çağ Universitesi, Mersin/Tarsus (Turquia); Filipe Santos (Universidade do Minho - Portugal); Gabriel Noel (UNSAM/CONICET); Helena Machado (CES- Universidade de Coimbra); Luca Diotallevi (Universitá di Roma TRE); María Guadalupe García (Programa de Antropología y Salud, Facultad de Filosofía y Letras, UBA); María Laura Recoder (Programa de Antropología y Salud, Facultad de Filosofía y Letras, UBA); Matthew Gutmann (Brown University); Mattijs van de Port (Universidade de Amsterdã); Roberto Cipriani (Università di Roma TRE); Susana Costa (Universidade de Coimbra); Susana Margulies (Programa de Antropología y Salud, Facultad de Filosofía y Letras, UBA); Susana Vargas (Universidade do Porto); Susana Ramírez Hita (Universidad Rovira i Virgili); Veronica Roldan (Università di Roma TRE); Virginia Vecchioli (UNSAM - Argentina).







Compartilhe com seus amigos:
1   ...   18   19   20   21   22   23   24   25   ...   50


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal