Géssica Cristina Cortacio Bezerra educaçÃo matemática: concepçÕes e prática docente no terceiro ano do ensino fundamental



Baixar 1.32 Mb.
Página15/18
Encontro17.03.2020
Tamanho1.32 Mb.
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   18

Caso 3: Turma C com 24 alunos


Este caso se refere a minha participação em outra turma, que chamarei de turma C (24 alunos).

A arrumação da turma se dá de forma tradicional. Na aula expositiva, a professora Érica12 relembrou a turma sobre a subtração com recurso. Em seguida, colocou a seguinte atividade no quadro para que copiassem e resolvessem:

Vamos brincar de pedir emprestado?

Calcule:



C

D

U




3

1



1

7

Érica chamou uma criança ao quadro e resolveu a atividade em cooperação com a turma, enquanto o aluno que estava no quadro escreveu o resultado. A maioria das respostas era dada pela professora.

Em seguida, Érica colocou outros cálculos no quadro para que os alunos resolvessem sem seu auxílio. Os cálculos eram os seguintes:



Resolva sem o QVL13:

Enquanto alguns alunos resolveram sozinhos a atividade, alguns consultaram os colegas. Foi estabelecido um tempo de cinco minutos para que discutissem. Os discentes não demonstravam medo ou vergonha em chamar a professora para fazer perguntas referentes ao conteúdo, quando necessitavam de auxílio.

Apesar de a turma ser bastante agitada, eles não tinham problemas em perguntar, em tirar dúvidas e, aparentemente, estão acostumados com a dinâmica de resolver as questões no quadro.

Enquanto observava a turma, notei um aluno, que chamarei de Antônio14 para facilitar identificação, parecia deslocado, sentado na minha frente. Aparentemente ansioso, apontava os lápis sem parar, acabando com dois lápis durante a atividade.

No final do tempo determinado, a professora chamou uma menina ao quadro que resolveu a primeira questão corretamente.

Em seguida, chamou um menino para resolver a segunda questão. Neste momento Érica já havia passado de mesa em mesa e já tinha observado como os alunos haviam respondido às questões.

Um menino da turma resolveu da seguinte forma:

Em seguida, a professora chamou três alunos, inclusive o Antônio, para resolverem a mesma questão. Eles o fizeram como exposto abaixo:



Érica chamou a atenção dos alunos para o fato de os quatro alunos terem respondido de forma diferente. Depois disso, perguntou à turma qual das respostas estaria correta. A maioria respondeu que era a conta cujo resultado era 25.

A professora refez a conta utilizando o QVL, demonstrando como chegou ao resultado e verificou qual resposta era compatível. Uma menina questionou o fato de ela usar o QVL:

Aluna: – “Por que você pode usar o QVL e a gente não?”

Professora: - “Porque estou usando somente para demonstrar15 a vocês, mas precisam se acostumar a fazer sem.”

Um dos meninos que errou saiu do quadro chorando. Não por acaso, era o mesmo que notei apontando os lápis compulsivamente. A docente perguntou por que ele estava chorando e o mesmo respondeu que foi porque errou a questão. Neste momento a professora abaixa e fala que é errando que se aprende e que todos estão ali para aprender e que errar não é um problema, mas um caminho para acertar um dia.

O aluno não se convenceu e permaneceu isolado em sua mesa apontando os lápis. Érica resolveu as outras questões em conjunto, chamando um aluno de cada vez no quadro.

Minutos depois se sentou em sua mesa e chamou o Antônio, entregando um bilhete para ele e solicitando o comparecimento de um responsável.

O menino voltou a chorar, provavelmente por estar associando o fato ao seu erro no quadro. A professora diz que não é por isso que ela chamou sua mãe, mas porque ele é um aluno novo e que ela sempre chama os responsáveis para conversar, mas que é “apenas para conhecê-la, nada de mais”. Diz a ele para não se preocupar que vai ficar tudo bem. Dá um abraço no menino e chama-o para ser seu auxiliar no restante do dia, entregando materiais para os demais.

Apesar de Antônio ficar mais tranquilo no decorrer do tempo, seu semblante permaneceu triste.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   18


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal