Géssica Cristina Cortacio Bezerra educaçÃo matemática: concepçÕes e prática docente no terceiro ano do ensino fundamental



Baixar 1.32 Mb.
Página10/18
Encontro17.03.2020
Tamanho1.32 Mb.
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   18

2.2 – Nos trilhos da pesquisa


O percurso deste trabalho foi bastante longo desde o surgimento da ideia inicial até a concepção do projeto propriamente dito. Desde o início, na faculdade de Pedagogia já tinha em mente que meu projeto final estaria ligado à matemática devido ao meu histórico como aluna. No entanto, a vertente que seguiria dentro deste tema ainda me parecia uma incógnita.

Conforme a investigação foi avançando e os questionamentos surgindo, a opção por buscar compreender a prática letiva se mostrava cada vez mais sólida. Mesmo que ainda não tivesse o foco da pesquisa definido, comecei a amadurecer a ideia de ir a campo observar como se dava todo o complexo processo de ensino e de aprendizagem na sala de aula.

Ao pensar acerca do foco da pesquisa, com o auxílio das demais disciplinas cursadas durante a graduação na universidade, priorizei as escolas de ensino fundamental por acreditar na importância de um ensino básico de qualidade. Volto aqui a recordar minha experiência como aluna de um ensino básico que na época foi insuficiente, o que me causou muita dificuldade tanto na vida profissional, quanto na acadêmica.

Em seguida, a fim de reduzir ainda mais o foco da pesquisa, para que a mesma não parecesse muito genérica, elegi o terceiro ano do Ensino Fundamental, pois se trata do final do primeiro ciclo9, onde as atividades já apresentam uma maior complexidade.

Uma vez definido o foco da pesquisa, o passo seguinte foi encontrar uma escola para realizar as observações. A princípio, tinha em mente realizar a pesquisa na escola onde estudei durante todo o ensino fundamental, porém acreditei que seria difícil evitar ser influenciada pela emoção de retornar ao local.

No entanto, mesmo desistindo da ideia de realizar a pesquisa na escola municipal onde estudei, um fato muito importante para mim era manter o projeto pensado inicialmente: o trabalho em escola pública. Esta, a meu ver, foi uma decisão importante. Fui aluna de escola pública durante todo o ensino fundamental e em seguida na universidade. Deste modo, voltar meu estudo para este público é fundamental, pois vejo a escola pública como a base da formação da nossa sociedade.

Neste sentido, segui meu caminho em busca de um local para a pesquisa. No decorrer deste processo, me deparei com a dificuldade para conseguir realizar as observações nas escolas do município do Rio de Janeiro devido ao prazo para entrega de documentos e aprovação do projeto. Sendo assim, em conversa com minha orientadora, surgiu a possibilidade de realizar a pesquisa no Colégio Pedro II.

Só a possibilidade de exercer a atividade de pesquisadora em um colégio público de referência como este, já era, por si só, excitante. Em poucos dias a documentação já havia sido encaminhada e assim que o projeto foi aprovado pela escola, minha primeira experiência em campo como pesquisadora, teve início.

Nos capítulos seguintes, falarei sobre os dados coletados durante a pesquisa e minha análise acerca dos casos descritos.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   6   7   8   9   10   11   12   13   ...   18


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal