Governo do estado da paraíba secretaria de estado da educaçÃo da ciência e tecnologia



Baixar 248.87 Kb.
Pdf preview
Página4/7
Encontro21.07.2022
Tamanho248.87 Kb.
#24322
1   2   3   4   5   6   7
PROJETO DESAFIO CELSO FURTADO - Pra Ganhar
Trabalho segurança do trabalho.
3. JUSTIFICATIVA 
A educação tem como finalidade, entre outras coisas, desenvolver instrumentos 
pedagógicos que ampliem as possibilidades educativas entre todos que fazem parte do meio. 
Neste sentido, o projeto que tem como tema Revitalizando o Espaço Escolar com o Plantio de 
Árvores Frutíferas e Hortaliças visa proporcionar ao educando o conhecimento de forma a
fortalecer valores e atitudes com as atividades desenvolvidas no plantio de árvores 
frutíferas e na plantação de hortaliças, buscando dessa forma, gerar mudanças na cultura do 
ser humano ou de uma comunidade.
Nessa perspectiva, vale acrescentar que o referido projeto objetiva a sensibilidade dos 
alunos para o respeito ao meio ambiente, a ter uma alimentação saudável e a formação social. 
Assim, a nutrição, a saúde e a qualidade de vida são consequências das ações que serão 
desenvolvidas durante a aplicação do projeto, de forma dinâmica, participativa, prazerosa e de 
integração de toda comunidade. 



Convém ressaltar que o projeto Revitalizando o Espaço Escolar com o Plantio de 
Árvores Frutíferas e Hortaliças deve promover, entre outras coisas, a Educação Ambiental a
fim de sensibilizar os alunos em relação aos hábitos alimentares, promovendo a 
sustentabilidade do meio ambiente. Em outras palavras, o ensino de ciências é construído para 
lidamos com a prática, relacionada a teoria, considerando a organização, interação e a reação 
dos fenômenos, respeitando a responsabilidade do individuo em relação à natureza. 
Construir uma área verde na escola, no sentido de frutificar e plantar hortaliças é
permitir que os alunos adquiram novos valores, conhecimentos, atitudes, habilidades e
se orientem quanto ao estilo de vida e hábitos mais saudáveis, necessários para o ser
humano. 
No entanto, para a inserção da sustentabilidade em sala de aula são necessárias 
mudanças de postura nas políticas públicas brasileiras de modo a tornar possível a construção 
de uma educação mais justa e acolhedora, capaz de contribuir para a formação de cidadãos 
éticos e solidários, despertando o espírito crítico e a tomada de decisões. Isso representaria 
uma possibilidade de melhoria de vida para os que se encontram muitas vezes submetidos a 
problemas decorrentes das vulnerabilidades socioambientais. Esta necessidade de mudança 
vem sendo apontada desde o documento de introdução aos Parâmetros Curriculares 
Nacionais: 
Não se pode deixar de levar em conta que, na atual realidade 
brasileira, a profunda estratificação social e a injusta distribuição de 
renda têm funcionado como um entrave para que uma parte 
considerável da população possa fazer valer os seus direitos e 
interesses fundamentais (BRASIL, 1997b, p. 27). 
Nessa perspectiva, os Parâmetros Curriculares Nacionais: Meio Ambiente, Saúde 
apontam que, no ambiente escolar, é possível desenvolver atitudes, através de pequenas ações, 
que fomentem o desencadeamento do desejo de participação, a despeito da amplitude que 
possam ter esses problemas. Mas para isso é necessário que as escolas apresentem estrutura e 
professores capacitados para que possam receber adequadamente essas propostas e executá-
las (BRASIL, 1997b). Para tal, precisa estar articulada a um conjunto de restruturações 
políticas e ações, no âmbito federal, estadual e municipal. Esses ajustes devem permitir a 
efetivação de princípios, metas e objetivos em torno dos quais a sustentabilidade se organiza, 
de maneira a controlar os obstáculos que impedem o seu desenvolvimento em todas as 
dimensões, relacionando aqui
a ideia do economista brasileiro Celso Furtado que defende
uma nova concepção de desenvolvimento incorporada na preocupação com a exaustão dos 



recursos naturais não renováveis do planeta, na ideia de que o “verdadeiro
desenvolvimento” está estreitamente relacionada com a noção contemporânea de
desenvolvimento sustentável,
Desse modo, o desenvolvimento do projeto irá estimular a capacidade e o 
desenvolvimento do indivíduo, promovendo o conhecimento, o despertar da criatividade e 
sensibilidade, além de permitir o acesso à cultura e tecnologia, dinâmica que precisa ser 
aplicada por toda a existência, possibilitando transformar o espaço escolar em espaço vivo, 
colaborando para mudanças significativas no ensino e para a formação dos alunos como seres 
autônomos, conscientes, reflexivos e participativos na sua própria formação através de 
aprendizagens concretas e significativas. 
vale ainda acrescentar que no projeto será trabalhado ações conjuntas que 
apresentando propostas diretivas para a realidade do ambiente escolar, contemplando 
propostas para o alcance de seus reais interesses e necessidades. Tais propostas serão 
orientadas de maneira que se apresente numa perspectiva inclusiva, em que todos os 
educandos tenham direito de aprender e de melhorar a sua qualidade de vida a partir da 
educação e do bem-estar sócio ambiental de forma a viver, morar, aprender, cuidar, incluir e 
interagir de modo responsável com o meio ambiente. 

Baixar 248.87 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal