Geografia no cotidiano: ensino médio, 3º ano


Dados de países desenvolvidos da Oceania – 2014



Baixar 11.43 Mb.
Página72/239
Encontro18.07.2022
Tamanho11.43 Mb.
#24300
1   ...   68   69   70   71   72   73   74   75   ...   239
Geografia no cotidiano ensino m dio, 3 ano
ticket
Dados de países desenvolvidos da Oceania – 2014

País

Área (km²)

População (milhões hab.)

PIB (trilhões US$)

RNB per capita (US$)

Austrália

7 741 220

23,5

1,455

64.540

Nova Zelândia

267 710

4,5

0,200

41.070

Fontes: IBGE. Atlas geográfico escolar. 6. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2012. p. 181-182; The World Bank. Disponível em: e . Acessos em: 8 jan. 2016.

Página 120



MARIO YOSHIDA
Fontes: NICHOLSON, Margaret. The little aussie fact book. Nova York: Penguin Books, 2002. p. 33. (Adaptado); IBGE. Atlas geográfico escolar. 6. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.
Tema transversal
Interdisciplinaridade Biologia
Por causa dos delicados ecossistemas presentes na Austrália, espécies exóticas para o país, como cães, gatos, sapos e coelhos, não possuem predadores naturais. Assim, essas espécies se reproduzem incontrolavelmente e passam a disputar espaço por sobrevivência com as espécies nativas. Veja sugestões de leitura no Manual do Professor.
Austrália
A Austrália é um país com uma das densidades demográficas mais baixas do globo, com 3 hab./km2 , aproximadamente.
A região denominada Outback, no interior do país, é formada em sua maior parte por regiões áridas e desérticas. As áreas mais úmidas, que apresentam florestas tropicais, situam-se no norte e no nordeste, onde os índices pluviométricos são elevados.
Parte do território australiano está coberta por florestas de eucaliptos, que abrigam uma fauna endêmica, em virtude de seu relativo isolamento geológico ao longo de milhões de anos. Esse fato torna o equilíbrio ecológico dos ecossistemas do país muito frágil.
Endêmico: diz-se do que é nativo ou restrito a determinada região geográfica.
Do ponto de vista social, o país apresenta elevados níveis de PIB per capita, alfabetização e expectativa de vida (83 anos). Esse conjunto de indicadores levou o país à segunda posição no ranking mundial do IDH de 2015.
Até a Segunda Guerra Mundial, a economia australiana era baseada na exportação de bens primários, como lã e gêneros alimentícios (laticínios, carne e açúcar). Nessa época, as relações comerciais eram extremamente dependentes do Reino Unido. A partir da década de 1950, o governo australiano reforçou seu mercado interno e diminuiu a dependência política e econômica em relação aos britânicos.

Página 121


Com isso, além da restrição às importações, foram feitos investimentos em infraestrutura, em energia elétrica e irrigação. Várias indústrias foram instaladas no país, como é o caso das indústrias automobilísticas estadunidenses (General Motors e Ford) e indústrias de base, como siderúrgicas e petroquímicas, além de estaleiros. Além disso, o governo australiano incentivou a imigração com o objetivo de atrair mão de obra e fortalecer o povoamento do país. Entre 1945 e 1974, cerca de 3 milhões de estrangeiros ingressaram na Austrália, a maioria vinda do próprio Reino Unido (30%), da Itália (16%), da Grécia (10%), entre outros países europeus.
Até a década de 1970, vigorava no país uma lei segregacionista que dificultava a imigração de asiáticos e polinésios. A vinda desses imigrantes passou a se intensificar a partir da década de 1980. Eles serviram principalmente como mão de obra barata em serviços de limpeza e na construção civil, por exemplo.
Atualmente, um dos setores mais importantes da economia australiana é o da mineração, e o país é um dos maiores produtores mundiais de minério de ferro, carvão, níquel e ouro. Nesse setor, o país desenvolveu parcerias comerciais com o Japão e com a China, esta última, além de ser a maior compradora de minérios australianos, começa a adquirir empresas mineradoras para controlar os recursos de que necessita para suas indústrias.

MARIO YOSHIDA
Fonte: Atlante geográfico De Agostini di Base 2013-2014. Novara: Istituto Geografico De Agostini, 2013. p. 149.

Página 122


Apesar da baixa densidade demográfica, a população australiana não está distribuída uniformemente pelo território. A maioria está concentrada principalmente na faixa litorânea, a sudeste do país, e nas grandes cidades. O centro político do país é a cidade de Canberra.

PENNY TWEEDIE/CORBIS/GLOW IMAGES
Aborígenes buscam na venda de artesanato uma forma de melhoria de vida, Arnhem Land, Austrália, 2011.

GORDON BELL/SHUTTERSTOCK
Sydney e Melbourne, cada uma com cerca de 4 milhões de habitantes, são as maiores e mais importantes cidades australianas. Cosmopolitas, as duas cidades são polos financeiros, culturais e empresariais. Na foto, vista de Melbourne, 2016.
Nova Zelândia
A Nova Zelândia é também conhecida oficialmente como Aotearoa, nome dado por seu povo nativo, os maoris, cujo significado é “terra da longa nuvem branca”. A população neozelandesa é formada principalmente por descendentes de britânicos (86%), e uma pequena parte de maoris e outros povos polinésios. A Ilha do Norte concentra a maior parte da população em cidades como Auckland, a maior do país, e Wellington, a capital.
A principal atividade produtiva do país é a agropecuária. A Nova Zelândia é grande produtora de leite e derivados e, principalmente, de lã. Em virtude de seus atributos naturais, nos últimos anos, o país tornou-se polo do ecoturismo internacional, atraindo adeptos de esportes de aventura.
Na Ilha do Norte, a atividade tectônica é constante, com a presença de vários vulcões e gêiseres; já na Ilha do Sul, há uma cadeia de montanhas de formação recente, os Alpes Neozelandeses, com altitudes superiores a 3 mil metros e dezenas de geleiras e fiordes.

NICK RAINS/CORBIS/LATINSTOCK
Criação de ovelhas próxima aos Alpes Neozelandeses, na Ilha Sul, 2014.

Página 123



Baixar 11.43 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   68   69   70   71   72   73   74   75   ...   239




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal