Geografia no cotidiano: ensino médio, 3º ano


Nações desenvolvidas do Pacífico



Baixar 11.43 Mb.
Página70/239
Encontro18.07.2022
Tamanho11.43 Mb.
#24300
1   ...   66   67   68   69   70   71   72   73   ...   239
Geografia no cotidiano ensino m dio, 3 ano
ticket
Nações desenvolvidas do Pacífico
Em 2015, os Estados Unidos, visando se impor ao avanço mundial da economia chinesa, estabeleceram um pacto com outros 11 países pela criação de um Tratado do Livre Comércio Trans-Pacífico. Além dos países da América do Norte, esse acordo comercial inclui outras importantes nações desenvolvidas do Pacífico, como Japão, Austrália e Nova Zelândia.
Japão
Entre as nações com IDH muito alto e economia avançada banhadas pelo Oceano Pacífico, a de maior destaque é o Japão. Observe alguns dados na tabela a seguir:

Dados do Japão – 2014

País

Área (km²)

População (milhões hab.)

PIB (trilhões US$)

RNB per capita (US$)

Japão

377 930

127,1

4,061

42.000

Fontes: IBGE. Atlas geográfico escolar. 6. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2012. p. 181-182; The World Bank. Disponível em: . Acesso em: 8 jan. 2016.
O Japão é um país densamente povoado (336 hab./km²), com 67% das pessoas residentes nas áreas urbanas. É também um dos países mais desenvolvidos economicamente, apresentando um Índice de Desenvolvimento Humano muito elevado.
Embora seja composto de um arquipélago com cerca de 3400 ilhas, situadas no Oceano Pacífico, 97% da área total do país é formada por somente quatro ilhas: Honshu – onde se encontra a capital, Tóquio –, Hokkaido, Kyushu e Shikoku.
O elevado desenvolvimento tecnológico, associado às grandes obras de engenharia, permitiu a integração de todo o território japonês, uma vez que as principais ilhas foram interligadas por pontes ou túneis.
De formação geológica recente, o arquipélago japonês está inserido na região denominada Círculo do Fogo, onde ocorre o encontro de placas tectônicas. O choque dessas placas provoca frequentes terremotos, maremotos e atividades vulcânicas, com grandes prejuízos sociais e econômicos, como ocorreu com o tsunami que atingiu o país em 2011. Para evitar mais danos, engenheiros e cientistas desenvolveram técnicas construtivas destinadas a reduzir o risco de desabamento das edificações.
O relevo do Japão se caracteriza pela predominância de montanhas, que ocupam mais de 80% do seu território. Com isso, boa parte do território é inabitável e pouco favorável à agricultura. Estima-se que pouco mais de 10% das terras sejam aráveis. As planícies estão localizadas basicamente na faixa litorânea e nos sopés das montanhas, onde se concentra a maior parte da população.

Página 115



MARIO YOSHIDA
Fonte: FERREIRA, G. M. L. Atlas geográfico escolar: espaço mundial. São Paulo: Moderna, 2013. p. 106.

JTB PHOTO/GETTY IMAGES
Os japoneses conseguiram ampliar seu espaço cultivável com a introdução da técnica de terraceamento, que consiste no recorte do terreno em degraus, evitando assim o efeito erosivo. Na foto, plantação de chá próxima ao Monte Fuji, 2013.
Duas correntes marítimas influenciam o litoral. A corrente fria Oiasivo, originária do norte, e a corrente quente Kuro Shivo, vinda do sul. Ambas são fundamentais para a economia do país, pois tornam os mares do Japão bastante propícios à pesca.
A floresta é a vegetação predominante e cobre mais de 60% do território. Sua preservação é essencial para o país, já que o desmatamento pode expor o solo aos agentes erosivos (vento, água da chuva etc.), podendo causar deslizamentos nas encostas por causa do relevo montanhoso.

Página 116



Baixar 11.43 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   66   67   68   69   70   71   72   73   ...   239




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal