Geografia no cotidiano: ensino médio, 3º ano


Que conceito de desenvolvimento está sendo questionado na charge? 2



Baixar 11.43 Mb.
Página39/239
Encontro18.07.2022
Tamanho11.43 Mb.
#24300
1   ...   35   36   37   38   39   40   41   42   ...   239
Geografia no cotidiano ensino m dio, 3 ano
ticket
1. Que conceito de desenvolvimento está sendo questionado na charge?
2. O que pode mudar no conceito de desenvolvimento com a inclusão dos indicadores socioeconômicos?

Página 55


Índice de Desenvolvimento Humano (IDH)
A partir da década de 1990, a Organização das Nações Unidas (ONU), por meio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), adotou uma metodologia que mede o bem-estar geral dos países do mundo e resulta no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).
Com objetivos mais propositivos, a ONU passou a avaliar os indicadores socioeconômicos e culturais dos países e sugerir políticas que visam a melhoria na qualidade de vida da população. Esse índice leva em consideração três indicadores sociais, como você pode verificar a seguir.
Longevidade ou expectativa de vida
A longevidade, ou expectativa/esperança de vida ao nascer, corresponde ao número médio de anos que um indivíduo pode esperar viver. Esse dado expressa bem as condições de saúde e salubridade de uma população, pois quanto maior for a mortalidade das crianças e dos jovens, menor será o índice de longevidade da população. Veja no planisfério a seguir esse indicador para cada país avaliado pela ONU.

MARIO YOSHIDA
Fonte: Index Mundi. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2016.
VÁ FUNDO!
Acesse:
Organização das Nações Unidas – ONU Brasil

Organizado em cinco grandes temas – notícias do Brasil, ação humanitária, desenvolvimento sustentável, direitos humanos e paz e segurança –, o site disponibiliza informações, dados estatísticos, projetos e ações da ONU no Brasil e no mundo.
Esse dado é usado para planejar ações destinadas à melhoria das condições de vida de idosos e da população em geral, em diversas áreas, como atendimento médico-hospitalar; criação de cursos universitários; acesso à moradia; construção de vias; adaptação de transportes; desenvolvimento dos setores de lazer e turismo; determinação de valores de aposentadorias e pensões; entre outras ações.

Página 56


Acesso à educação ou ao conhecimento
Para obter esse dado, são consideradas a média de anos de estudo de um adulto a partir dos 25 anos e a expectativa de anos de escolaridade para crianças que vão começar a frequentar a escola.
Observe no mapa a seguir os índices de acesso à educação nos países avaliados pela ONU.

MARIO YOSHIDA
Fonte: Human Development Reports. World map. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2016.
Conhecendo esse dado, os órgãos governamentais podem elaborar políticas públicas para melhorar a qualidade da educação do país. Por exemplo, nos países pobres, onde geralmente o número de analfabetos é elevado, podem-se criar projetos de alfabetização de adultos e de inclusão de jovens que estejam fora da escola.
Pode-se ainda calcular o número de vagas necessárias nas escolas públicas para abranger o maior número possível de pessoas em idade escolar, e é possível saber quantas vagas são necessárias para o ingresso das crianças nas séries iniciais e planejar o número de vagas no Ensino Médio e Superior para atender ao maior número possível de jovens.
Renda ou padrão de vida
A renda, ou padrão de vida, é medida pelo Rendimento Nacional Bruto (RNB) per capita. Esse dado é expresso em dólares.
Esse dado pode ser usado pelas instituições públicas (para compreender a produção de bens e serviços e analisar a distribuição de renda entre a população) e privadas (para planejar a localização de indústrias e estimular a criação de um mercado consumidor).

Página 57


Observe o mapa que demonstra esse dado pelos países.

MARIO YOSHIDA
Fonte: Human Development Reports. World map. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2016.
Apesar dos avanços feitos a partir da adoção desses indicadores, ainda não se chegou a um cálculo que possa levar em consideração outros fatores importantes para conhecer o efetivo desenvolvimento de um país, como democracia, sustentabilidade, participação, equidade, cidadania, liberdade e felicidade, entre outros.
Diante dessa e de outras questões, o relatório do PNUD, a partir de 2010, passou a incluir outros Indicadores Complementares de Desenvolvimento Humano, como:
• Índice de Desenvolvimento Humano Ajustado à Desigualdade (IDHAD): leva em consideração a desigualdade em todas as três dimensões do IDH (educação, longevidade e renda), “descontando“ o valor médio de cada dimensão de acordo com seu nível de desigualdade;
• Índice de Desigualdade de Gênero (IDG): avalia a saúde reprodutiva, empoderamento (autonomia) e atividade econômica entre homens e mulheres de um mesmo país;
• Índice de Pobreza Multidimensional (IPMD): identifica privações múltiplas em educação, saúde e padrão de vida nos mesmos domicílios.
Esses dados são publicados para todos os países avaliados pela ONU. No Brasil, é possível ainda consultar os dados específicos por regiões, estados e municípios – o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e outros 200 indicadores de demografia, educação, renda, trabalho, habitação e vulnerabilidade para os municípios brasileiros – acessando o site do Atlas do Desenvolvimento Humano dos Municípios, criado pelo Pnud Brasil, disponível em .

Página 58


Além dos dados que compõem o IDH, outros indicadores utilizados para averiguar o nível de desenvolvimento de um país são publicados em alguns relatórios do PNUD. O Índice ou Coeficiente de Gini é um cálculo utilizado para medir as desigualdades de renda de um país, estado ou município, ou ainda, de uma área específica, inclusive ao longo do tempo, como você pode observar no gráfico abaixo. Sua medida varia de 0 e 1, de modo que, quanto mais próximo de 0, maior igualdade de renda, e quanto mais próximo de 1, maior desigualdade.

DIVANZIR PADILHA
Fonte: Brasil Debate. Sobre a recente queda da desigualdade de renda no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2016.
Classificação dos países de acordo com o IDH
Considerando a relação entre todos esses componentes do IDH (longevidade, educação e renda), os países podem ser classificados em uma variação que vai de 0 a 1. Os valores significam que, quanto mais próximo de zero, maior quantidade de problemas relacionados à qualidade de vida da população o país enfrenta, e, quanto mais próximo de 1, melhores condições de vida a população apresenta.
A partir de 2010, o PNUD passou a dividir o ranking dos países em quatro níveis; no Relatório de 2015, foi apresentada a seguinte organização:
• países de desenvolvimento humano muito elevado: apresentam índices acima de 0,80.
• países de desenvolvimento humano elevado: apresentam índices de 0,70 a 0,79;
• países de desenvolvimento médio: apresentam índices de 0,55 a 0,69;
• países de desenvolvimento baixo: apresentam índices de 0,34 a 0,54.
Países com desenvolvimento humano muito elevado
Os países de desenvolvimento humano muito elevado apresentam IDH crescente ao longo das últimas décadas. Do ponto de vista econômico, alguns desses países têm grande produção, como os Estados Unidos e o Japão.

Baixar 11.43 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   35   36   37   38   39   40   41   42   ...   239




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal