Geografia no cotidiano: ensino médio, 3º ano


Referências bibliográficas



Baixar 11.43 Mb.
Página193/239
Encontro18.07.2022
Tamanho11.43 Mb.
#24300
1   ...   189   190   191   192   193   194   195   196   ...   239
Geografia no cotidiano ensino m dio, 3 ano
ticket
5. Referências bibliográficas
ACCIOLY, E. A escola como promotora da alimentação saudável. Ciência em Tela, v. 2, n. 2, 2009.
ALMEIDA, Rosângela Doin. Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2003. (Caminhos da Geografia).
ALVES, V. P.; VIANNA, L. G. Políticas públicas para a educação gerontológica na perspectiva da inserção social do idoso: desafios e possibilidades. In. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 18, n. 68, p. 489-510, jul./set. 2010.
ARROYO, M. G. Imagens quebradas. Petrópolis: Vozes, 2004.
AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.
BITTENCOURT, C. M. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2004.
BRASIL. Presidência da República. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
BRASIL. Resolução CNE/CEB 2/2012. Diário Oficial da União, Brasília, 31 de janeiro de 2012, Seção 1, p. 20.
______. Resolução CNE/CEB 4/2010. Diário Oficial da União, Brasília, 14 de julho de 2010, Seção 1, p. 824.
BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos/Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, Unesco, 2007
BRASIL. Conselho Nacional de Educação/Câmara de educação básica – UF: DF Parecer CNE/CEB N. 5/2011. Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 24/1/2012, Seção 1, pág. 10.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília, 1998.
BRASIL. Presidência da República. Lei n. 10.741, de 1 o de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências.
______. Presidência da República. Lei n. 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro.
______. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Ministério da Educação. Resolução/ CD/FNDE n o 26, de 17 de junho de 2013. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE
CANDAU, V. M. Direito à educação, diversidade e educação em direitos humanos. In. Educ. Soc., Campinas, v. 33, n. 120, p. 715-726, jul.-set. 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2016.
CANDIOTTO, L. Z. P. Interdisciplinaridade em estudos do meio e trabalhos de campo: uma prática possível. In: Olhares e Trilhas – Revista de Ensino de Geografia e Áreas Afins, ano 2, n. 2, p. 33-46, 2001.
CARVALHO, D. A excursão geográfica. In: BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Geografia e Educação (VIII Congresso Brasileiro de Educação, Goiânia, julho de 1942). IBGE: Rio de Janeiro, 1942. p. 131-142.
CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação, n. 2, p. 177-229, 1990.
COSTA, A. C. G. Protagonismo juvenil: adolescência, educação e participação democrática. Salvador: Fundação Odebrecht, 2000.
______. Tempo de servir: o protagonismo juvenil passo a passo – um guia para o educador. Belo Horizonte: Universidade, 2001.
FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridade: História, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 1994. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).
FELTRAN, Célia de Santis; FELTRAN FILHO, Antônio. Estudo do meio. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Técnicas de ensino: por que não? Campinas: Papirus, 1991. p. 115-129. (Coleção Formação e Trabalho Pedagógico).

Página 334


FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.
______. Pedagogia do oprimido. 38. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004. 184 p.
FRIGOTTO, Gaudêncio. A interdisciplinaridade como necessidade e como problema nas Ciências Sociais. In: JANTSCH, Ari Paulo; BIANCHETTI, Lucídio (Orgs.). Interdisciplinaridade para além da filosofia do sujeito. Rio de Janeiro: Vozes, 1995. p. 25-49.
FRIGOTTO, Gaudêncio. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. Centro de Educação Tecnológica do Estado da Bahia. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2016.
GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.
______. Tornando-se uma matéria acadêmica: padrões de explicação e evolução. In: Teoria e Educação, n. 2, Porto Alegre, p. 65-110, 1990.
JANTSCH, Ari Paulo; BIANCHETTI, Lucídio (Orgs.). Interdisciplinaridade para além da filosofia do sujeito. Rio de Janeiro: Vozes, 1995.
KATUTA, Ângela Massumi. Uso de Mapas = alfabetização cartográfica e/ou leiturização cartográfica? Nuances: estudos sobre Educação, v. 3, n. 3. Presidente Prudente (SP): UNESP, 1997. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2016.
LACOSTE, Yves. Geografia: isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. 4. ed. Campinas: Papirus, 1997.
LEFF, Enrique. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.
MORAES, A. C. R. Geografia e ideologia nos currículos de 1º grau. In: BARRETO, E. S. S. Os currículos do Ensino Fundamental para as escolas brasileiras. São Paulo: Fundação Carlos Chagas/Autores Associados, 1998. p. 163-192.
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Encarte: as novas diretrizes curriculares que mudam o Ensino Médio brasileiro. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2016.
MOREIRA, A. F. B.. Currículo: utopia e pós-modernidade. In: Currículo: questões atuais. 7. ed. Campinas: Papirus, 2002.
______. Currículos e programas no Brasil. Campinas: Papirus, 1990.
PELIZZARI, A. et al. Teoria da aprendizagem significativa segundo Ausubel. Revista PEC, v. 2, p. 37-42, 2002.
PERALTA, Joaquin Esteva; RUIZ, Javier Reyes. Educação popular ambiental: para uma pedagogia da apropriação do ambiente. In: LEFF, Enrique (Coord.) A complexidade ambiental. São Paulo: Cortez, 2003. p. 241-281.
PERRENOUD, Philippe. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.
PINHEIRO, A. C. O ensino de Geografia no Brasil: catálogo de dissertações e teses (1967-2003). Goiânia: Vieira, 2005.
PONTUSCHKA, Nídia Nacib et al. O estudo do meio como trabalho integrador das práticas de ensino. Boletim Paulista de Geografia, n. 70. São Paulo: Associação dos Geógrafos Brasileiros, p. 45-52, 1990.
PONTUSCHKA, Nídia Nacib. A formação pedagógica do professor de Geografia e as práticas interdisciplinares. São Paulo: FE/USP, 1994. (Tese de doutorado).
______. A Geografia: pesquisa e ensino. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri (Org.). Novos caminhos da Geografia. São Paulo: Contexto, 2001. p. 111-142.
PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. Os (des)caminhos do meio ambiente. São Paulo: Contexto, 1990. 148 p.
POZO, Juan Ignacio. Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.
SANTOS, L. L. C. Pluralidade e saberes em processos educativos. In: Didática, currículos e saberes escolares. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.
SANTOS, Milton. A natureza do espaço: espaço e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1999.
SENA, C. C. R. G. O estudo do meio como instrumento de ensino de Geografia: desvendando o Pico do Jaraguá para deficientes visuais. São Paulo: FFLCH/USP, 2001. (Tese de mestrado).
SILVA, Tomaz Tadeu. Documentos de identidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.
SIMIELLI, Maria Elena Ramos. Cartografia no ensino fundamental e médio. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri (Org.). A Geografia na sala de aula. São Paulo: Contexto, 1999. (Repensando o ensino). p. 92-108.
THIESEN, Juares Silva. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 39 set./dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2016.
VESENTINI, José William. O ensino de Geografia no século XXI. Campinas: Papirus, 2004.
VLACH, Vânia Rubia Farias. A propósito do ensino de Geografia: em questão, o nacionalismo patriótico. São Paulo: FFLCH/USP, 1998. (Tese de mestrado).
VYGOTSKY, Lev Semenovich. O desenvolvimento dos conceitos científicos na infância. In: _____. Pensamento e linguagem. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993. p. 71-101.

Página 335



Baixar 11.43 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   189   190   191   192   193   194   195   196   ...   239




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal