Geografia no cotidiano: ensino médio, 3º ano


CAPÍTULO 8 Países de economias emergentes



Baixar 11.43 Mb.
Página101/239
Encontro18.07.2022
Tamanho11.43 Mb.
#24300
1   ...   97   98   99   100   101   102   103   104   ...   239
Geografia no cotidiano ensino m dio, 3 ano
ticket
CAPÍTULO 8 Países de economias emergentes
O objetivo deste capítulo é estudar os países do chamado grupo do Sul que possuem economias mais dinâmicas e, por essa razão, são considerados emergentes. Veja orientações no Manual do Professor.

SVILEN GEORGIEV/SHUTTERSTOCK
Construção de prédios em Beijing, China, 2014.

JJSPRING/SHUTTERSTOCK
Ruas de Moscou, Rússia, 2013.

UDIT KULSHRESTHA/BLOOMBERG/GETTY IMAGES
Fábrica de veículos no noroeste da Índia, 2015.

MARISA ESTIVILL/SHUTTERSTOCK
Cidade do Cabo, na África do Sul, 2014.
NÃO ESCREVA NO LIVRO!
Para começo de conversa
Esta atividade tem como objetivo iniciar a discussão sobre os países emergentes. Neste momento, não é necessário que os alunos saibam exatamente as respostas, mas que possam levantar hipóteses e questionamentos em relação ao tema.
1. O que é possível identificar nas imagens?
2. Em sua opinião, o que esses países têm em comum?
3. Que relação é possível estabelecer entre esses países e o Brasil?

Página 167


Economias emergentes
Entre as nações do Sul, existe um grupo de países de economia chamada “emergente” que apresentam Índices de Desenvolvimento Humano de intermediário a, em alguns casos, muito elevado, razoável parque industrial e dinamismo econômico. É o caso de México, Coreia do Sul, Turquia, Argentina e Indonésia, por exemplo. Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, por sua importância geopolítica, estão na liderança desse grupo e são também conhecidos por BRICS.
Apesar de possuírem níveis socioeconômicos semelhantes, esses países apresentam muitas diferenças culturais, étnicas e linguísticas. Há também fortes contrastes sociais, com a maioria da população vivendo em precárias condições de vida e uma minoria concentrando grande parte das riquezas.
A condição socioeconômica dessas nações, portanto, é marcada pelas contradições típicas dos países periféricos do capitalismo. Apesar de possuírem recursos naturais em abundância e uma industrialização crescente, ainda apresentam significativas desigualdades sociais.
Esses países almejam, junto com as nações mais ricas do mundo, participar mais ativamente das decisões econômicas mundiais, formando o Grupo dos Vinte (G-20), que reúne as vinte maiores economias mundiais.
É importante destacar que, conceitualmente, se pode falar em dois G-20. Um foi criado em 1999, reúne as 19 maiores economias do mundo, além da União Europeia, e compreende cerca de 86% do Produto Nacional Bruto mundial e quase dois terços da população do planeta.
O outro grupo, formado apenas por países do Sul com menor desenvolvimento econômico, foi criado em 2003 com o objetivo estratégico de defender os interesses dos países emergentes – principalmente Brasil, Índia e China – em contraposição aos interesses comerciais dos Estados Unidos e da União Europeia.

MARIO YOSHIDA
Fonte: CIA. The World Factbook. Disponível em: . Acesso em: 29 fev. 2016. (Adaptado).

Página 168



Baixar 11.43 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   97   98   99   100   101   102   103   104   ...   239




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal