Fos a mais efetiva fibra prebiótica e funcional e seus diversos benefícios para a saúde humana introdução e origem



Baixar 34.22 Kb.
Página7/7
Encontro21.06.2021
Tamanho34.22 Kb.
1   2   3   4   5   6   7

(frutooligossacarídeos de cadeia curta) é uma opção para enriquecer inúmeros produtos alimentícios, bebidas, pet food e suplementos nutracêuticos, visto que apresenta as características desejáveis de uma fibra solúvel simultaneamente com um poderoso efeito Prebiótico e diversos benefícios para a saúde.

A utilização do FOS pode agregar valor ao produto final através da alegação de Fonte de Fibras, por exemplo, ou da seguinte alegação funcional aprovada pela ANVISA: “Os frutooligossacarídeos - FOS contribuem para o equilíbrio da flora intestinal. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis”.


Além disso, o FOS pode contribuir para a substituição parcial do açúcar em produtos Light & Diet, reduzindo o valor calórico total e permitindo que o consumidor final faça sua opção de compra baseada em consistentes benefícios para a sua saúde.

Em síntese, podemos reunir os benefícios nutricionais, fisiológicos e funcionais que podem fazer o diferencial aos olhos do consumidor, principalmente para aquele que procura uma dieta e vida mais saudáveis, mercado esse em franca expansão.


Bibliografia

Bouhnik, Y., B. Flourie, et al. (1993). Effects of prolonged ingestion of fructooligosaccharides on fecal indigenous bifidobacteria and bacterial enzymes. SOMED (Society for Intestinal Microbial Ecology and Disease), Boston, MA.

Bourquin, L., M. Bennink, et al. (1997). Fructooligosaccharides (FOS) enhance cecal and colonic development in prenatal pigs. FASEB.

Campbell, J., L. Bauer, et al. (1997). “Selected fructooligosaccharides (1-kestose, nystose and 1-F-beta-fructofuranosylnystose) composition of foods and feeds.” Journal of Agriculture and Food Chemistry 45(8): 3076-3082.

Gaskins, H., R. Mackie, et al. (1996). “Dietary fructooligosaccharide modulates large intestinal inflammatory responses to Clostridium difficile in antibiotics mice.” Microbial Ecology in Health and Disease 9: 157-166.

Hidaka, Hidemasa; Eida, Toshiaki; Takizawa; Tokunaga, Takahisa; Tashiro, Yasuhito. (1986). "Effects of fructooligosaccharides on intestinal flora and human health". Bifidobacteria Microflora, (5)1, 37-50

Hidaka, H. (1989). "The effect of undigestible fructooligosaccharides on intestinal microflora and various physiological functions on human health". 197th American Chemical Society National Meeting, Dallas, TX

May, T., R. Mackie, et al. (1995). “Effect of dietary oligosaccharides on intestinal growth of and tissue damage by Clostridium difficile.” Microecology and Therapy 23: 158-170.

McKellar, R., H. Modler, et al. (1993). “Characterization of growth and inulinase production by Bifidobacterium spp. on fructooligosaccharides.” Bifidobacteria Microflora 12(2): 75-86.

Ohta, A., N. Osakabe, et al. (1993). “Effects of fructooligosaccharides and other saccharides on Ca, Mg and P absorption in rats.” Internat. J. Vit. and Nutr. Res. 64(4): 316-323.


* Marcelo Borges de Campos é engenheiro de alimentos e diretor da Nutramax Ingredientes Especiais.
Nutramax Ind. Com. Ing. Ins. Alim. Farm. Ltda.

Tel: (17) 3522-1968



www.nutramax.com.br


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal