Experimento Pedagógico para o ensino de História em rede colaborativa



Baixar 9.3 Kb.
Página1/2
Encontro17.03.2020
Tamanho9.3 Kb.
  1   2

RPG Liberdade: Experimento Pedagógico para o ensino de História em rede colaborativa

Antônio Lázaro Pereira de Souza

Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Email: antoniosouza85@gmail.com

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6017532534347150

Alfredo Eurico Rodrigues Matta

Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Email: alfredomatta@gmail.com

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1169116651630370

Contextualização


  • Discussões Grupo de Pesquisa Sociedade em Rede, Pluralidade Cultural e Conteúdos Digitais Educacionais;
  • RPG Digital, enquanto ambiente virtual de aprendizagem, como solução pedagógica para o ensino de história online;
  • Construção do conhecimento numa relação dialética entre o sujeito e o contexto social, a partir de uma abordagem colaborativa e engajada na prática social, seja em comunidades materiais e/ou virtuais.

Objetivo geral

Discutir a aplicação do RPG Digital enquanto experimento pedagógico mediador do ensino de história em ambientes virtuais colaborativos, sendo ele uma linguagem tecnológica, de caráter lúdico, acessível aos estudantes e capaz de gerar uma aprendizagem crítica e significativa.



Referencial teórico
  • Tecnologia e Jogos para Ensino:
    • Tecnologia de Aprendizagem em Rede (MATTA);
    • Sociedade em Rede (CASTELLS);
    • Jogo RPG para o ensino (MATTA, CABALLERO);
    • Design educacional: educação a distância na prática (MATTAR).

Referencial teórico
  • Ensino-Apredizagem e/de História:
    • Socioconstrutivismo (Lev Vygotsky);
    • Pensar Histórico (Robert Martineau);
    • Praxiologia (Antônio Gramsci);
    • Filosofia da linguagem(Mikhail Bakhtin).

Metodologia
  • Pesquisa Aplicação / Design-Based Research (DBR)
    • A utilização dessa metodologia nesta pesquisa é justificada por ela apresentar métodos de pesquisas voltadas para as tecnologias educativas e nos estudos sobre o uso de informática na educação, evidenciando os impactos dela na transformação da prática educacional e no cotidiano escolar (MATTA, SILVA e BOAVENTURA, 2015).

Jogo Role Playing Game (RPG)
  • RPG Liberdade:
    • Jogo mediador do conhecimento histórico sobre a abolição da escravidão, baseado numa linguagem tecnológica de caráter lúdico, acessível aos jovens e capaz de gerar uma aprendizagem crítica e significativa para os estudantes que a ele tiverem acesso.
  • Elementos:
    • Ambiente;
    • Sistema de regras;
    • Enredo;
    • Classes; 
    • Mestre; 
    • Personagens Jogadores;

Design cognitivo socioconstrutivista do RPG liberdade

Aplicação do Design Socioconstrutivista ao RPG Liberdade​

Conceito​

Descrição​

Interação Social​

São relações entre os sujeitos dentro do contexto do jogo.​

Interatividade​

Ocorre no momento em que os sujeitos estão em interação social, uma troca ou produção de conhecimento.​

Contextualidade​

Plano de fundo do design que considera a construção sócio histórica dos sujeitos engajados no jogo. ​

Mediação​

É a interface entre a construção do conhecimento na mente com o contexto exterior do sujeito e os seus processos sociais e históricos.​

Metacognição​

Autogestão mental que permite o ser humano sentir os êxitos e as dificuldades do processo cognitivo.​

Inserção do Conteúdo ​

São os temas de ensino-aprendizagem inseridos na modelagem em diálogo com o contexto dos participantes.​

Colaboração​

É o resultado das ações de interação social e interatividade entre os sujeitos na produção do conhecimento.​

Pensar Histórico
  • O pensar histórico é uma metodologia para  a docência de História que objetiva a maturação dos discentes, bem como pensar a sua historicidade (Matta, 2006).

  • •Princípios do Pensar Histórico:

    •Riqueza de significado pessoal, por estabelecer uma relação entre o conteúdo e o contexto do sujeito;

    •Autenticidade, por ser validado e construído pelo coletivo de maneira colaborativa;

    •Engajamento para a vida social, devido a relação ensino-aprendizagem permeada de interatividade entre sujeitos e objeto de estudo.



Apresentação e discursão dos resultados
  • O design cognitivo socioconstrutista como arquitetura do jogo;
  • Sistema de regras e roteirização contextualizada; 
  • O pensar histórico inicia-se na ficha de personagens, campanha e amplia-se na aventura; 
  • O RPG Digital é uma simulação critico-reflexiva.

Referências bibliográficas

BAKHTIN, M. M.;




Compartilhe com seus amigos:
  1   2


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal