Estado do rio grande do sul fl. Nº: CÂmara municipal de farroupilha ata nº: 916 casa legislativa dr. Lidovino antônio fanton data: 25/03/2019



Baixar 175.88 Kb.
Página7/55
Encontro16.06.2020
Tamanho175.88 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   55
VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Sr. Presidente, Srs. Vereadores, Sras. Vereadoras; quero cumprimentar aqui a Janete, Dr. Nelson do Hospital São Carlos, a Gicela que vem aqui também hoje trazer a sua presença para nos dar até uma certa orientação sobre algo que discutimos aqui nessa Casa. Cumprimentar a todos, seu Menzen aqui representando a parte comunitária, como um frequentador assíduo da nossa Câmara, e a todos que estão nesta tarde acompanhando os trabalhos da Câmara de Vereadores através dos instrumentos que possibilitam chegar até as suas casas. Também cumprimentar a todos que trabalham aqui nessa Casa e cumprimentar ao César. Dê a Cesar o que é de Cesar não é? Cesar, sabes que uma das coisas que mais me chamou atenção na tua fala foi que no Chile existe duas pessoas remuneradas e os demais são voluntários. O trabalho com voluntários e o trabalho dos voluntários, realmente por uma experiência que nós temos em Farroupilha, aproveitando a presença da Senhora Janete aqui administradora do Hospital São Carlos, eu quero te dizer de que às vezes são aqueles salvadores de uma situação. Então todo trabalho voluntário quando ele é feito são por pessoas que têm no seu interior o sentimento coletivo de ajudar e de fazer o bem sem olhar a quem. E se eles lá têm esse exemplo de apenas duas pessoas remuneradas eu acho que é uma experiência que o César também está trazendo para cá, demonstrando aí, nós temos aqui o resgate voluntário também, tu deves conhecer. O que precisaria disso tudo, quem sabe, seria dos nossos governantes algum incentivo para quem está liderando esses voluntários principalmente na questão de salvamento de vidas que não fica por menos as voluntárias do Hospital São Carlos que o objetivo também era colocar o trabalho delas, assim como os voluntários, recolherem pessoas em situação gravíssima trazer ao hospital e o hospital, via voluntárias, dar condições para que as pessoas cheguem, possam ser salvas possam receber aquele tratamento digno e que muitas vezes o tempo é que faz a diferença. Se nesse espaço entre o socorro dos voluntários e o atendimento hospitalar não houvesse a presença dessas pessoas de boa vontade talvez o resultado não fosse o mesmo devido à burocracia dos sistemas que nós temos hoje; por melhor que funcione, mas ele é burocrático. Nós hoje temos aí a própria questão de ambulâncias aonde que existe uma central reguladora em que às vezes nos impede, pela burocracia, de ganhar o tempo e que os voluntários não; eles estão pronto tomando a decisão a partir do momento da gravidade ou da situação narrada ou solicitado a eles. Eu queria te dizer tu que já assumiu o posto de subcomandante lá de Feliz que eu te desejo muita sorte, que se amanhã tu estiver na liderança que tu possa passar a teus comandados toda essa experiência, tudo isso que tu foi buscar com teus recursos, na maioria saídos do teu bolso, mas que em prol da coletividade. Parabéns, muito obrigado pela sua explanação e parabenizamos também a corporação por, em algum momento, ter te incentivado ou te apoiado para que tu pudesses buscar o conhecimento. Parabéns, muito obrigado, Vereadora Renata, cumprimentos também pelo convite; e com isso dizer que a gente se sente muito honrado e que tu lembre de Farroupilha em todas as tuas ações também. Obrigado




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   ...   55


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal