Entidade Educacional Com Jurisdição Nacional


EDUCAÇÃO RELIGIOSA Refletindo sobre seus benefícios



Baixar 0.56 Mb.
Página125/142
Encontro17.03.2020
Tamanho0.56 Mb.
1   ...   121   122   123   124   125   126   127   128   ...   142
EDUCAÇÃO RELIGIOSA
Refletindo sobre seus benefícios

Professor Dr. Antony Steff Gilson de Oliveira

Reverendo da Igreja Presbiteriana em Renovação do Brasil – IPRB

www.iprb.com.br

Para a compreensão dos benefícios a serem obtidos da Educação Religiosa pela igreja local, é necessária uma compreensão das potencialidades do ser humano que está envolvido na sua docência e na sua discência. Não é demais repetir que vivemos num mundo secularizado, maquinizado e despersonalizador.

No entanto, a igreja vive, pensa e age noutra esfera: tem um objetivo espiritual, busca a vontade de Deus e o reconhecimento do ser individual. É grande inspiração para o servo de Deus ler na Sagrada Escritura: "... eu te chamo pelo teu nome; ponho-te o teu sobrenome", "não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu", e ainda, sobre Jesus Cristo: "as ovelhas ouvem a sua voz; e ele chama pelo nome as suas ovelhas" (Is 45.4b; 43.1b; Jo 10.3b). É a personalização do povo de Deus, coisa não muito acentuada no contexto secularizado em que trabalhamos, estudamos e vivemos, quando se é apenas o número do CIC, do RG, ou da Conta Bancária, e que há de ser ênfase na Igreja de Cristo.

A pessoa humana é imagem e semelhança do Criador, e confiado lhe foi gerenciar este mundo para revitalizá-lo e fazê-lo produzir sem agressões ao meio ambiente. É um ser de possibilidades: cresce, adapta-se, pensa, reflete, cria, transforma, molda, age e interage. A esse ser pleno de possibilidades, a igreja repassa os benefícios da Educação Religiosa.

O papel do educador religioso está em orientar este ser humano para a vida em Cristo, guiando-o à maturidade espiritual. A afirmação de Paulo, "para mim o viver é Cristo" (Fl 1.21), passa a ser programa de vida, verdade de conduta, vida de fé. Naturalmente, o principal agente da Educação Religiosa se torna a igreja local, já por ser um grupo de crescimento, já porque alguns crentes em Cristo não vêem nem têm seus lares na piedade cristã.

Talvez haja necessidade de despertar igrejas para essas oportunidades, possibilidades e reconhecimento de benefícios para não cairmos na triste análise feita pelo Dr. Elton Trueblood,



Houve um tempo em que uma igreja era uma comunidade corajosa e revolucionária, que estava mudando o curso da história pela introdução de idéias discordantes; hoje é um lugar aonde se vai e se senta em bancos confortáveis, esperando pacientemente a hora de ir para casa para o almoço do domingo.

Isso porque já se chegou à conclusão que tem havido pouco interesse no estudo bíblico, e assim são poucos os membros da igreja afeitos à leitura profunda ou ao estudo sistemático da Palavra de Deus.

Por outro lado, com exceção das Sociedades Femininas, possivelmente, em geral as organizações estão em crise, sendo, ainda um pouco difícil encontrar professores consagrados e dispostos a dedicar tempo ao preparo de suas aulas, e ao contato pessoal e extraclasse com os alunos. Isso, entretanto, há de ser feito, por amor do próprio universo abrangido pela Educação Religiosa (crianças, jovens, adultos, cf. 1Jo 2.12-14).

Ora, crentes em Cristo têm os pecados "perdoados por amor do seu nome" (v. 12), conhecem o Pai e "aquele que é desde o princípio"(vv. 14a, 13a), já venceram o Maligno (v. 13b), são fortes e retêm a palavra de Deus (v. 14b). Com vistas a esses, a recomendação expressa do Senhor,


"ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado" (Mt 28.20a), e é por isso que "perseveravam na doutrina dos apóstolos" (At 2.42a).




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   121   122   123   124   125   126   127   128   ...   142


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal