Do Entre Guerras à Guerra Fria



Baixar 385.25 Kb.
Página1/3
Encontro18.06.2021
Tamanho385.25 Kb.
#11673
  1   2   3

Lista de Exercícios para o 3° Ano: “Do Entre Guerras à Guerra Fria”

1. (Unicamp 2017) Era o dia 6 de agosto de 1945. O avião B-29, Enola Gay, comandado pelo coronel Paul Tibbets, sobrevoou Hiroshima a metros de altitude e, quando os ponteiros do relógio indicaram 8h16, bombardeou-a com uma bomba de fissão nuclear de urânio, com de comprimento e centímetros de diâmetro e toneladas de peso. A bomba foi detonada a metros do solo. Um colossal cogumelo de fumaça envolveu a região. Corpos carbonizados jaziam por toda parte. Atônitos, sobreviventes vagavam pelos escombros à procura de comida, água e abrigo. Seus corpos estavam dilacerados, queimados, mutilados. Cerca de minutos após a explosão, caiu uma chuva radioativa. Muitos se banharam e beberam dessa água. Seus destinos foram selados.


Adaptado de Sidnei J. Munhoz, “O pior dos fins”. Revista de História da Biblioteca Nacional, maio 2015. Disponível em: http://www.revistadehistoria.com.br/secao/capa/o-pior-dos-fins.

Acessado em: 23/08/2016.

A explosão da bomba mencionada no texto

a) ocorre a partir da desintegração espontânea do núcleo de urânio enriquecido em núcleos mais leves, liberando uma enorme quantidade de energia. Esse bombardeio significou o início da corrida armamentista entre EUA e União Soviética.

b) ocorre devido à desintegração do núcleo de urânio em núcleos mais leves, a partir do bombardeamento com nêutrons, liberando uma enorme quantidade de energia. Esse ataque é considerado um símbolo do final da II Guerra Mundial.

c) ocorre a partir da combinação de núcleos de urânio enriquecido com nêutrons, formando núcleos mais pesados e liberando uma enorme quantidade de energia. Esse bombardeio foi uma resposta aos ataques do Japão a Pearl Harbor.

d) ocorre devido à desintegração do núcleo de urânio em núcleos mais leves, a partir do bombardeamento com nêutrons, liberando uma enorme quantidade de energia. Esse ataque causou perplexidade por ser desferido contra um país que havia permanecido neutro na II Guerra Mundial.

2. (Udesc 2017) Em 13 de agosto de 1961 teve início a construção do Muro de Berlim. Este, que tinha por objetivo separar a Alemanha Ocidental da Alemanha Oriental, tornou-se um símbolo do período comumente conhecido como Guerra Fria.


Em relação ao período da Guerra Fria, assinale a alternativa correta.

a) A chamada polarização política afetava diretamente a vida cotidiana em ambos os lados. No lado ocidental, jornais, cinema e televisão foram amplamente utilizados na divulgação do “american way of life”. Vários cidadãos americanos foram perseguidos, presos ou rechaçados por defenderem ideias próximas ao socialismo.

b) A designação “Guerra Fria” refere-se a um conflito exclusivamente ideológico. Neste período houve uma estagnação na produção bélica, tanto nos países da OTAN quanto nos que subscreviam o Pacto de Varsóvia.

c) O fortalecimento dos partidos de esquerda ao longo dos anos 60 na América Latina foi uma consequência direta da influência soviética. Vale lembrar que entre os países participantes do Pacto de Varsóvia, e portanto comunistas, figuravam URSS, Cuba, Coreia do Norte, China, Venezuela e Brasil.

d) Nos países sob a influência da URSS não havia qualquer forma de policiamento ou controle ideológico da população.

e) Além dos enfrentamentos armados diretos entre a URSS e os EUA, ambos os países alimentavam conflitos armados entre outros países visando, entre outros motivos, o aumento e a manutenção de suas áreas de influência. A guerra do Vietnã pode ser citada como exemplo.

3. (Uepg 2017) Ao analisar a conjuntura da década de 1950, o filósofo Leandro Konder afirmou que "na política internacional, prevalecia a 'guerra fria'. Os otimistas achavam que ela ia durar muito tempo, com suas tensões e seu malestar. Os pessimistas estavam convencidos de que ela ia degenerar em 'guerra quente' (e o conflito da Coreia tornava muito verossímil a imagem de uma nova configuração mundial)."
(KONDER, L. História dos Intelectuais nos anos cinquenta. In: FREITAS, M. C. (Org.). Historiografia brasileira em perspectiva. São Paulo, Ed. Contexto, 1998).

A respeito desse tema, assinale o que for correto.

01) Criada para substituir a ineficaz Liga das Nações e tendo como objetivo mediar questões políticas internacionais, a Organização das Nações Unidas (ONU) pode ser considerada como uma instituição que tem sua origem ligada ao aparecimento da Guerra Fria.

02) O avanço das técnicas de espionagem, a corrida espacial, o aparecimento de agentes secretos infiltrados, o amplo investimento nas agências de informação e inteligência como a Cia (nos Estados Unidos) e a KGB (na União Soviética) são elementos que expressam o clima de insegurança e disputa geopolítica vivido pelo mundo durante a Guerra Fria.

04) A "perestroika" e a "glasnost", políticas adotadas por Mikhail Gorbachev, líder do Partido Comunista Soviético, ampliaram o clima de disputa entre Estados Unidos e União Soviética e serviram para manter a tensão entre as potências mundiais até a virada para o século XXI.

08) A disputa por "áreas de influência" foi uma das características mais marcantes da Guerra Fria. O controle político e militar da Ásia, da África e da América Latina foi disputado por Estados Unidos e União Soviética e resultou na ocorrência de inúmeras guerras locais.

4. (Fmp 2017) O texto a seguir é um fragmento da letra da canção My Generation, gravada em 1965 pela banda britânica de rock The Who e livremente traduzida para o português.
As pessoas tentam fazer pouco da gente

Simplesmente porque existimos

A barra não anda muito legal

Espero morrer antes de ficar velho

Esta é a minha geração
MUGGIATI, R. Rock, o grito e o mito: música pop como forma de comunicação e contracultura. Petrópolis: Vozes, 1973. p. 47.

No mundo polarizado da Guerra Fria, que atitude da juventude daquela época está referida na canção?

a) O inconformismo com os valores vigentes

b) O hedonismo como tradução da expressão carpe diem

c) O psicodelismo com apologia do uso de entorpecentes

d) A resignação diante da primazia das tradições

e) A contestação com filiação explícita ao anarquismo

5. (Unicamp 2017) Hitler considerava que a propaganda sempre deveria ser popular, dirigida às massas, desenvolvida de modo a levar em conta um nível de compreensão dos mais baixos. (...) O essencial da propaganda era atingir o coração das grandes massas, compreender seu mundo maniqueísta, representar seus sentimentos.

Alcir Lenharo, Nazismo: o triunfo da vontade. São Paulo: Ática, 1986, p. 47-48.

Sobre a propaganda no nazismo, é correto afirmar:

a) o nível elementar da propaganda era contraposto às óperas e desfiles suntuosos que o regime nazista promovia.

b) a propaganda deveria restringir-se a poucos pontos, como o enaltecimento da superioridade racial e a defesa da democracia.

c) a propaganda deveria estimular o ódio das massas contra grupos específicos, como os judeus, negros, homossexuais e ciganos.

d) o cinema e a produção artística foram as áreas que resistiram ao sistema de propaganda do nazismo na Alemanha do final da década de 1930.

6. (Ufjf-pism 3 2017) Em 1944, o escritor italiano Primo Levi foi deportado para o campo de concentração nazista de Auschwitz. Os trechos abaixo, que constam em seu livro de ensaios Os Afogados e os Sobreviventes, se referem a esta experiência:
“(...) o sistema concentracionário nazista permanece ainda um unicum, em termos quantitativos e qualitativos. Em nenhum outro tempo e lugar se assistiu a um fenômeno tão imprevisto e tão complexo: jamais tantas vidas humanas foram eliminadas num tempo tão breve e com uma tão lúcida combinação de engenho tecnológico, de fanatismo e de crueldade.”
“Ninguém jamais conseguirá estabelecer com precisão quantos, no aparelho nazista, não podiam deixar de saber das atrocidades espantosas que eram cometidas; quantos sabiam alguma coisa, mas podiam fingir ignorância; quantos, ainda, tinham a possibilidade de saber tudo, mas escolheram o caminho mais prudente de tapar olhos e ouvidos (e, sobretudo, a boca).”
“Sociedades industriais grandes e pequenas, empresas agrícolas, fábricas de armamentos obtinham lucro da mão de obra quase gratuita fornecida pelos campos (...). Devia gerar dúvidas, e certamente as gerou, mas elas foram sufocadas pelo medo, pela avidez de lucro, pela cegueira e estupidez voluntária que mencionamos e, em alguns casos (provavelmente poucos) pela fanática obediência nazista.”
LEVI, P. Os Afogados e os Sobreviventes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016. p. 10-15.

A partir da leitura dos trechos é CORRETO afirmar que os campos de concentração:

a) atuavam como estruturas econômicas autônomas, produzindo bens, serviços e produtos de forma independente do Estado.

b) conformaram experiências já testadas anteriormente em diferentes países, sendo copiadas e reproduzidas pelas autoridades alemãs.

c) funcionavam com o conhecimento, o consentimento e aceitação de diferentes setores da sociedade alemã.

d) obedeciam a convenções, normas jurídicas e acordos internacionais, submetendo-se à fiscalização de autoridades estrangeiras.

e) operavam a partir de instrumentos antigos e rudimentares dispensando o suporte de conhecimentos científicos.

7. (Uerj 2017) Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), a ação do Partido Nazista na Alemanha ampliou a propaganda contra os que foram considerados os inimigos internos da nação germânica. O cartaz abaixo é um exemplo dessa política.



Um aspecto da ideologia nazista observado nesse cartaz é:

a) antissemitismo

b) anticapitalismo

c) anticomunismo

d) antiamericanismo

8. (Upe-ssa 3 2017) No período imediatamente posterior à Segunda Guerra Mundial, registraram-se numerosas tentativas de apagar seus vestígios. Perto de Cingapura, onde sete prisioneiros de guerra americanos haviam sido executados onze dias antes da rendição do Japão, assim que um dos oficiais responsáveis pelas execuções fora informado da rendição, ele e os outros algozes dirigiram-se imediatamente ao aeroporto, desenterraram os cadáveres das vítimas, levaram-nos para o campo, queimaram-nos numa grande fogueira e lançaram as cinzas no mar.


GILBERT, Martin. A Segunda Guerra Mundial. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2014, p. 883.

Fenômenos como esse foram comuns no imediato Pós-Guerra. Uma consequência política desses eventos na Europa foi a

a) obrigação de esquecer os crimes cometidos pelos Estados envolvidos.

b) responsabilização única da Alemanha por ter violado as leis da guerra.

c) instituição de tribunais para julgamento de crimes contra a humanidade.

d) relativização dos crimes cometidos no Ocidente e Oriente, durante a guerra.

e) homologação de anistia para todos os que lutaram nos fronts, durante a guerra.

9. (Espcex (Aman) 2017) Entre 1939 e 1945, o mundo foi abalado pela Segunda Guerra Mundial. O Brasil, inicialmente, adotou uma posição de neutralidade, porém, em 1941, acordos internacionais começaram a ser feitos, para apoiar os aliados.


Sobre a participação brasileira na Guerra é correto afirmar que

a) o governo brasileiro era totalmente favorável a acordos com os aliados desde o início do conflito.

b) os alemães afundaram navios brasileiros no final de 1941.

c) a FEB participou da Campanha da Itália, como parte do 5º Exército Norte Americano.

d) a Alemanha declara guerra ao Brasil em 1941.

e) no Dia D, por ocasião do desembarque, o Brasil sofreu grandes perdas.

10. (Enem 2ª aplicação 2016)


A charge faz alusão à intensa rivalidade entre as duas maiores potências do século XX. O momento mais tenso dessa disputa foi provocado pela

a) ampliação da Guerra do Vietnã.

b) construção do muro de Berlim.

c) instalação de mísseis em Cuba.

d) eclosão da Guerra dos Sete Dias.

e) invasão do território do Afeganistão.

11. (Uem 2016) Sobre o movimento nazifascista, cuja expansão ocorreu no contexto de crise e de miséria presentes na Europa após a Primeira Guerra Mundial, assinale a(s) alternativa(s)



Baixar 385.25 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal