Disse mais Davi a Abisai e a todos os seus servos: Eis que meu próprio filho procura tirar-me a vida, quanto



Baixar 62.98 Kb.
Pdf preview
Página1/6
Encontro01.11.2019
Tamanho62.98 Kb.
#2406
  1   2   3   4   5   6


1

Disse mais Davi a Abisai e a todos os seus servos: Eis que meu próprio filho procura tirar-me a vida, quanto

mais ainda este benjamita? Deixai-o; que amaldiçoe, pois o Senhor lhe ordenou. Talvez o Senhor olhará para a

minha aflição e o Senhor me pagará com bem a sua maldição deste dia. Prosseguiam, pois, o seu caminho, Davi

e os seus homens; também Simei ia ao longo do monte, ao lado dele, caminhando e amaldiçoando, e atirava pedras

e terra contra ele (2 Samuel 16:11–13).

Leitura Básica: 2 Samuel 15 a 18.

Mais de sessenta capítulos da Bíblia são dedicados à história de Davi. Porque a Bíblia registra a vida

de Davi com tantos detalhes, somos capazes de examinar seu desenvolvimento espiritual desde o

tempo em que ele era um menino pastor até a sua velhice. Em seus últimos dias de vida, Davi foi

auxiliado e enriquecido por algumas das lições espirituais que Deus lhe ensinou através dos anos.

Não devemos nos desanimar ao saber que leva muitos anos para desenvolvermos a maturidade

espiritual. Certa vez, um homem levou seu filho até James A. Garfield, diretor de uma conceituada

escola. E perguntou-lhe quanto tempo levaria para o seu filho se formar. O diretor lhe disse: “pelo

menos doze anos até o ensino médio”. “Você não pode fazer isto mais rápido?”, perguntou o homem.

“Claro”, respondeu Garfield. “O tempo que levar vai depender do que você quer. Leva só dez semanas

para se cultivar uma abóbora, mas leva cem anos para um carvalho crescer”.

A odisséia espiritual de Davi foi longa e difícil. Em seu conflito com Absalão, porém, ele mostrou

que havia aprendido algumas lições importantes sobre espiritualidade.

A profecia de Natã — “a espada não se apartará da tua casa” — definiu o resto da vida de Davi

(2 Samuel 12:10). Após pecar com Bate-Seba, Davi nunca mais teve paz como antes. Seu filho Absalão

tornou-se seu maior inimigo.

Num ato de vingança, Absalão apresentou uma boa razão para sua atitude. Amom estuprara

violentamente Tamar, irmã de Absalão, e depois a rejeitara cruelmente (2 Samuel 13:1–17). Absalão

esperou dois anos e então mandou seus servos matarem Amom quando este estava embriagado (2 Sa-

muel 13:18–28).

Após a morte de Amom, Absalão fugiu exilando-se em Gesur por três anos. No final desse período,

Davi permitiu que ele voltasse. Dois anos depois, Davi devolveu-lhe a posição de antes (2 Samuel 13:38;

14:28).


No furor da juventude, Absalão não se contentou em esperar pela morte de Davi para se tornar rei.

Através de bajulação e conspiração, Absalão conquistou os corações do povo de Israel. Num momento

oportuno, ele pediu que seus seguidores o ajudassem a usurpar o trono de Davi.

Tendo iniciado uma revolução, Absalão persuadiu Aitofel, um dos conselheiros mais confiáveis de

Davi, a unir-se a ele. Pronto para tomar o trono, Absalão fez soar a trombeta da rebelião e reuniu seu

exército em Hebrom.



1 & 2 SAMUEL

ł Wxâá?


ÑÜxv|áÉ

wx t}âwt4

“Preciso das lições

    que me ensinaste”

Ancil Jenkins



Baixar 62.98 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal