Discursos literários e cinematográficos sobre o feminino: identidade, feminismo e representaçÃo através do filme “as horas”



Baixar 46.04 Kb.
Página1/5
Encontro13.12.2019
Tamanho46.04 Kb.
  1   2   3   4   5

DISCURSOS LITERÁRIOS E CINEMATOGRÁFICOS SOBRE O FEMININO: IDENTIDADE, FEMINISMO E REPRESENTAÇÃO ATRAVÉS DO FILME “AS HORAS”.

*Natália Gomes da S. Machado.

Graduanda em História- IFG.

nat.machado53@gmail.com



RESUMO
Este trabalho tem por objetivo inicial entender o cinema não só como representação artística, mas como canal para exteriorização de mazelas sociais, expressões culturais, instrumento pedagógico e político, utilizado para a construção, rupturas e/ou manutenção de práticas sociais. Sendo assim compreendemos que o cinema é local de disputa política e ideológica e através da Teoria Feminista do Cinema buscaremos entender a luta por espaço de representação e a importância do discurso feminista cinematográfico para a história das mulheres. Nesse sentido analisaremos o filme “As Horas”, dirigido por Stephen Daldry, que é uma adaptação do livro homônimo de Michael Cunningham. Através da intertextualidade com a obra Mrs. Dalloway de Virginia Woolf, o livro e o filme criam as linhas gerais para se falar da insatisfação feminina ocasionada pelo contexto social repressor, exteriorizado nos quadros clínicos de depressão nas décadas de 1920, 1950 e 2000. Através da análise da linguagem cinematográfica em diálogo com a obra literária vislumbramos aqui identificar a contribuição do filme supracitado para o entendimento do lugar feminino no cinema como ação de resistência e denúncia às opressões das convenções sociais sobre a mulher no cotidiano.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal