Diretor responsável


Expansão da capacidade instalada de geração (em MW)



Baixar 0.87 Mb.
Pdf preview
Página8/157
Encontro08.10.2019
Tamanho0.87 Mb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   157
Expansão da capacidade instalada de geração (em MW)

Figura 1

controlador, em particular no que respeita a políticas 

de gestão de risco, capital humano, TI e suprimentos, 

para além da avaliação técnica e econômica de novas 

oportunidades de investimento em geração.

Mas o fato marcante de 2006 foi, sem dúvida, 

a conclusão e entrada em operação da usina Peixe 

Angical, construída em parceria com Furnas em 

tempo recorde e com desvio orçamental mínimo, cor-

respondente a um investimento de R$ 1,6 bilhão, dos 

quais 13% referentes a meio ambiente.  Neste aspecto, 

destacam-se os programas de proteção da fauna e 

da flora, bem como de apoio e reassentamento das 

populações afetadas e de reforço e melhoramento de 

infra-estruturas.

A constituição de um foro de discussão e nego-

ciação envolvendo os poderes executivo e judiciário, 

as populações afetadas, as ONGs e os promotores e 

construtores da obra, foi um fato inovador a assinalar 

e, sem dúvida, um elemento decisivo no sucesso do 

empreendimento.

Deste modo, o ano de 2006 viu a Energias do Brasil 

aumentar o seu negócio, com mais 43% de energia 

gerada (3.929 GWh), mais 3,8% de energia distribuída 

(23.948 GWh) e mais 5,1% de energia comercializada 

(6.702 GWh), relativamente ao ano anterior. A esta 

evolução correspondeu um crescimento de 5,5% na re-

ceita líquida, que atingiu R$ 4.561 milhões, e de 17,6% 

no EBITDA, que se cifrou em R$ 1.074 milhões.

O lucro líquido alcançado, de R$ 394 milhões, 

embora do ponto de vista contábil seja inferior ao de 

2005, corresponde, na realidade, a um crescimento 

de 34% sobre 2005, se descontados os efeitos extra-

ordinários ocorridos em ambos os anos .

Com um investimento total de R$ 830 milhões, o 

ativo total da companhia atingiu R$ 9,6 bilhões e o 

seu patrimônio líquido, R$ 3,7 bilhões, crescimentos 

de 7,0% e 5,6%, respectivamente, sobre 2005.

Ao mesmo tempo as ações da Energias do Brasil 

apresentaram uma  valorização de 24% durante o 

ano, o que permítiu que a companhia atingisse um 

valor de mercado de cerca de  R$ 5,5 bilhões no 

fecho do exercício.

Não obstante os bons resultados alcançados, há, 

no entanto, que assinalar as dificuldades existentes 

no setor elétrico brasileiro para se crescer em geração, 

embora reconhecidamente o país necessite anual-

mente de cerca de 4.000MW de nova capacidade, 

de acordo com as projeções oficiais.

Por um lado, a dificuldade na obtenção de licenças 

ambientais tem obstado o aparecimento de usinas 

hidrelétricas novas nos leilões, além do fato de os 

mecanismos desses mesmos leilões não terem sido 

os mais atrativos para garantir os investimentos com 

o retorno adequado.

Por outro, a via térmica continua ainda depen-

dente ou da garantia de suprimento de gás natural 

ou de mecanismos de repasse dos custos de aquisição 

ENERGIAS DO BRASIL


1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   157


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal