Diretor responsável


Peixe Angical - abertura dos investimentos



Baixar 0.87 Mb.
Pdf preview
Página21/157
Encontro08.10.2019
Tamanho0.87 Mb.
1   ...   17   18   19   20   21   22   23   24   ...   157
Peixe Angical - abertura dos investimentos

Figura 7

ENERGIA


CAPACIDADE EMPREENDEDORA LEVANDO À EXPANSÃO


CASE STUDIES

18

geradoras e potência instalada de 452MW, a usina 



tem uma energia assegurada de 271MW médios, já 

contratada pelas distribuidoras do grupo. 

A implementação dos programas socioambientais 

do empreendimento de Peixe Angical representou 

um novo marco para os investimentos energéticos 

no Brasil graças a uma iniciativa inédita no setor: 

a criação do Foro de Negociação. Nesse espaço, 

representantes da Enerpeixe, do Ministério Públi-

co, das famílias afetadas, dos órgãos ambientais e 

demais organizações negociaram acordos em prol 

da sustentabilidade do empreendimento e sobre as 

compensações das comunidades do entorno.

Os 30 programas socioambientais envolveram 

relocação das populações rurais e urbanas afetadas, 

reconstrução de infra-estrutura viária, centros de saúde 

e escolas, resgate de animais silvestres e domésticos na 

área de formação do reservatório, educação ambiental, 

recomposição de áreas degradadas, entre outros.



LAJEADO

A UHE Luís Eduardo Magalhães (Lajeado), loca-

lizada no Rio Tocantins (TO), produziu 4.472 GWh 

em 2006, dos quais 1.236 GWh corresponderam à 

Energias do Brasil pela participação de 27,65% no 

capital votante que sua controlada, a EDP Lajeado, 

possui no empreendimento. A capacidade total insta-

lada é de 902,5MW, com cinco turbinas em operação, 

e os demais parceiros de Lajeado são o Grupo Rede, 

CEB e CMS Energy. A usina entrou em operação em 

2001, atingindo a plena capacidade em 2002.

ENERGEST

Em 2006 a Energest produziu 1.548,0GWh, 0,4% 

mais do que o registrado em 2005. O desempenho 

reflete condição hidrológica desfavorável no primeiro 

trimestre de 2006. Destaque-se a elevação da potência 

da UHE Mascarenhas, com a entrada em operação 

de uma quarta máquina. A energia nova gerada 

por Mascarenhas já foi comercializada no leilão de 

energia nova (A-5) realizado em dezembro de 2005, 

ao preço de R$ 115,98 por MW/hora. O contrato tem 

duração de 30 anos, com início em janeiro de 2008. 

Destaca-se também a conclusão da construção da 






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   17   18   19   20   21   22   23   24   ...   157


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal