Descomplicando a Mobilidade Urbana


Figura 12  Rua de São  Bento, São  Paulo. Fonte Prefeitura de  São Paulo, 2017. Figura 13



Baixar 35.11 Mb.
Pdf preview
Página206/374
Encontro11.08.2021
Tamanho35.11 Mb.
#16753
1   ...   202   203   204   205   206   207   208   209   ...   374
Descomplicando a Mobilidade Urbana - Manual de Ações para Gestores Públicos
Figura 12 
Rua de São 
Bento, São 
Paulo.
Fonte
Prefeitura de 
São Paulo, 2017.
Figura 13 
Caixa de acu-
mulação do 
ciclista (“bike 
box”)
Fonte
Prefeitura de 
Maceió - Supe-
rintendência 
Municipal de 
Transporte e 
Trânsito, 2015.
2
2. Disponível em: 
dealagoas.com.br/
geral/1216/2015/05/02/
smtt-explica-como-
funcionara-ciclofaixa-na-
-rua-deputado-jose-lages>. 
Acesso em: 19/12/2020. 
198   | 
CAPÍTULO 6 - RUAS COMPLETAS E MOBILIDADE URBANA PARA TRANSPORTE PÚBLICO E ATIVO
|   199
CAPÍTULO 6 - RUAS COMPLETAS E MOBILIDADE URBANA PARA TRANSPORTE PÚBLICO E ATIVO


2.4 Vias e faixas compartilhadas
As vias compartilhadas têm a característica de unir todos os modos de 
transporte a fi m de desconstruir a hierarquia entre eles e reforçar o perfi l da 
rua como sendo um espaço público de interação entre modos, convívio de 
pessoas e permanência. Essa estratégia deve ser empregada em zonas com 
alta demanda de pedestres e baixo ou desestimulado volume de veículos 
motorizados. Neste contexto, os pedestres possuem direito de passagem e 
os veículos devem se mover a uma velocidade máxima de 10 km/h. 
Frequentemente o diálogo entre modos é incentivado através da 
implantação de um só nível de fachada a fachada, criando uma superfície 
contínua. Além disso, também é muito comum a presença de elementos 
que fomentem a apropriação dos cidadãos desse novo espaço público, 
como iluminação à escala humana, brinquedos para crianças, arte pública, 
jardins, bancos, entre outros móveis urbanos. 
Do ponto de vista da segurança dos cidadãos, medidas de moderação 
de tráfego são cruciais, pois induzem uma postura mais defensiva por parte 
dos condutores e, por consequência, transmitem conforto aos pedestres e 
ciclistas. Entre elas temos: identifi cação de portões ou marcos de acesso e 
saída de uma zona de tráfego moderado; alterações na geometria da via e 
no pavimento, por meio de faixas mais estreitas, curvas mais acentuadas, e 
pisos intertravados; além da gestão de velocidade através de sinalizações de 
segurança e advertências.
O Guia de Desenho de Vias, elaborado pela NACTO (2018), categoriza as 
ruas compartilhadas em:
 

Baixar 35.11 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   202   203   204   205   206   207   208   209   ...   374




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal