Da teoria geral aos novos direitos



Baixar 0.61 Mb.
Página103/110
Encontro11.02.2022
Tamanho0.61 Mb.
#21549
1   ...   99   100   101   102   103   104   105   106   ...   110

Considerações Finais

Ao fim deste trabalho, é possível perceber como a literatura, para além de muitas tecnologias, instrumentos e plataformas da atualidade, pode, unindo-se ao natural poder de abstração exigido dos profissionais do direito, tornar-se um relevante instrumento para a prática de metodologias ativas que permitam, de maneira criativa, o estimulo ao pensamento inovador dos discentes, sobretudo, em disciplinas como a de direito digital e inovações tecnológicas, dentre outras, nas quais cabe pensar sobre normas, institutos e práticas futuras, ou seja, a respeito de um direito do amanhã.

Mesmo sendo uma das mais antigas tecnologias de comunicação, tem-se que os livros ainda são um mecanismo insuperável, relativamente barato e acessível, sobretudo, por meio de seus novos suportes (eletrônicos ou de áudio), que democratizam, ainda mais, seu uso por uma população com desiguais direitos e possibilidades de aquisição de tecnologias em geral (inclusive, os próprios livros).

Assim, o uso de obras como as de Scalzi (2016, 2017, 2018, 2019), pode ser fundamental para auxiliar a abstração a respeito de problemas do presente e do futuro, auxiliando no desenvolvimento de competências e habilidades dos discentes quanto à resolução de problemas e ao desenvolvimento de teorias e estudos. Mais ainda, tem-se que a literatura pode auxiliar os (por vezes estagnados) docentes no desenvolvimento de sua criatividade e poder de abstração, permitindo-lhes, intuitivamente, a formulação de novas metodologias e formas de encarar o direito, para além do técnico e tradicional estudo normativo.

Por fim, citando-se Scalzi (2017), na frase que anuncia o livro Brigada Fantasma em sua quarta capa, tem-se que: “a tecnologia humana era boa, mas a arma que mais importa no fim das contas é aquela que fica atrás do gatilho”. Numa paráfrase conclusiva, ousa-se dizer que a tecnologia humana atual, até pode ser boa, mas o profissional que mais importa no fim das constas, é aquele que fica atrás da caneta. Aquele que, independentemente da tecnologia (secular ou hodierna), se mostra capaz de ser criativo, transformar e inovar.



Baixar 0.61 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   99   100   101   102   103   104   105   106   ...   110




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal