Curso Direito à Memória e à Verdade Módulo II unidade III aula 23 o “Novo Sindicalismo”



Baixar 7.33 Kb.
Encontro29.10.2019
Tamanho7.33 Kb.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”
  • Destacar o novo papel dos sindicatos nas reividicações salariais e sua luta por espaços mais democráticos.

Objetivo da aula

O regime militar conteve vários seguimentos populistas, especialmente direções sindicais. Todavia, os sindicatos não foram suprimidos.

Em 1968 a Confederação Nacional dos Trabalhadores Agricolas – CONTAG – estimulou várias organizações sindicais rurais em nível nacional, de forma independente do governo.

Crescimento dos

sindicatos rurais

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

Sob a influência da igreja, novas lideranças combativas emergiram através da Comissão Pastoral da Terra - CPT. No campo surgiu um curioso cenário: a política assistencialista do governo facilitou o desenvolvimento de um marcante movimento social.

A luta pela posse da terra se maximizou; sobre os direitos trabalhistas, pode-se citar a greve dos cortadores de cana em Pernambuco em 1979. Isso demonstrou novas dimensões da realidade rural brasileira.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

Criaram-se novos sindicatos de profissionais liberais de colarinho branco tais como: bancários, professores, médicos.

Um exemplo foi os trabalhadores do ABC paulista, precursores do novo movimento operário.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

O movimento sindical reapareceu não como um sindicalismo populista, mas com novas formas independentes do Estado.

A primeira grande ação empreendida pelos trabalhadores durante o governo Geisel teve início em maio de 1978 com uma greve branca.


  • Com Lula no comando, 2.500 metalúrgicos de São Bernardo do Campo entraram nas fábricas, tomaram seus postos, e simplesmente recusaram-se a ligar suas máquinas.
  • A greve branca era novidade na história do ativismo trabalhista, sendo uma ação totalmente inesperada pela diretoria das fábricas.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”
  • A greve obedeceu a uma tática engenhosa, pois os trabalhadores a fizeram internamente, evitando assim que a polícia pudesse (como no passado) acabar com o movimento.

O novo sindicalismo surge com mais representatividade com as lideranças operárias, muitas vezes ligadas à igreja. Surgiram então várias manifestações coletivas durante o dia com uma relação estreita com a situação de abertura política que o país vivia contextualmente.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

O governo assume em agosto de 1977 que os índices oficiais de inflação dos anos de 1973 e 1974 foram manipulados.



Mas qual a relação desses índices com os trabalhadores?

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

Os indíces são utilizados para regular o salário real dos trabalhadores, o governo acabou por assumir também que os assalariados haviam perdido 31,4% de seus salários durante esses anos.

Após essa afirmação do governo, os sindicatos dos metalúrgicos de Diadema e São Bernardo promoveram frente de reação para um resgate salarial. Essa frente resultou nas grandes greves de 1978 e 1979.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

As greves não tiveram o mesmo êxito em outros setores, como aconteceu no dos bancários (um sindicato tradicionalmente combativo) e dos trabalhadores na indústria do fumo.

Outros grupos de metalúrgicos não lograram êxito nas reivindicações que faziam, porque os seus líderes encurtaram a duração das greves, aceitando um acordo com ganhos limitados para os trabalhadores.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

Os objetivos primordiais dessas greves foram:


  • Reconhecimento das comissões de fábrica;
  • Liberdades democráticas, etc.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”
  • Aumento de salário;
  • Garantia de emprego;

As greves iniciadas em São Bernardo tiveram repercursão em todo país.

Isso demonstrou uma maior independência desses segmentos em relação ao Estado, que passaram a ser mais organizados e seus líderes não tinham influência do Partido Comunista Brasileiro - PCB, esquerda tradicional da época.



Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”

Chegamos ao final desta aula.



Guarde na memória!
  • Apesar da repressão de 1968 aos movimentos sindicais, os sindicatos não foram proibidos.
  • No governo Geisel as reivindicações dos diversos setores sindicais cresceram a ponto de conseguirem grandes resultados, com destaque para o líder Lula, o qual a frente dos operários, manipulou uma ação de prostesto que desencadeou o novo sindicalismo no Brasil, este agora desvincularizado do Estado.

Curso Direito à Memória e à Verdade

Módulo II Unidade III Aula 23 - O “Novo Sindicalismo”


Compartilhe com seus amigos:


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal