Curitiba-pr 2011 paraná Educação a Distância



Baixar 1.5 Mb.
Pdf preview
Página17/102
Encontro13.07.2022
Tamanho1.5 Mb.
#24240
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   102
Livro Português
Português
e-Tec Brasil
160
pessoa, o que não nos é possível. É preciso, então, “traduzir” as idéias que 
a autora nos quer transmitir.
Figura 4.1 - Palavras
Fonte: http://4.bp.blogspot.com
Vamos conversar um pouco a respeito destes poemas abaixo. Como 
caracterizar-lhes a linguagem? Por que o autor utilizou determinada 
linguagem?
VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA
Manuel Bandeira
Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada 
Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive
E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei em burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!


e-Tec Brasil
161
Aula 4 - Denotação e Conotação
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d’água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada
Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar 
E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar
- Lá sou amigo do rei -
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada
VOU-ME EMBORA DE PASÁRGADA
Millôr Fernandes
Vou-me embora de Pasárgada
Sou inimigo do rei
Não tenho nada que eu quero
Não tenho e nunca terei
Vou-me embora de Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
A existência é tão dura



Baixar 1.5 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   102




©historiapt.info 2022
enviar mensagem

    Página principal