Comunidade escolar


Adinkra Hene: supremacia e onipotência



Baixar 3.13 Mb.
Pdf preview
Página9/48
Encontro15.12.2022
Tamanho3.13 Mb.
#26150
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   48
Educação e relaçõe sraciais
Adinkra Hene: supremacia e onipotência. 


13
O Conselho Escolar e o Grêmio Estudantil
É bom lembrar que toda escola deve ter um Conselho Escolar
1
. O Conselho 
Escolar é formado por representantes de alunos, familiares, professores(as), 
outros(as) profissionais de educação, integrantes da comunidade local e 
o(a) diretor(a) da escola. Cada escola deve estabelecer regras transparen-
tes e democráticas para a escolha daqueles e daquelas que vão compor o 
conselho. O Conselho Escolar é responsável por cuidar do funcionamento 
da gestão administrativa, pedagógica e financeira da escola. Os Conselhos 
deliberam (decidem coisas), assessoram a direção, fiscalizam o uso dos re-
cursos e mobilizam a comunidade escolar para a participação na escola. Um 
dos papéis mais importantes dos Conselhos é a discussão do projeto político 
pedagógico da escola com professores e diretores, ou seja, quais os temas, 
os desafios e as estratégias que a escola vai priorizar para melhorar a quali-
dade da educação oferecida aos alunos e alunas. 
Já o grêmio estudantil é uma organização que nasce da união dos estudantes 
de uma escola para representar os interesses de todos os alunos e alunas. O 
direito dos estudantes à organização por meio de grêmios está previsto na 
legislação federal. O grêmio é também um importante espaço de aprendiza-
gem, cidadania, convivência, responsabilidade e luta por direitos. Por isso
um dos seus principais objetivos é contribuir para aumentar a participação 
dos alunos nas atividades da escola, organizando campeonatos, palestras, 
projetos e discussões, fazendo com que os alunos tenham voz ativa e par-
ticipem – junto com familiares, funcionários, professores, coordenadores e 
diretores – da programação e da construção das regras dentro da escola
2
.
Se a escola não tiver um conselho escolar e/ou grêmio estudantil atu-
ante, é hora de criá-los ou de rever e fortalecer aqueles que existem, mas 
que não funcionam adequadamente. Enquanto isso, o Grupo Guardião 
pode ser implantado com professores, estudantes, familiares e equipe de 
direção ou coordenação pedagógica e apoiar o processo de criação e de 
fortalecimento dessas instâncias na escola. 
É importante destacar que a direção e/ou a coordenação pedagógica de-
vem participar diretamente do Grupo Guardião, apoiando explicitamente a 
iniciativa e contribuindo para que o trabalho se articule de forma mais estru-
tural ao projeto político-pedagógico da escola e a outras ações e projetos 
em curso na instituição. Se por diversas razões, ao longo do tempo, algumas 
pessoas não puderem permanecer no grupo, novos integrantes e integran-
tes são bem-vindos para recompor e somar com o grupo já constituído.
1 Mais informações no Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares, do Ministério 
da Educação, disponível em
2 Mais informações no site do Projeto Grêmio em Forma: .
13095-GUIA_AF6.indd 13
12/4/13 5:57 PM


14
Não há um limite para o número de pessoas do Grupo Guardião. Entre-
tanto, sugerimos que ele não seja muito grande, para que possa ser viável 
a participação de seus integrantes nas reuniões. O fundamental é fortale-
cer um grupo coeso, que assuma o desafio de arregaçar as mangas e tocar 
o processo com entusiasmo. 

Baixar 3.13 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   48




©historiapt.info 2023
enviar mensagem

    Página principal