Companhia Ambiental do Estado de São Paulo


Figura 1 – Vista geral dos diversos componentes da unidade de filtração



Baixar 97.57 Kb.
Pdf preview
Página8/34
Encontro03.08.2021
Tamanho97.57 Kb.
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   34
Figura 1 – Vista geral dos diversos componentes da unidade de filtração


CETESB /L5.403 / junho/2004

6

4.2.  Vidraria



4.2.1. Balões.

De borossilicato ou de vidro neutro, com capacidade adequada para conter a água de diluição a ser

usada no enxágüe dos porta-filtros, durante a filtração das amostras.

4.2.2. Frasco para coleta de amostra.

De vidro neutro ou plástico autoclavável atóxico, com capacidade mínima de 125mL, boca larga e

tampa à prova de vazamento.

4.2.3. Provetas.

Graduadas (100mL) ou porta-filtros graduados com marcação externa, com erro volumétrico

inferior a 2,5%.

4.2.4. Frasco para água de diluição.

De borossilicato ou vidro neutro, com tampa de rosca que permita boa vedação e seja livre de

substâncias tóxicas solúveis, com capacidade  para conter 90 

±

 2mL de água de diluição tamponada,



deixando um espaço suficiente para permitir uma boa homogeneização quando se efetuar a

agitação.



4.2.5. Pipetas.

Tipo Mohr, para 10mL, 5mL, e 1mL, com graduação de 1/10 e erro volumétrico inferior a 2,5%,

com bocal para tampão de algodão. Podem ser utilizadas pipetas descartáveis, estéreis, ou de vidro

borossilicato.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   4   5   6   7   8   9   10   11   ...   34


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal