[Comentários deste arquivo: Amostra- parte II- com 40 textos do Diário Gaúcho- textos 41 a 80



Baixar 326.21 Kb.
Encontro10.12.2019
Tamanho326.21 Kb.

[Comentários deste arquivo: Amostra- Parte II- com 40 textos do Diário Gaúcho- textos 41 a 80:

=>texto 41 até 50 - publicados em Maio de 2008, assuntos variados, incluem resumo da notícia

=>texto 51 até 63 - publicados em Junho de 2010, variados assuntos, incluem resumo da notícia

=>texto 64 até 70 – publicados em Outubro de 2010, assuntos variados, incluem resumo da notícia

=>texto 71 até 80 – publicados em Abril de 2008, assuntos variados, incluem resumo da notícia
FINALIDADE: STIL2011, criado por MJBFinatto]

TEXTO41



CHRISTIANE MATOS, christiane.matos@diariogaucho.com.br





ATUAÇÃO DE LUXO

O “velho”Fernandão

RESUMO DA NOTÍCIA

Depois de viver altos e baixos no campeonato, o atacante termina o Gauchão como herói, marcando três gols e levantando a taça.

CHRISTIANE MATOS

christiane.matos@diariogaucho.com.br

Ele já tem prestígio de sobra com a torcida colorada. Capitão dos títulos mais importantes

do Inter, Fernandão mostrou ontem que ainda tem mais para dar à nação vermelha.

Protagonista da derrota para o Juventude no primeiro confronto, ontem ele foi a estrela da goleada colorada.

De vilão a herói

Durante o campeonato, Fernandão foi alvo de críticas em razão dos poucos gols – fez apenas dois antes da final. No primeiro confronto da decisão, graças a um erro seu no meio-campo, o Ju fez o gol da vitória. Nada disso, porém, abalou o capitão.

Mais uma vez, foi em um momento decisivo que ele cresceu e provou porque é um dos maiores ídolos do Internacional.

Mérito está no coletivo

– Não me abalei com aquele erro porque sempre confiei muito no grupo e tinha certeza de que faríamos uma grande final– afirmou o atacante ao final do jogo.

O jogador, que mostrou serenidade ao explicar, durante a semana, os erros do primeiro jogo, só conseguiu desabafar aos 29 minutos. Foi dele o segundo gol do Inter, que naquele momento representava a conquista do Gauchão.

– Na única partida que jogamos valendo, ganhamos o título. A maior felicidade foi a equipe ter atuado da maneira como atuou – avaliou.



Camisa 9 festejou “em casa”

A festa dos jogadores e da comissão técnica colorada foi no restaurante Il Calcio, em Porto Alegre – do qual Fernandão é sócio.



Números na partida

Gols – três

Passes certos – oito

Passes errados – quatro

Chutes a gol – três

Cabeceios a gol – quatro

Faltas recebidas – duas

Nenhuma falta cometida





EMPATE EM FLORIPA

Sobrevida para Roth

RESUMO DA NOTÍCIA

Grêmio foi mal no 0 a 0comoAvaí, sábado. Amistoso mostrou deficiências no time e gerou críticas da direção – uma semana antes da estréia no Brasileirão.

A aposta em Celso Roth, feita há quase um mês, desgastou-se após três amistosos com atuações irregulares. Resultado: o treinador começará o Brasileirão sob pressão. Após o 0 a 0 com o Avaí, sábado, em Floripa, os discursos entre técnico e direção não se afinaram. Para Roth, foi um bom teste:

– A progressão do time foi muito positiva.

Mas o diretor de futebol, André Krieger, não gostou da partida:

– O que vi não agradou a mim, nem a ninguém. Foi um péssimo jogo. Fomos mal individual e coletivamente. Imaginei que, a essa altura, estivéssemos em um nível mais evoluído.

Certo é que Roth vive situação instável.

– Sofri pressão para demiti-lo quando assumi, mas tive convicção que era preciso mantê-lo. Ainda entendo que agi acertadamente. Vamos esperar a partida contra o São Paulo– explicou Krieger.

Entre os argumentos para a permanência, sobressai a convicção de que Roth não foi o único culpado pela eliminação no Gauchão e na Copa do Brasil. Seus defensores alegam que a fragilidade do grupo também foi decisiva.O mais justo seria observar o técnico dispondo de reforços.

Razão financeira também pesa

Outra razão foi financeira. Optando por outro nome, o Grêmio, ainda sofrendo com as dívidas, seria forçado a indenizar um segundo técnico. Antes, já havia demitido Vagner Mancini.

A amigos, Krieger confessa perplexidade com a “unanimidade negativa” sobre Roth.

E lembra:

– Todos lembram: quando assumi, disse que consideraria se fosse preciso.

Amistosos 2008

AVAÍ 0


Eduardo Martini (Diogo); Cássio, Fabrício (Carlinhos) e Emerson; Arlindo, Bruno (Cocito), Batista (Ferdinando), Marquinhos e Jef (Rodolpho); Válber (Odair) e Vandinho (Rafael). Técnico: Silas.

GRÊMIO 0


Victor (Marcelo); Paulo Sérgio, Leo (Jean), Réver e Hidalgo (Helder); Eduardo Costa, Rafael Carioca (Rodrigo Mendes), Willian Magrão (Amaral) e Julio dos Santos (Jonas); Perea (André Luís)

e Soares. Técnico: Celso Roth.

Amarelos: Soares, Magrão, Leo, Carioca e Amaral (G); Arlindo, Marquinhos e Fabrício (A). Arbitragem: Jefferson Schmidt, com Cléber Gil e Alcides Pazetto.

GOLEIRO VICTOR FOI O DESTAQUE

Está certo que o goleiro Eduardo Martini, ex-Grêmio, defendeu um pênalti batido pelo atacante Soares.

Mas foi o atual camisa 1 gremista, Victor, que se destacou no sábado. Ele evitou a derrota na Ressacada com três grandes defesas em menos de dez minutos.

Ao contrário do jogo de Erechim,o trio de volantes Eduardo Costa, Willian Magrão e Rafael Carioca não foi bem – assim como Julio dos Santos.

O que facilita o retorno de Roger (caso ele se recupere de lesão no pé esquerdo) na estréia do Brasileirão, sábado que vem, contra

o São Paulo, no Morumbi, às 18h10min.



Dia do Grêmio

REFORÇO – A direção espera apresentar entre hoje e amanhã o volante Makelele, que foi campeão paulista ontem pelo Palmeiras.

PROMESSA – Com o fim dos principais Estaduais pelo Brasil, o Grêmio pretende intensificar os contatos para reforçar o time.

PEDIDO – A torcida do Grêmio que foi ao Estádio da Ressacada pediu, em coro, a volta de Jardel. A direção afasta esta possibilidade.



CONFLITO EM GUAÍBA

Filho baleado pelo pai dentro de casa

RESUMO DA NOTÍCIA

Depois de ferir o jovem com um tiro na barriga, eletricista de 52 anos se apresentou à polícia e alegou que o rapaz, viciado em drogas, o ameaçara.

MICHELE SILVA

michele.silva@zerohora.com.br

Um eletricista atirou contra o próprio filho que, segundo ele, o ameaçava e é viciado em crack. Enio Mariano, 52 anos, feriu Everton Mariano, 26 anos, na tarde de sábado, em Guaíba, onde mora a família.

A atitude foi um gesto de desespero, alegou Mariano em entrevista ao Diário Gaúcho depois de se apresentar à Delegacia da Polícia Civil de Guaíba.

A discussão entre pai e filho começou no sábado, após o almoço, enquanto Ênio assistia à tevê. O motivo da briga seria uma moto levada, supostamente, por traficantes a quem Everton devia dinheiro. O filho, então, teria ido até a casa dos fundos, onde mora sozinho, e voltado empunhando um facão e gritando que iria pôr fogo em tudo. Everton teria arrombado uma porta e, em seguida, foi atingido pelo disparo de Ênio. O tiro atingiu a barriga do rapaz.

– Me vi obrigado a pegar o revólver. Mirei nas pernas, masotiroo atingiu um pouco acima – contou Enio.



Pai entregou o revólver na DP

Antes de entregar o revólver calibre 38, o cartucho deflagrado e ofacão na DP,o eletricista chamou a ambulância para socorrer Everton. A Brigada atendeu ao chamado e enviou o pai à delegacia. Ênio foi ouvido e liberado por não possuir antecedentes criminais, ter residência fixa e ter se apresentado à polícia. Ele deve prestar novo depoimento hoje. Conforme relato de Ênio,Everton é

usuário de maconha, cocaína e crack desde os 13 anos. A dependência deixou-o agressivo e violento. Dinheiro e objetos de trabalho do eletricista, como um pé-de-cabra, começaram a sumir de casa.

– Começou com maconha. As más companhias levaram ele para esse mundo. Ele passou a faltar na escola, fui chamado pelo Conselho Tutelar, mas não tinha o que fazer. As coisas de casa sumiam. Primeiro foi dinheiro, quando escondemos, ele começou a roubar minhas ferramentas de trabalho – afirmou.



“Espero que ele me perdoe”

Pai de uma menina de dez meses, o rapaz foi abandonado pela mulher há alguns meses devido ao envolvimento com as drogas.

– Espero que ele me perdoe e aceite tratamento. Estou arrependido. Eu fiz de tudo para o meu filho – relata o eletricista.

Até o início da noite de ontem, Everton estava internado no Hospital de Pronto Socorro da Capital em estado regular.



PRIMEIRA VEZ

Enfim, ele fez a festa gaudéria

RESUMO DA NOTÍCIA

Em seu sexto Gauchão comandando o Internacional, técnico Abel Braga obteve o primeiro título no Estado. Ele levou os filhos para assistir de perto ao triunfo.

Ninguém queria tanto o título gaúcho quanto Abel Braga. A ausência do Estadual na sua galeria de títulos parecia esconder o brilhantismo das conquistas da Libertadores e do Mundial.

Por isso, ele estava em êxtase após o massacre de 8 a 1 sobre o Juventude. A vitória e o campeonato foram dedicados pelos jogadores a Abel.

– Passei perto algumas vezes e fui ganhar só agora. Estou muito feliz. Mas, a partir de quarta-feira, quero ir atrás da Copa do Brasil – comentou Abel, que havia perdido três finais (em outros dois campeonatos parou antes).

Abel curte numerologia

Ontem, o técnico levou os filhos, Fábio, 15 anos, e João Pedro, nove (a quem carregou nos ombros na volta olímpica do título), ao estádio. Queria a família por perto na decisão.

Dentro de campo, mostrou seu carinho de pai com Nilmar. Abel deixou a área técnica e se misturou ao bolo de jogadores quando o atacante fez o gol, quebrando longo jejum.

– Havia dado a camisa 7 a ele porque sabia que Nilmar fariaumgol.O7é o número mais forte – disse o dublê de numerólogo Abel, que no Mundial havia escolhido a 16 (cuja soma é 7) para Gabiru.

Aos 43 minutos do segundo tempo, Abel cumprimentou Zetti:

– Você vai subir pelo seu trabalho. Vim falar agora porque depois não vai dar.



Ju em busca de um rumo

Entre as muitas tentativas de encontrar explicação para o fracasso, o técnico Zetti tratou de mirar algum rumo para o Juventude, cuja meta agora é tentar a volta à Série A do Brasileirão:

– A vida continua na segunda-feira.

Mas será difícil esquecer. Zetti lamentou os erros dos jogadores, especialmente na construção de jogadas e nas bolas aéreas. Sem citar nomes, admitiu que houve quem sentiu a pressão:

– Já tenho uma análise do comportamento dos jogadores. De bom, aconteceu pouca coisa.

Susto de Carvalho

Presidente campeão da Libertadores e do Mundo, Fernando Carvalho só viu parte da conquista de ontem. Após o terceiro dos oito gols do Inter, o ex-dirigente teve uma crise de pressão alta e foi retirado do camarote.

Terminou a noite internado em um hospital, apesar de passar bem.

– Ele não queria ir embora – contou um amigo de Carvalho.



A ARTE DE ESCREVER

O pequeno mestre quer mais

RESUMO DA NOTÍCIA

Jackson Felipe Reis, 15 anos, busca patrocínio para publicar seu terceiro livro. Nem um problema que atrofia sua coluna o impede de novas conquistas.

ALINE CUSTÓDIO

aline.custodio@diariogaucho.com.br

Para realizar o sonho de publicar seu terceiro livro, o jovem escritor de Gravataí Jackson Felipe Reis, 15 anos, precisa de um patrocinador.

Conhecido na cidade por escrever peças de teatro, novelas policiais e memórias, Jackson mantém o desejo de se tornar um autor de obras famosas.

No primeiro livro, ainda com 12 anos, recebeu verba da Secretaria Municipal de Educação e publicou 1,5 mil exemplares de Os Traficantes da Rua Voluntários.

Em outubro de 2007, a ajuda veio do apresentador Ratinho, do SBT, que pagou a publicação de 500 exemplares da obra Cem Anos.

– Para publicar mil exemplares do meu terceiro livro, de 60 páginas, preciso de cerca de R$ 3 mil – conta.

O Guardião do Tesouro Perdido é um romance policial que mostra as dificuldades do policial Gregório para descobrir o assassino de um famoso empresário.



Menino lê quatro livros por mês

Nem a má- formação congênita que atrofia a coluna de Jackson, impedindo-o de crescer, afasta-o do mundo das letras. Estudante do primeiro ano do ensino médio, é exemplo na escola. Lê pelo menos quatro livros por mês.

A mãe de Jackson, Cleusa Reis, 45 anos, resume a superação diária do filho:

– Ele nos surpreende todos os dias.



O método do garoto

Como Jackson procede na criação de um livro

1)Tem a idéia de escrever uma nova obra.

2)Define o tipo de história (suspense, romance,etc).

3) Cria os principais personagens.

4) Escreve.

5) Escolhe o título.

Saiba mais

Segundo a Associação Gaúcha de Escritores Independentes, o preço de uma publicação depende de três questões básicas: número de páginas, tipo de capa e número de exemplares (quanto mais exemplares, menor o custo).

Algumas editoras parcelam o pagamento da publicação. É preciso pesquisar.

Interessados em colaborar com o terceiro livro de Jackson podem contatar a família dele pelo telefone 3043-2801.



COMPRA DA CASA PRÓPRIA

Evite fazer um mau negócio

RESUMO DA NOTÍCIA

Desde ontem até o dia 11, no Shopping Total, um evento vai ajudar a esclarecer dúvidas dos mutuários quanto ao Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

ROBERTA SCHULER

roberta.schuler@diariogaucho.com.br

Dúvidas rondavam o pensamento do funcionário público Nicolau de Loreto Choairi, 52 anos, dono de um apartamento na Rua dos Andradas. Perto de terminar de pagar o financiamento que fez para comprar seu imóvel, em 1997, ele temia ter de arcar com valores residuais após quitar a dívida.

Ontem à tarde, de passagem pelo Shopping Total, achou a oportunidade para esclarecer suas dúvidas, durante o segundo ano do Mutuário Total. O evento é promovido pela Associação dos Mutuários e Moradores das Regiões Sul e Sudeste do Brasil.

– A orientação que recebi veio ao encontro de o que eu imaginava. No término do financiamento, vai restar um saldo devedor que terei de negociar. Infelizmente, as cláusulas dos contratos não são respeitadas no Brasil – lamentou.

Assim como Nicolau, muitas pessoas têm dúvidas sobre redução das prestações e do saldo devedor, refinanciamento, suspensão e anulação de leilões ou restituição de valores pagos a mais. No Mutuário Total, até quem ainda não se decidiu pela compra pode ser bem informado para não fazer um mau negócio.



Documentos são necessários

De acordo com o presidente da associação, Adilson Machado, é importante que, além da dúvida, o mutuário leve consigo o contrato e a planilha deevolução do saldo devedor para que a orientação seja completa.

– Vamos atender à população gratuitamente, e esse serviço continuará depois, na sede da associação – explicou o presidente.

Saiba mais

O Mutuário Total dará atendimento gratuito até o dia 11, de segunda a sexta-feira, das 14h às 22h, sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 14h às 20h.

O estande fica na área da expansão do Shopping Total, próximo ao Banrisul.

Informações: 3226-3000.

No site www.ammrs.com.br, o leitor encontra a cartilha do mutuário e outras informações.

Esclareça dúvidas

Quem é o mutuário adquirente da casa própria?

É a pessoa que recebe do agente financeiro (bancos, por exemplo) o dinheiro para comprar o imóvel. Ela deve devolver a quantia em parcelas mensais durante um período pré-determinado no contrato, com juros e correção monetária.

Por que o mutuário, a partir de certo momento, não consegue pagar as prestações?

Isso acontece quando o agente financeiro troca a legislação do SFH por normas administrativas próprias. Ao aplicar reajustes diferentes dos que estão previstos no contrato ou impor taxas que fogem à capacidade de pagamento do mutuário, provoca um desequilíbrio contratual. A prestação da casa própria só pode ser reajustada sobre o percentual de ganho salarial do mutuário.

VOVÓ AO VOLANTE

Exemplo aos 97 anos

RESUMO DA NOTÍCIA

Anna Variani, de Bento, “ganhou aval” para renovar a carteira de habilitação. Depois de guiar por 36 anos, ela prometeu ao filho só andar de táxi ou de carona.

Ela é mais baixinha do que seu Fusca 1973. Mas poucos motoristas estão à altura de Anna Variani. Habilitada desde 1966, jamais foi multada. E

o mais impressionante desta moradora de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha: aos 97 anos de idade, acaba de renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Mas, em troca, fez uma promessa ao filho Edir Sérgio Variani: só usará seu fusquinha cor de laranja em casos excepcionais.

– Só renovei se precisar para alguma emergência. A médica até me aconselhou a não guiar mais fora da cidade e renovou a carteira falando da minha lucidez e boa visão – conta Anna.

Até o mês passado, ela percorria 6km do Centro de Bento até o Lar do Ancião ao volante de seu veículo brilhoso. Lá, ela ajuda a cuidar de idosos. Além disto,

é presidente da Sociedade Beneficente Santo Antônio. Ela conta outro motivo para trocar sua rotina:

– O trânsito está ruim. Não é mais como antigamente.

Fusca não está para negócio

Com a mudança de motorista para caroneira, ela só não gosta do valor pago aos taxistas.

– De manhã, pego áxi para ir até o Lar, mas é muito caro. À tarde, o chofer me leva, de Fusca, até a sociedade e depois guarda o carro na garagem – conta.

Ela e seu Fusca já foram estrelas de uma convenção da Volskwagen, em 2005. Como prêmio pela participação, ganhou a manutenção completa do veículo. – Esses dias eu estava na rua e um policial me parou. Fiquei assustada! Daí ele perguntou se eu vendia o Fusca – recorda, garantindo que jamais venderá o “presente” que ganhou dos filhos.



Sem limite para renovar a carteira

Depois dos 65, a renovação ocorre a cada três anos (em vez de cinco) ou de acordo com a avaliação do médico.

– Não existe idade limite para renovar a carteira. A decisão final é tomada pelo médico que avalia

o idoso. A consulta à família também é importante – explicou o diretor da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), José Montal.

Segundo o dirigente, jovens são “mais perigosos” ao volante que os idosos. Prova disto é que as seguradoras costumam ter tarifas mais baixas para veteranos.

Dona Anna Variani é uma dos 324.716 motoristas com mais de 65 anos aptas a dirigir no Rio Grande do Sul, conforme o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Os idosos desta faixa são 9% dos condutores do Estado, que possui 3,5 milhões.



Saiba mais

Para pessoas com mais de 65 anos, a Carteira Nacional

de Habilitação (CNH) deve ser renovada a cada três anos.

Com idade inferior, vale por cinco anos.

O médico pode sugerir a renovação por um ano, por

exemplo, por questões de saúde ou a pedido de familiares.

Não há limite de idade para dirigir.

ESCALAÇÃO INÉDITA

Time ideal, só no sonho

RESUMO DA NOTÍCIA

O técnico Abel Braga surpreendeu a todos citando nome por nome a equipe que considera titular do Inter. Tal formação, porém, nunca jogou junta.

CHRISTIANE MATOS

christiane.matos@diariogaucho.com.br

O time ideal do Internacional já foi revelado pelo técnico Abel Braga, sem cerimônias, no programa Bem, Amigos!, do Sportv. A equipe titular, porém, nunca atuou junta. E também não deverá jogar tão cedo. Isso porque três jogadores estão lesionados, e dois devem ficar à disposição somente em um mês.

Para que Abelão possa finalmente usar o seu “time dos sonhos”, falta Magrão, Wellington Monteiro e Sorondo se recuperarem.

Com certeza, não será contra o Flamengo, neste sábado, pelo Brasileirão, que isso acontecerá. Wellington Monteiro, operado no tornozelo direito, e Sorondo, com entorse no joelho esquerdo, devem ficar à disposição somente daqui há 30 dias. O volante Magrão tem chances de retornar ao time na próxima semana.

Cinco titulares estão for a

Além dos três desfalques por lesão, Edinho e Guiñazu, suspensos, também não jogarão no Maracanã. Mesmo reconhecendo que as ausências no time contribuíram para a desclassificação na Copa do Brasil, frente ao Sport, o técnico colorado evita lamentar:

– A gente vai se virando, nem que tenha que virar ao avesso. Vamos buscar soluções. Não adianta ficar lamentando.

Mas, o que faz, então, Abel falar em um time ideal que nunca jogou junto?



“As coisas mudam rápido”

Para o goleiro Renan, foram as observações do técnico nos treinos e jogos:

– Esse time nunca jogou em razão das lesões. O Abel comentou pelo que, hoje, ele acharia o ideal em termos de encaixe. Nós, jogadores, não podemos pensar nisso porque as coisas mudam muito rápido.

Os 11 de Abelão

Renan; Wellington Monteiro, Índio, Sorondo e Marcão; Edinho, Magrão, Guiñazu e Alex; Fernandão e Nilmar.



Por que nunca jogaram juntos

Quando Sorondo deixou o time por lesão, no dia 4/11/2007, contra o Vasco da Gama, o atacante Nilmar fez a sua estréia. Alex, Monteiro e Renan, porém, não estavam no time.

No retorno de Sorondo, que ocorreu há dois jogos, Magrão e Monteiro não atuaram.

Em 2007, Clemer era o titular da camisa 1.



Provável time para sábado

Renan; Jonas, Índio, Orozco (Sidnei) e Marcão; Danny Morais, Maycon, Andrezinho (Ji-Paraná) e Alex; Fernandão e Nilmar.



ENEM PRORROGADO

Aumenta prazo para inscrições

RESUMO DA NOTÍCIAAtraso na entrega dos formulários nos Correios e nas escolas motivou a mudança para 13 de junho. Mas a data das provas continua sendo a mesma: dia 31 de agosto.

ALINE CUSTÓDIO

aline.custodio@diariogaucho.com.br

Um atraso na distribuição do kit do Exame Nacional do Ensino Médio 2008 às escolas e aos Correios em todo o país fez o Ministério da Educação prorrogar, ontem, as inscrições do Enem até 13 de junho. Quem não pode pagar pela inscrição depende da ficha, que deverá ser preenchida pelo interessado e entregue nos Correios.

Na Capital, o kit ainda não foi distribuído. Desempregado, o comerciário Alex Sandro dos Santos Alves, 33 anos, quer conquistar uma bolsa em um curso de Informática depois de prestar o exame. Ele tem ido diariamente às agências dos Correios para tentar fazer a inscrição, porém, até ontem, não sabia o motivo da falta dos papéis.

– Fui a duas agências e em nenhuma delas souberam dizer quando receberão as fichas. Não tenho condições de pagar e, por isso, preciso fazer a inscrição nos Correios – explicou.

Fichas devem chegar até amanhã

Conforme a técnica em assuntos educacionais do Ministério da Educação Maria das Graças Leite, a previsão é de que os formulários cheguem às escolas e às agências dos Correios até amanhã.



Como participar do exame

Pode se inscrever quem está cursando o último ano do ensino médio ou quem já concluiu o curso.

Todos os alunos de escolas públicas e os declarados carentes – que estudam ou se formaram em escolas particulares com bolsa – não pagam a taxa de inscrição (R$ 35).

Os Correios são o único local para inscrição dos isentos. O participante precisa preencher e entregar uma ficha em papel.

Pela Internet, o interessado acessa a página www.enem.inep.gov. br/inscricao, preenche a ficha e imprime o comprovante. Estudantes de escolas privadas não poderão pedir isenção de taxa, nesse caso.

O participante receberá até 18 de agosto, no endereço indicado na inscrição, o cartão de confirmação com o local onde fará a prova.

Se não recebê-lo até esta data, o inscrito deverá procurar os Correios ou acessar a página do Inep na Internet para consultar o

local onde fará o exame.

A prova será aplicada em 31 de agosto, às 13h.

Mais informações pelo telefone 0800-616161 ou pelo site www.enem.inep.gov.br.



Para que serve o Enem?

Para concorrer a uma bolsa pelo Programa Universidade Para Todos (ProUni) e como alternativa ou reforço no vestibular em algumas universidades (quase 500 instituições usam os resultados do exame em seus processos seletivos – a lista delas está disponível no site do Enem).



AÇÃO DA BRIGADA

Seqüestradores presos na Tinga

RESUMO DA NOTÍCIA

Logo após atacarem um agente de viagens no Bairro Menino Deus, dois homens e dois adolescentes foram detidos por policiais militares.

CAROLINA ROCHA

carolina.rocha@diariogaucho.com.br

Um seqüestro relâmpago que começou no Bairro Menino Deus terminou com quatro pessoas detidas no Bairro Restinga na noite de domingo. Por volta das 21h, um agente de viagens de 37 anos foi abordado em seu carro, um Focus branco, após deixar a esposa em casa. Ele se dirigia para a garagem, na Rua Múcio Teixeira, quando foi abordado por três homens, armados com um revólver calibre 38. O trio rodou com a vítima por dez minutose a liberou na Avenida Getúlio Vargas, momento em que outras duas pessoas teriam embarcado no carro.

Alerta pelo rádio funcionou

Após ser libertado, o homem conseguiu avisar a Brigada Militar. Foi enviado um alerta pelo rádio. Nesse momento, policiais militares do 21o BPM avistaram o Focus na Estrada Costa Gama, seguindo em direção à Estrada Edgar Pires de Castro, no Bairro Restinga. No carro, estavam dois adolescentes – um de 13 e outro de 17 anos – e três adultos. Eles não resistiram à abordagem.

Detidos e identificados pelos PMs, os cinco foram conduzidos para o Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) e, depois, para a Área Judiciária do Palácio da Polícia.

Everton Luis Custódio Vaz, o Etô, 23 anos, e Juarez Bertini Souza Junior, 21 anos, foram presos em flagrante por roubo a motorista particular. O jovem de 17 anos, que tinha mandado de busca e apreensão decretado, oi encaminhado para a Fundação de Atendimento Socioeducativa (Fase). Um terceiro adulto não foi reconhecido pela vítima e acabou liberado.

O outro adolescente foi entregue aos pais em cumprimento a ordem judicial.

Bando teria feito outros ataques

No carro, foram encontrados um revólver calibre 38 e um tijolinho de maconha. Um par de tênis, um casaco, celular e relógio da vítima também foram recuperados.

O caso será investigado pela 2aDP, no Bairro Menino Deus. Há suspeitas de que o grupo tenha praticado outros três ataques semelhantes na área central da cidade.

ESCOLA TÉCNICA

Aulas começam em agosto na Tinga

RESUMO DA NOTÍCIA

Instituição federal que funcionará no Bairro Restinga oferecerá três cursos profissionalizantes no seu primeiro semestre de aulas.

ALINE CUSTÓDIO

aline.custodio@diariogaucho.com.br

Será num prédio alugado que se iniciarão, em agosto, as aulas no campus Restinga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Iefet). Uma das obras mais aguardadas pela comunidade do Extremo Sul da Capital, a escola técnica oferecerá cursos para os moradores da região.

No primeiro semestre de trabalho, a expectativa é de que até 240 estudantes que já concluíram o ensino médio sejam atendidos em seis turmas: manhã e noite. Serão duas turmas de Turismo, duas de Administração de Empresas e outras duas de Informática para a Internet.

– Já deveríamos estar funcionando. Por isso, decidimos iniciar mesmo sem ter a área própria construída – explica o futuro diretor do campus Restinga, Amilton Figueiredo.

Prazo é de oito meses

O prazo de entrega da obra, orçada em R$ 7,2 milhões, é de oito meses. Depois de atrasos e ameaças de perda de recursos do Ministério da Educação, a prefeitura acelerou as contrapartidas previstas na parceria: doou o terreno, iniciou as obras de infraestrutura e agilizou a liberação das licenças.

Enquanto retoques são realizados no prédio alugado, as obras continuam no terreno onde será o campus. O cercamento da área e a terraplenagem já iniciaram. Porém, Amilton ressalta que ainda falta a instalação da rede elétrica, projeto sob responsabilidade da prefeitura e da Ceee.

Ceee e prefeitura se explicam

O gerente técnico da gerência regional da Ceee, Gustavo Cassel, informou, via assessoria de comunicação, que aguarda receber da prefeitura o documento informando o alinhamento da rua e a posição do meio-fio para que a rede seja instalada. A partir do recebimento do ofício em mãos, a Ceee terá 90 dias para concluir a obra.

Já o gerente do programa municipal Cresce Porto Alegre, Adel Goldani, garante que a prefeitura encaminhou no dia 25 o ofício para a companhia. Pelo documento, a administração municipal se responsabiliza pelo pagamento dos custos.

Seguem obras do hospital

No terreno ao lado da escola técnica, segue a terraplenagem do Hospital Geral da Restinga e do Extremo Sul. De acordo com Luiz Mattias, do Hospital Moinhos de Vento, a fase de terraplenagem deve ser concluída no final deste mês. As chuvas atrasaram o cronograma.

A previsão do Hospital Moinhos de Vento é de que a estrutura dos prédios comece a ser erguida a partir da segunda quinzena de agosto.

Já o Demhab, responsável pelo cercamento da área, informou que a obra deve iniciar ainda na primeira quinzena deste mês.



SAIBA MAIS

O prédio terá biblioteca, refeitório, 20 salas de aula e laboratórios. Trabalharão na escola cem funcionários. Área total: 6,6 mil metros quadrados.

No segundo ano da escola, estão previstos os cursos nas áreas de Construção Civil, Edificações, Paisagismo, Floricultura, Agroecologia, Atendimento Hoteleiro, Design de Móveis e Cooperativismo, entre outros.

ALERTA EM PORTO ALEGRE

Capital registra dois casos de dengue

RESUMO DA NOTÍCIA

Confirmação das ocorrências fez as autoridades aumentarem o combate ao Aedes aegypti. Medo é que casos aumentem quando voltar o calor.

A confirmação das duas primeiras contaminações por dengue ocorridas em Porto Alegre, divulgada ontem pela Secretaria Municipal da Saúde, indica que a Capital entrou em uma corrida contra o tempo para reduzir a presença do mosquito Aedes aegypti. Favorecidos pela chegada do frio, que reduz a atividade do inseto, prefeitura e moradores contam com cerca de quatro meses para eliminar os focos de larva e evitar o risco de uma epidemia quando voltar o calor.

A secretaria informou que dois homens, genro e sogro, que moram em um mesmo terreno do Bairro Jardim Carvalho, na Zona Leste, são as primeiras vítimas autóctones. O genro foi notificado como caso suspeito em 3 de maio.



Fiscalização reforçada

Quando houve a confirmação, os demais familiares foram testados. Um deles confirmou a infecção. Ambos já se recuperaram.

A prefeitura lançou uma campanha de conscientização sob o slogan Água Parada Dá Nisso e reforçou as visitas para detectar possíveis focos de insetos.

SAIBA MAIS

A dengue autóctone é aquela contraída dentro do próprio município. É a primeira vez que Porto Alegre tem transmissão interna da doença. Todos os outros casos registrados na Capital foram de moradores que contraíram dengue em viagens fora da cidade.

A transmissão autóctone é facilitada pela grande presença do mosquito em Porto Alegre. Um levantamento de janeiro apontou que foram obtidos índices de infestação superiores a 1% dos prédios visitados em 47 bairros (o Ministério da Saúde recomenda menos de 1%).

Em sete bairros, a taxa foi superior a 3,9%, o que configura alto risco. O Jardim Carvalho é um deles, com 4%, enquanto a média da Capital é de 2%. Os demais bairros são Bom Jesus, Jardim do Salso, Vila João Pessoa, São José, Agronomia e Coronel Aparício Borges.



Onde o mosquito se esconde

Depósitos de água para consumo

Vasos de flores, potes, garrafas e pequenos recipientes

Depósitos fixos (calhas, lajes, piscinas não tratadas)

Pneus

Lixo, sucata e entulhos



Ocos de árvores, folhas de plantas e flores

Os sintomas

Dengue clássica: febre alta, fortes dores na cabeça, no corpo, nas articulações e por trás dos olhos, manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, náuseas e vômito, tonturas e cansaço. Raramente mata.

Dengue hemorrágica: forma mais severa, pode levar à morte. Dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, pele pálida, fria e úmida, sangramento pelo nariz, boca e gengivas, manchas vermelhas na pele, sonolência e confusão mental, sede excessiva, boca seca, dificuldade para respirar, perda de consciência.

ORGANIZE-SE NO FERIADO

Concorra a quase 500 vagas

RESUMO DA NOTÍCIA

Empresas estarão com seus recrutadores no prédio do Sine Municipal de Porto Alegre, oferecendo chances junto às da entidade. Há oportunidades até para São Paulo.

Entre amanhã e sexta-feira da semana que vem, pelo menos cinco empresas estarão com suas equipes nas dependências do Sine Municipal da Capital, realizando processos de seleção. Juntas, elas vão recrutar candidatos para 256 empregos.

Além dessas vagas, na próxima semana, o Sine oferecerá outras 222 oportunidades. Os interessados tanto nas seleções das empresas quanto na da própria instituição deverão comparecer à Avenida Mauá, 1013 (entrada pela Avenida Sepúlveda), no Centro de Porto Alegre – exceto hoje, que é feriado.

No quadro ao lado, há informações sobre as vagas que estão com entrevistas marcadas. Nesses casos, é preciso comparecer no horário informado. Para as demais, o atendimento é feito das 9h às 17h. Não esqueça: leve carteira de trabalho, de identidade e CPF para se cadastrar.

Firmas podem recrutar de graça

Empresas que estiverem interessadas em fazer recrutamento nas dependências do Sine devem ligar para 3289-4796 e agendar uma data. Ao telefonar, o empresário será orientado a fazer um cadastro na entidade. Todo o serviço é prestado gratuitamente.



CONFIRA AS ENTREVISTAS

Makro: amanhã, manhã e tarde

Aux. de depósito (10), nutricionista (2) e operador de caixa (5)



Big: dia 9, às 14h

Aux. de depósito (10)



Subway: dia 10, às 14h

Atendente de lanchonete (5) e nutricionista (2)



Amplasul: dia 10, às 10h e às 14h

Aux. administrativo (22)



Contax: dos dias 7 a 11, manhã e tarde

Operador de telemarketing (200)



Mais vagas para a semana que vem*

Açougueiro (10)

Ajustador mecânico (2)

Aux. de depósito (20)

Aux. de eletricista (5)

Aux. de limpeza (20)

Chapista de lanchonete (5)

Carpinteiro (5)

Confeiteiro (5)

Cozinheiro (6)

Cumim (aux. de garçom) para São Paulo (10) – entrevista na segunda- feira, às 8h

Eletricista (8)

Encarregado de lavagem (2) – entrevista na quarta-feira, às 9h

Instalador hidráulico (5)

Jardineiro (5)

Lavador de carros (10) – entrevista na quarta- feira, às 9h

Manobrista (10) – entrevista na quarta-feira, às 9h

Mecânico de carros (2)

Mecânico de refrigeração (5)

Pedreiro (10)

Pizzaiolo (5)

Polidor de automóveis (2) – entrevista na quarta- feira, às 9h

Porteiro (20)

Promotor de vendas (10)

Serralheiro (10)

Servente de obras (20)

Soldador (6)

Técnico eletrônico (2)

Torneiro mecânico (2)

* As oportunidades que não têm entrevista marcada poderão ser disputadas pelos candidatos ao longo da semana, no horário normal de atendimento do Sine.



QUE HISTÓRIA!

Atriz revive dor da vida real em novela

RESUMO DA NOTÍCIA

Personagem de Giulia Gam na próxima novela das sete, Ti-ti-ti, terá câncer, mesma doença que provocou a morte da mãe da atriz.

Nem só de alegrias será feito o remake de Ti- ti-ti, que estreia em julho no horário das 19h. Que o diga Giulia Gam! Na pele de Bruna, a atriz vai chorar um bocado. A novela já começa com a personagem tentando recuperar-se de um câncer, tema não muito confortável para a atriz, que perdeu a mãe, Daisi Gam, por causa da doença, em 2007.

– Falar disto é sempre chato. Este assunto remete a tudo o que aconteceu com a minha mãe. A Bruna faz contraste com a parte cômica da novela – explica Giulia.

A atriz não sabe ainda se o tumor da sua personagem é semelhante ao de Daisi, na cabeça:

– E nem sei se quero saber!



Mas é muita tristeza!

A tristeza da personagem não para por aí. Logo na primeira semana, Bruna perde o filho.

– Ela está frágil por causa da doença quando o filho morre num acidente. Isto acontece no segundo e terceiro capítulos. Junto com ele, está uma amiga, grávida, e Bruna passa a acreditar que a menina espera um neto seu. Mas ninguém tem coragem de desmentir – adianta a atriz.

O convite foi um susto

Giulia conta que o susto foi grande quando recebeu a sinopse da sua personagem:

– Fiquei pensando: “caramba, será que vou aparecer no primeiro capítulo careca, numa cadeira de rodas?”.

Até agora, Giulia só gravou uma cena – com cabelo e de pé! O restante do elenco de Ti-ti-ti está gravando sequências externas, enquanto a atriz termina de filmar Assalto ao Banco Central, longa de Marcos Paulo que tem estreia prevista para 1o de janeiro de 2011.

– A única cena da novela que fiz foi justamente a do enterro do meu filho. Não podia ser nada alegre, né? – comenta Giulia.

Apesar de todo o drama, a atriz tem levado numa boa o novo trabalho. E até faz piada:

– Novela das sete, dirigida pelo Jorge Fernando... Vai ser hilária, todo mundo pensa. Mas acabou caindo para mim a parte triste da história.

FLANELINHAS

Achaques são mantidos nas ruas

RESUMO DA NOTÍCIA

Um ano depois do cadastramento de guardadores, a Agência RBS constata que irregulares seguem agindo, e alguns registrados desrespeitam acordo.

Prestes a completar um ano, a parceria entre a prefeitura, a Brigada Militar (BM) e uma cooperativa de guardadores de carros não conseguiu romper a farra dos flanelinhas em Porto Alegre.

Nesta semana, a Agência RBS estacionou carros em áreas movimentadas da Capital e constatou que flanelinhas irregulares seguem agindo livremente, enquanto guardadores legalizados achacam vestidos com jaleco e crachá oficiais.



Lucro vem da freguesia fixa

Em julho de 2009, a prefeitura anunciou o cadastramento de guardadores. Na prática, a Agência RBS constatou que alguns seguem definindo valores a serem cobrados – o que é proibido.

Na Avenida Engenheiro Luiz Englert, na Ufrgs, um guardador de jaleco tabelou o serviço: pediu R$ 5. No local, há relatos de cobranças de até R$ 20 em ocasiões como formaturas. Na rótula da Redenção, Sadi Feliciano disse ter uma sociedade com outros seis guardadores:

– O nosso maior lucro vem da nossa freguesia fixa porque também prestamos outros serviços, como a limpeza dos veículos – relata.

A BM esbarra no grande número de infratores espalhados pela cidade.

– Tem vários pontos em que eles atuam, principalmente onde tem eventos. A Brigada tem feito uma ação de antecipação. Tendo a localização, fazemos a colocação de policiamento – explica o comandante de Policiamento da Capital, coronel Antero Batista.



PONTOS PREFERIDOS

1 – Rua Ramiro Barcelos, em frente à Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS – R$ 1

2 – Avenida Engenheiro Luiz Englert, nas proximidades da Reitoria da UFRGS – R$ 5

3 – Avenida Augusto de Carvalho, próximo ao Anfiteatro Pôr-do-Sol – R$ 3

4 – Avenida Borges de Medeiros, próximo ao Parque Marinha do Brasil – R$ 5

5 – Rua dos Andradas, próximo à Usina do Gasômetro – R$ 3

6 – Avenida Osvaldo Aranha, em frente ao Auditório Araújo Vianna – R$ 2

7 – Rua Comendador Caminha, ao lado do Parque Moinhos de Vento – R$ 3

8 – Rua Dinarte Ribeiro, próximo à Rua Padre Chagas, Bairro Moinhos de Vento –R$2

Smic não tem como fiscalizar

Defendida e anunciada em 2009 como solução para o problemas dos flanelinhas na cidade, a regularização dos guardadores de veículos não é mais prioridade para a pasta que idealizou a iniciativa, a Smic. Valter Nagelstein, que assumiu a secretaria em abril passado, não compactua com as ações criadas no ano passado, repassando o problema para as forças policiais e criticando a existência da profissão:

– A Smic não tem como fiscalizar. Houve um mal entendimento na época. É uma questão de polícia, da Brigada Militar. A secretaria tem seis fiscais para atuar em bares, comércio ambulante, supermercados, contra a pirataria.

EXPO XANGAI

Projeto de Val vai à China

RESUMO DA NOTÍCIA

Dois meninos que fazem parte de um projeto desenvolvido no Bairro Belém Novo, na Zona Sul da Capital, vão à feira de Xangai.

ALINE CUSTÓDIO

aline.custodio@diariogaucho.com.br

No próximo dia 13, dois jovens sairão da Zona Sul da Capital rumo à China para representar Porto Alegre na Expo Xangai. Eles fazem parte do projeto Vela Social, no Bairro Belém Novo.

Maikou André Brunera Pinto, 13 anos, e Maicon Cunha dos Santos, 15 anos, foram escolhidos pelo idealizador do projeto, Sérgio Binato, por não terem faltado às aulas em 2009, pela disciplina e pelo envolvimento dos pais.

Acompanhados de dois coordenadores do Vela Social, com o apoio financeiro de um dos parceiros da iniciativa, eles atravessarão o mundo pela primeira vez para conhecer a feira e trocar experiências.

– Quero conhecer a Muralha da China – deseja Maicon.

– Já estou feliz só por ir – completa Maikou.

Valorização do meio ambiente

O Vela Social é uma das cinco ações sociais selecionadas pela administração municipal para representar o conceito de como a cidade é governada.

O projeto do qual os dois jovens fazem parte foi criado em 2005 para ensinar a prática de vela no Guaíba. Aos poucos, se transformou numa grande escola para valorização do meio ambiente, com ações como a limpeza do Guaíba, aulas de pescaria e plantações de mudas criadas no próprio viveiro do Vela Social. Hoje, 30 jovens frequentam as aulas no turno inverso ao da escola.

O QUE É

A feira ocorre de 1o de maio a 31 de outubro e tem o tema Melhores Cidades, Vida Melhor. São 192 países e mais de 50 organizações internacionais apresentando os melhores projetos e práticas para as cidades. Porto Alegre é uma das sete cidades brasileiras que está sendo mostrada para os chineses na feira.



AGUARDANDO A ESTREIA

100%, só na Copa

RESUMO DA NOTÍCIA

Dunga explicou por que os boleiros estiveram com o pé no freio no amistoso de quarta-feira e parecem lentos nos treinamentos. Para valer mesmo, somente no dia 15, contra a Coreia do Norte.

Na primeira entrevista coletiva após o amistoso contra Zimbábue, o treinador Dunga rebateu as críticas de que a Seleção jogou com o freio de mão puxado e disse que tem de ser assim:

– O atleta, nesse momento, está em preparação, não em competição. É por isso que na hora de uma dividida mais dura tira o pé, mesmo.

Para Dunga, 100% mesmo, só na Copa.

Durante a conversa com a imprensa, o técnico admitiu, porém, que ainda há muito a trabalhar até a estreia, dia 15, contra a Coreia do Norte.

– Creio que há coisas a melhorar em todos os setores. Temos que analisar pontos positivos e negativos – explicou Dunga.

Para o comandante, “tudo tem que evoluir: o posicionamento da equipe, a velocidade na saída para o contra- ataque e trabalhar mais a bola, que é nossa característica”.



Torcida vibra até em alongamento

O treino aberto do Brasil, um trabalho físico, ontem, no Estádio Dobsonville, em Soweto (conglomerado de bairros negros e pobres em Joanesburgo), foi uma festa. O único ausente foi o goleiro Julio César, que se recupera de leve lesão nas costas.

A recepção aos brasileiros foi calorosa. Os 5 mil presentes vibraram até no alongamento, sopraram vuvuzelas e balançaram bandeiras da África do Sul e do Brasil. Em agradecimento, os atletas constantemente acenavam às arquibancadas.

Durante o treino, alguns sul-africanos conseguiram entrar em campo. Dois guris foram os mais sortudos: ganharam, das mãos de Dunga, uma bandeira do Brasil.



SHOWS NA CAPITAL

Exaltasamba vem com a corda toda!

RESUMO DA NOTÍCIA

Em uma promoção da Rádio Cidade (92.1 FM), os pagodeiros farão três shows em Porto Alegre na semana que vem. Vai ser logo depois de gravarem o novo DVD!

JOSÉ AUGUSTO BARROS

jose.barros@diariogaucho.com.br

Fanáticos confessos pelo Exaltasamba, os gaúchos terão um privilégio e tanto na semana que vem. Em uma promoção da Rádio Cidade (92.1 FM), nas três apresentações que o grupo fará nos dias 11, 12 e 13, em Porto Alegre, os fãs daqui serão os primeiros a assistir aos pagodeiros com novas canções, logo depois de gravarem o DVD ao vivo – megaprodução que rola amanhã, no estádio do Palmeiras, em São Paulo.

Será o quarto DVD eo15oCDdos pagodeiros, que já venderam mais de 7 milhões de discos.



Opovojápede as músicas novas

Em clima de festa, o grupo aproveita a tão esperada gravação para comemorar os seus 25 anos de carreira.

– Não vemos a hora de tocar as músicas novas. Estamos mergulhados neste trabalho há três meses. O povo do Rio Grande do Sul é fenomenal, gosta muito do Exalta. Ouvi falar que há muitos gaúchos se organizando para vir pra cá (para a gravação, em Sampa) – comemora o vocalista Thiaguinho, por telefone, de São Paulo.

A fera lembra que, mesmo antes de as novas músicas serem lançadas nas rádios, os fãs tinham ouvido as faixas pela internet. Entre elas, estão Tá Vendo Aquela Lua, Fugidinha e Um Minuto.

– Agora, em todo lugar que vamos, o povo já pede. Lançamos antes as canções pelo site e pelo twitter! – destaca o vocalista.

A base do show que os gaúchos verão nos três espetáculos ainda é o Ao Vivo na Ilha da Magia, que traz grandes sucessos como Telegrama, Luz do Desejo, Me Apaixonei pela Pessoa Errada e Valeu.



Ainda rola aquele frio na barriga

E será que, na hora de cantar para uma multidão, no megaespetáculo de amanhã, ainda vai bater o nervosismo?

– Claro! É o momento de eternizar a carreira. Um show para 30 mil pessoas é demais! Nunca fizemos uma apresentação de gravação de DVD para tanta gente!

É DIA 11, 12 E 13, ÀS 23H

Onde: Pepsi On Stage

Quanto: para o dia 12, não há mais ingressos. Demais: pista primeiro lote a R$ 25 (somente para o dia 13), segundo lote a R$ 30 (para o dia 11, esgotado nas lojas Maria da Praia da Andradas e do Shopping Total, à venda nas demais lojas), terceiro lote a R$ 35 e quarto lote a R$ 40. Mezanino: R$ 70. VIP: primeiro lote a R$ 45 (só para o dia 13), segundo lote a R$ 55 (para o dia 11, esgotado na loja do Total e à venda nas demais). Os ingressos podem ser comprados nas lojas Maria da Praia do Shopping Total, Andradas, 1445, Canoas Shopping e São Leopoldo.

VIOLÊNCIA NO TRÂNSITO

Um embriagado ao volante

RESUMO DA NOTÍCIA

Advogado foi preso em flagrante ao capotar o carro na Capital. PMs notaram que ele estava bêbado e ainda acharam cocaína e maconha dentro do veículo.

Depois de capotar um veículo no início da manhã de ontem, o advogado Tiago Ribeiro Xavier, 31 anos, acabou conduzido ao Presídio Central. Ele foi preso por dirigir embriagado e por desacato à autoridade.

De acordo com a delegada plantonista da 2a DPPA, Grace Ramos, foi divulgado um laudo preliminar comprovando o estado de embriaguez.

Segundo Grace, o motorista foi autuado em flagrante por injúria qualificada ao proferir expressões racistas contra dois PMs. Também foram registradas ocorrências por desacato, desobediência e resistência.

q Tiago teve que ser algemado

Durante a tarde, uma representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) fez a defesa de Tiago. Ela também acabou autuada por desobediência e desacato, ao xingar os policiais civis.

Por volta das 7h, o carro de Tiago capotou na Avenida Aparício Borges, próximo à Penitenciária Feminina Madre Pelletier. O motorista, que não se feriu, se recusou a fazer o teste de bafômetro, mas apresentava sinais de embriaguez.

Com ele, a polícia também encontrou uma peteca de cocaína e uma de maconha. Segundo os PMs, Tiago teve que ser algemado à

força por ter resistido em acompanhar a polícia e acabou se machucando ao tentar fugir.



FIM DAS CARROÇAS

Proibição começa em 2013

RESUMO DA NOTÍCIA

Diário Oficial de Porto Alegre publicou as datas e as áreas em que não será permitida a circulação de veículos de tração animal e humana. Limitação será gradual.

EDUARDO RODRIGUES

eduardo.rodrigues@diariogaucho.com.br

Agora é oficial. Uma resolução da EPTC, publicada esta semana no Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa), define o cronograma de proibição de carroças e carrinhos de mão em Porto Alegre, obedecendo à lei municipal aprovada em 2008.

A cidade foi dividida em quatro zonas. Em março de 2013, não será mais permitido o tráfego de veículos de tração animal e humana na chamada Zona 1 (veja quadro).



Prazo termina em 2016

A eliminação total destes veículos das ruas da cidade ocorrerá em março de 2016. Até lá, a prefeitura deverá encontrar uma solução para cerca de 12 mil trabalhadores e seus oito mil cavalos. Para o presidente da Associação dos Carroceiros, Teófilo Motta, a prefeitura não poderia abreviar um prazo que já era curto para a categoria procurar outras formas de sobrevivência. Estima- se que cerca de

30 mil pessoas dependem do dinheiro obtido com a venda de ferro, plástico, papel, vidro e metal.

– A prefeitura ainda não sabe o número real de carroceiros e nem o que fazer conosco. Não adianta querer esconder o problema debaixo do tapete – diz Teófilo.



Fiscalização será rigorosa

A EPTC anuncia que as medidas serão cumpridas com rigor. Conforme o diretor de operações, Vanderlei Cappellari, os locais serão sinalizados e monitorados poragentes.

– Quem não respeitar será penalizado com advertências, apreensão e recolhimento de veículos e animais e multa – afirmou.

Prefeitura garante cursos

O secretário adjunto da Coordenação Política e Governança Local, Luciano Marcantônio, garantiu ontem que os cursos profissionalizantes para carroceiros e carrinheiros (trabalhadores que empurram carrinhos) começarão em julho. Um dos cursos será na área da construção civil. Outro, no setor de turismo, formará cozinheiros, auxiliares de cozinha, porteiros e camareiras. Segundo Luciano, o projeto já está pronto, faltando apenas definir a operacionalidade.

– Estamos verificando locais, necessidade de ransporte e horários para implantar os cursos – frisou.

Até 2011, também devem ser inauguradas três unidades de reciclagem de lixo: Frederico Mentz (Navegantes, em 60 dias), Vila Dique (Porto Seco, em 60 dias) e na Vila Chocolatão (Mario Quintana, em dez meses).



ÁREAS

1º de março de 2013

Zona 1 – Cruzamento da Av. Edvaldo Pereira Paiva com a Av. Ipiranga, seguindo até a Av. Antônio de Carvalho, Av. Bento Gonçalves, terminando no limite com Viamão até os bairros Ponta Grossa, Chapéu do Sol, Restinga e Lomba do Pinheiro.



1º de março de 2014

Zona 2 – Cruzamento da Av. Ipiranga com Av. Salvador França, seguindo pela Av. Sen. Tarso Dutra, Av. Carlos Gomes, Av. Augusto Meyer, Av. Dom Pedro II, Av. Souza Reis, Rua Edu Chaves, Av. dos Estados, até o limite com Canoas.



1º de março de 2015

Zona 3 – Cruzamento da Av. Ipiranga com a Rua Silva Só, R. Mariante, Av. Goethe, R. Dr. Timóteo, Av. Cristóvão Colombo, Av. Pernambuco, Av. São Pedro, até o cruzamento virtual do prolongamento da Av. São Pedro com a Av. Pres. Castelo Branco.



1º de março de 2016

Zona 4 – Só será permitida a circulação na periferia (Ponta Grossa, Chapéu do Sol, Restinga, Lomba do Pinheiro, Lami, Belém Novo e Lageado) e ilhas.



SEU PROBLEMA É NOSSO

Escuridão na volta à casa

RESUMO DA NOTÍCIA

Moradores do Bairro Intersul, em Alvorada, reclamam de um trecho que está sem iluminação pública. Eles têm medo de assaltos.

DENISE WASKOW

denise.waskow@diariogaucho.com.br

Para quem sai de manhã cedo ou chega em casa ao anoitecer, o trecho no encontro da Avenida Borges de Medeiros com a Estrada Frederico Dihl, no Bairro Intersul, em Alvorada, é crítico. Sem iluminação pública, o local assusta os moradores que passam por ali a caminho da parada de ônibus.

– São uns 20m de escuridão. De um lado, tem o muro de uma fábrica e de outro, um matagal – relata a vendedora Cleusa Teresinha dos Santos Prates, 46 anos, moradora da Avenida Borges de Medeiros.

Segundo ela, nos últimos três meses, pelo menos três vizinhas foram assaltadas ao descerem do ônibus. Seu filho, o autônomo Emerson dos Santos, 28 anos, também está preocupado com a insegurança no local.

Cleusa lembra ainda que os moradores já pediram providências à prefeitura e, inclusive, enviaram um abaixo- assinado. Contudo, não obtiveram resposta.



Projeto para novos postes

A Secretaria de Obras de Viamão informa que foi instalado um ponto de luz na parada de ônibus utilizada pelos moradores. Contudo, o poste em que moradores pedem a instalação de uma lâmpada não possui linhas de transmissão de energia.

Um engenheiro da secretaria fará um projeto para ser entregue à Ceee, propondo a instalação de outros quatro postes com fiação elétrica para novos pontos de iluminação.

NÃO GANHAR…ERA O QUe FALTAVA!

Um triunfo abaixo de zero

RESUMO DA NOTÍCIA

A Coreia do Norte fez história ao perder para o Brasil por 2 a 1, na geladeira (0°C e sensação de -7°C) do Ellis Park, em Joanesburgo. Nenhum outro time, numa Copa, foi tão medroso.

Cinco zagueiros estavam aparafusados em frente à área norte-coreana! Não havia laterais naquela linha, nem volantes. Nenhum deles jamais passou do meio do campo. À frente deles, outros três. Eram oito jogadores para impedir o gol do Brasil.

A Seleção passou o primeiro tempo presa na retranca. Robinho tentou, Michel Bastos chutou de longe.

Nada. A Seleção foi vaiada. No segundo tempo, porém, em dez minutos, criou mais chances do que em todo o primeiro. Então, Maicon recebeu de Elano: não havia ângulo para o chute, mas o goleiro abriu uma brecha entre seu corpo e a trave. Por ali passaram a bola e o alívio.

O 1 a 0 acalmou o Brasil. Robinho, o craque, deu o gol para Elano: um passe diagonal, no melhor estilo “faz!”. Ele fez. A Coreia do Norte, quem diria, até descolou um gol, que nada mudou. O Brasil estreou com três pontos e lidera o Grupo G.



Robinho: “Vamos melhorar!”

– Precisávamos estrear com vitória. O time estava preso, foi a ansiedade do primeiro jogo – disse o atacante Robinho.

Domingo, em Joanesburgo, a Seleção pega a Costa do Marfim.

– Vamos melhorar, tenho certeza disso – garantiu o camisa 11.



Eficiência é destacada

O técnico Dunga afirmou que o time jogou bem na vitória por 2 a 1, ontem, e admitiu que a estreia na Copa é sempre complicada.

– É uma das partidas mais difíceis. Tem ansiedade, nervosismo.

Ao ser questionado se estaria 100% satisfeito com a atuação do Brasil contra a 105a seleção do ranking da Fifa...

– Lógico que não só eu, como todos os jogadores, não ficamos plenamente satisfeitos.

O técnico ainda comentou por que o Brasil parece ter mais facilidade contra rivais de maior tradição.

– Quando se encontra outra equipe ofensiva, criam-se espaços.

Grupo G

BRASIL X COREIA DO NORTE
Primeira fase – Ontem

Estádio Ellis Park, Joanesburgo

2X1


1 Julio Cesar; 2 Maicon, 3 Lúcio,

4 Juan e 6 Michel Bastos;

5 Felipe Mello (18 Ramires),

8 Gilberto Silva, 7 Elano

(13 Daniel Alves) e 10 Kaká

(21 Nilmar); 9 Luís Fabiano e

11 Robinho. Técnico: Dunga.

1 Myong-Guk; 2 Jong-Hyok,

3 Jun-Il, 14 Nam-Chol e

13 Chol-Jin; 5 Kwang-Chon,

8 Yun-Nam, 17 Yong-Hak e

11 In-Guk (6 Kum-Il); 9 Tae-Se e

10 Yong-Jo.

Técnico: Kim Jong-Hun.

Gols: Maicon (B), aos 10min, Elano (B), aos 27min, e Yun-Nam (CN), aos 44min da 2a etapa.

Cartão amarelo: Ramires (B).

Arbitragem: Viktor Kassai (Hungria), auxiliado por seus compatriotas Gabor Eros e Tibor Vamos.

SEGUNDONA

Dia para fazer história

RESUMO DA NOTÍCIA

Se vencer hoje, o Cruzeiro vai jogar a Série A do Gauchão em 2011. Será o quinto clube da Capital. Duelo decisivo é contra o Brasil de Farroupilha, às15h, no Estrelão. Ingressos vão de R$5 a R$10.

FELIPE BORTOLANZA

felipe.bortolanza@diariogaucho.com.br

Ele nasceu no ano em que o Cruzeiro despediu-se da Primeira Divisão do Gauchão. Com 20 anos, estava nas categorias de base do clube azul e branco. Hoje, vestirá a camisa 9 no jogo que tem tudo para ser histórico.

Uma vitória sobre o Brasil de Farroupilha, às 15h, no Estrelão, acaba com o ostracismo de 32 anos fora da elite do futebol do Rio Grande do Sul (o quinto da Capital, que já tem Grêmio, Inter, Porto Alegre e São José).



“Admito que estou um pouco ansioso”

O nome dele: Adriano. Para a torcida, é o Imperador Estrelado.

– Admito que estou um pouco ansioso, apesar de ser um dos veteranos. Até a hora do jogo, vai passar – revelou Adriano, autor de três gols neste quadrangular final.

Nesta penúltima rodada, a vaga cruzeirista na Série A só virá com vitória. O time irá para dez pontos, não podendo ser ultrapassado por dois clubes no fechamento da fase, domingo. Ainda que perca ou empate hoje, o time ainda dependerá só de si para subir. Mas o duelo será fora, contra o Lajeadense.

– Queremos resolver já. Nosso time é líder desde o início da fase e merece esta glória. Basta estar concentrado e tudo dará certo – confia o treinador, Benhur Pereira, que está há um ano no comando.

A rodada se completa em Rio Grande, às 15h: São Paulo x Lajeadense. O visitante também pode subir hoje se vencer.



Nos desfalques, Brasil “ganha”

O técnico Benhur Pereira terá duas baixas para a partida de hoje – TVCOM anuncia transmissão. O volante Leandro Nunes foi expulso na rodada anterior, enquanto o meia Faísca levou o terceiro amarelo. Em seus lugares entrarão Foguinho e Rogério Patrola. A equipe deve ter Fábio; Alex, Leo, Sandro e Tiago; Almir, Patrola, Foguinho e Diego Torres; Jô e Adriano.

Situação crítica vive o Brasil de Farroupilha. Há cinco desfalques: os zagueiros Thiago Martins e Ricardo se lesionaram, bem como o capitão Rodrigo Dias. Suspensos estão o beque Jean e o artilheiro Gavião. Fora isto, três são dúvidas e nem devem atuar: o meia Kito e os volantesTiago Rocha e Eduardinho.

CLASSIFICAÇÃO

1º) Cruzeiro – 7 pontos

2º) Lajeadense –6 pontos

3º) Brasil-Fa – 5 pontos

4º) São Paulo – 4 pontos

PROFISSIONAIS EM EXTINÇÃO

Ascensorita está em baixa

RESUMO DA NOTÍCIA

Avanço da tecnologia fechou as portas para profissionais que monitoram o sobe e desce nos edifícios. Mesmo assim, alguns seguem firmes no banquinho.

EDUARDO RODRIGUES

eduardo.rodrigues@diariogaucho.com.br

Como a datilógrafa e o afiador de facas, o ascensorista é uma profissão a caminho do fim. Prédios públicos e comerciais estão trocando os antigos operadores de elevador por sistemas modernos acionados pelo próprio usuário ou que se comunicam com ele por mensagens de voz gravadas. Segundo a Fundação Gaúcha de Trabalho e Ação Social (FGTAS), que coordena as agências do Sistema Nacional de Empregos (Sine) no Estado, a procura por este profissional parou no andar mais baixo.

Na Capital, cidade com maior concentração de ascensoristas no Estado, a situação é dramática.



Uma vaga aberta este ano

Nos três anos de existência do Sine municipal, foram criados menos de dez empregos. Em 2010, somente uma vaga foi aberta em todo o Estado. O cargo foi ocupado por uma pessoa com deficiência física. No ano passado, as agências do Sine registraram apenas três ofertas de trabalho, também para PPDs. De acordo com o sindicato da categoria, o número de operadores em atividade não deve passar de 2 mil.



Brizola trabalhou em elevador

O avanço da tecnologia é a principal causa do desaparecimento da profissão que, no passado, foi exercida pelo ex-governador Leonel Brizola. Na década de 30, ele foi um dos ascensoristas da Galeria Chaves, no Centro da Capital. Nesta região, algumas ilhas resistem à modernização.

Em edifícios tradicionais como o Santa Cruz e a Galeria Chaves, botoeiras continuam sendo acionadas por mulheres uniformizadas e com histórias para contar.

Do tempo da manivela

O primeiro elevador à esquerda na Galeria do Rosário, na Rua Vigário José Inácio, é comandado por Nara Beatriz Santiago,

47 anos. Há 17, ela aciona a manivela para fechar a porta de aço e viajar entre o 12o e 22o andares, em menos de dois minutos. Pelo prédio de 23 pavimentos, circulam cerca de 5 mil pessoas diariamente.

Além de serem os olhos da administração, os 13 ascensoristas (destes, só um é homem) orientam o público e zelam pelo patrimônio.

– Só não gosto quando as pessoas marcam os andares. Afinal, eu estou aqui pra isso, né? – brinca a ascensorista.

Sem pegar elevador

Cerca de 12 mil pessoas por dia circulam pelos 32 andares do prédio mais alto da Capital. Ascensorista do bloco B do Edifício Santa Cruz, na Rua dos Andradas, Vera Lúcia Cardoso,

45 anos, na função há 24 (15 deles no espigão da Rua da Praia), fez uma revelação curiosa: opta por escadas quando entra em outros prédios.

– Dependendo do andar que quero ir, prefiro fazer o caminho a pé para fazer exercício – afirma.



SAIBA MAIS

O piso salarial mínimo do profissional ascensorista é de R$ 575,66.

A carga horária deve ser de no máximo seis horas diárias, perfazendo um total de 180 horas mensais.

O profissional tem 15 minutos corridos de intervalo para descanso.



Enquanto eles me quiserem...

Há 22 anos, Maria Luiza Marcondes, 71 anos, abre e fecha as duas portas pantográficas do único elevador do Edifício São Luís, na Rua Otávio Rocha, no qual fica a sede do Sindicato dos Músicos do Rio Grande do Sul. No espaço apertado, onde cabem apenas cinco pessoas com ela, a viagem pelos sete andares é uma aventura.

As grades deixam o ambiente sempre ventilado, mas há falta de conforto por causa dos trancos, na entrada e saída. Alheia às condições da cabine, que não será substituída por outra moderna, Maria exerce a profissão com paixão e lembra das amizades.

– Atendo bem a freguesia, me dou bem com todos. Enquanto eles me quiserem e Deus me der saúde, vou ficando – garante a moradora de Gravataí.



Os dois sistemas

Com ascensorista – O atendimento é humanizado, feito por alguém que entende todas as funções e sabe quando acionar aqueles botõezinhos. Os ascensoristas ajudam a cuidar do elevador e a orientar os visitantes do prédio. Além disso, você nunca estará sozinho se faltar luz e aquela geringonça parar no meio do caminho.

Sem ascensorista – Elevadores de última geração não precisam do operador, dispensando a contratação de um funcionário. São fáceis de operar, seguros, rápidos, silenciosos e confortáveis. Muitos equipamentos têm colunas de comunicação interativa, para que o usuário fale com uma central em caso de emergência.

SEU PROBLEMA É NOSSO

Para Júlia sorrir sempre

RESUMO DA NOTÍCIA

Menina precisa de medicação especial para epilepsia. Família garantiu o direito ao remédio na Justiça em 2008, mas município entrou com recurso.

DENISE WASKOW

denise.waskow@diariogaucho.com.br

Osorriso constante no rosto de Júlia Kelanny Lopes da Silva, quatro anos, contrasta com as dificuldades que a menina enfrenta desde que nasceu na luta pela vida. Com problemas gastrointestinais e outras complicações de saúde que exigem cuidados especiais, a pequena está encarando mais um desafio: precisa do medicamento Trileptol, para evitar crises de epilepsia.

Em 2006, o Diário Gaúcho mostrou a batalha da família para que Júlia recebesse o leite especial Neocate. Agora, ela aguarda o fornecimento da medicação.

– Nós entramos na Justiça e retiramos o remédio só uma vez, em 2008. Peguei o alvará, comprei a medicação e apresentei as notas na Secretaria Municipal da Saúde – explica a mãe da menina, a artesã Aline dos Santos Lopes, 28 anos.

Segundo ela, desde então, a família precisou comprar a medicação ou contar com doações. Júlia utiliza quatro vidros por mês, ao custo médio de RS 32 cada. Após reingressar com o pedido judicial, Aline foi informada que teria de aguardar, pois o município havia entrado com recurso.

– Temos várias despesas com fraldas, alimentação especial. Recebemos ajuda, mas isso não é obrigação das pessoas. Ela tem esse direito – desabafa a mãe.

Processo está em andamento

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) esclarece que o medicamento Trileptol não consta na Relação Municipal de Medicamentos Essenciais e, portanto, não é fornecido pelo município. Também não consta na Relação Nacional, que serve de referência para as cidades estabelecerem suas relações de medicamentos. Porto Alegre fornece outros remédios indicados para o tratamento da epilepsia.

A SMS explica que o município entrou com recurso porque entende que é responsável pelo fornecimento de medicação básica. O processo ainda está em tramitação.

Ressalta, contudo, que sempre que foi intimado a fornecer o medicamento em questão efetuou os depósitos judiciais correspondentes.



SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Os meninos do Olímpico

RESUMO DA NOTÍCIA

Com um time de desfalques, Renato vai apelar aos jovens para encarar o Vitória, amanhã, em Salvador. Entre os cotados estão Saimon, Neuton, Fernando e Roberson.

HECTOR WERLANG

hector.werlang@diariogaucho.com.br

Uma frase de Renato Portaluppi, no final da entrevista de quarta-feira, quase passou batida. Porém, revelou como o Grêmio irá enfrentar o Vitória, amanhã, em Salvador. Com 11 desfalques, entre lesões e suspensões, o treinador comparou o seu grupo com à última sensação do futebol brasileiro:

– Se o Santos tem os meninos deles, nós temos os nossos.



Magrão espera por chance

Pois será na gurizada da base a aposta para manter a boa fase no Brasileirão e continuar sonhando com vaga na Libertadores. O jogo é às 16h, no Estádio Barradão.

A delegação que viajou ontem à Bahia tem nove dos 19 jogadores revelados no clube. Destes, Marcelo, Adilson e Willian Magrão, todos com 23 anos, e Maylson, 21, são os mais experientes.

Magrão, aliás, quer aproveitar os desfalques e recuperar a vaga após um mês afastado por lesão na coxa direita:

– Sinto falta de ritmo, mas importante é que o grupo, inclusive a garotada, tem qualidade.

A turma completa-se com Fernando, 18 anos, Bergson, 19, Saimon,

19, Neuton, 20, e Roberson, 21, todos participantes da campanha vitoriosa no Brasileiro Sub-20, em 2009.

Com Vilson, Rafael Marques e Paulão suspensos, é grande a chance de a zaga ter Saimon e Neuton. Ozeia é outra opção.

No meio, após cumprir suspensão contra o São Paulo, Fernando está confiante.

– É uma chance para buscar afirmação – resumiu o volante.



Gilson quer continuidade

Além dos guris, os recém-contratados também encaram o jogo como uma grande chance de virar titular. É o caso de Gilson, de boa atuação na lateral esquerda. – Foi meu primeiro jogo na posição. Provei que tenho qualidade – aliviou-se o atleta, que atuou duas vezes no meio (Botafogo e Atlético-PR).



QUEBRA-CABEÇA GREMISTA

Desfalques em relação ao último jogo: seis

Vilson, Paulão, Rafael Marques, Douglas e André Lima estão fora pelo terceiro cartão amarelo.



Machucados: cinco

Mário e Leandro (voltam em uma semana), Souza (mais 15 dias), Ferdinando (uma semana), Rochemback (sem previsão) e Borges (2011).



Time provável para amanhã

Victor; Gabriel, Saimon (Ozeia), Neuton e Fábio Santos (Gilson); Adilson, Fernando, Lúcio e Roberson (Willian Magrão); Jonas e Diego Clementino.



Dia do Grêmio

PRÉ- TEMPORADA – A cidade uruguaia de Termas de Arapay, a 80km de Rivera, tem interesse em receber o Grêmio em 2011. A definição será tomada após a eleição. Desde 2006, o time se prepara em Bento Gonçalves.

VIÇOSA – O Corinthians de Alagoas reivindica 40% do valor recebido pelo ASA na transação do atacante. Assessor de futebol, Rui Costa disse que Viçosa tem condições legais.

ELEIÇÃO – Airton Ruschel, candidato à presidência do Grêmio, anunciou ontem sua chapa para concorrer contra Paulo Odone no dia 7 de outubro. A lista: Ben-Hur Marchiori, César Peixoto, Dênis Abraão, Lauro Noguês, Jorge Sant’ana e Sergei Costa. O pleito vai ao associado se as chapas obtiverem, no mínimo, 30% dos votos do Conselho.



Vitória em estado de alerta

A derrota para o Atlético-PR, a segunda consecutiva, ligou o sinal de alerta no Vitória. Em 13o lugar, a equipe está cinco pontos à frente da zona de rebaixamento. O técnico Ricardo Silva cobrou outra postura contra o Grêmio:

– Precisamos melhorar a marcação, o passe e a conclusão.

O lateral-direito Eduardo, com terceiro amarelo, está suspenso. A tendência é de que Jonas seja o substituto.



CONCURSO MUSICAL

Radiostero usa força total nos ensaios!

RESUMO DA NOTÍCIA

A banda Radiostero, de Porto Alegre, ensaia sem parar para fazer bonito na final do Chance – Etapa Rock Pop, no dia 24, no Bar Opinião.

Radiostero, com integrantes da Zona Sul e da Cidade Baixa, também está no Chance – Etapa Rock Pop. Eles vêm se puxando para agradar aos fãs no palco da grande final.

Com inspiração em nomes como Pearl Jam e Coldplay, os músicos estão tão motivados que o vocalista estava quase sem voz na tarde de ontem, quando conversou com a reportagem do Diário Gaúcho.

– Estou bem rouco. Tivemos ensaio até tarde, ontem (quarta- feira). Apesar de a banda ter somente dois anos nesta formação, os integrantes já tinham experiências anteriores.

Nos sentimos muito preparados para a final – afirmou o quase afônico Rodrigo.

Integram a banda, ainda, Nei (baixo), Shura (guitarra), Leandro (bateria) e Marcelo (piano).

Para sair do anonimato

A banda concorre com a música própria MaisumDiaecoma cover Wherever You Will Go, do The Calling. Na noite, Radiostero já apresentou-se em locais como o Teatro Bruno Kiefer e o Long Play. Eles encaram a participação no concurso como o seu grande momento.

– É o primeiro festival da qual participamos, um evento de grande porte que pode ser a nossa chance de sair do anonimato – diz Rodrigo.

Premiação é um baita incentivo

Entre os prêmios, a banda vencedora receberá R$ 2,5 mil. Conheça amanhã o último finalista do Chance, que tem os patrocínios de Lojas Gaston e Asun Supermercados. A realização do concurso musical é do Diário Gaúcho.



Começa hoje a venda de ingressos!

O que: final do Chance, com shows das dez bandas finalistas, de doyoulike?, Fused e Área Restrita

Quando: dia 24 de outubro, às 17h

Quanto: R$ 10 (pista) e R$ 20 (mezanino)

Pontos de venda: em Porto Alegre, nas Lojas Gaston dos shoppings Praia de Belas e Bourbon Assis Brasil e na Andradas e Otávio Rocha. Em Canoas, na Rua Tiradentes, 282. Em Viamão, na Avenida Coronel Marcos da Andrade, 18

PÓS-ELEIÇÕES

Hora de recolher e faturar com o lixo

RESUMO DA NOTÍCIA

Toneladas de material, entre plástico e madeira utilizados em cavaletes, foram recolhidas pelo DMLU e se transformarão em renda para recicladores.

ROBERTA SCHULER

roberta.schuler@diariogaucho.com.br

Os cavaletes de propaganda eleitoral que significaram renda extra para madeireiras e gráficas e até para os cuidadores de placas dos candidatos seguem rendendo dinheiro. Agora, para quem trabalha com reciclagem.

Na operação que o DMLU fez da noite de sábado até a manhã de domingo, foram recolhidas 45 toneladas de resíduos.

Para o trabalho, foram necessários dez caminhões e 40 homens para garantirem a retirada dos cavaletes até a abertura das seções eleitorais.

De acordo com o diretor da Divisão de Projetos Sociais do DMLU, Jairo Armando dos Santos, todo o material foi armazenado em quatro depósitos na Capital, e desde ontem começou a ser encaminhado à Unidade de Triagem e Compostagem (UTC), na Lomba do Pinheiro.

– Cerca de 120 trabalhadores serão beneficiados com a reciclagem do plástico e o reaproveitamento da madeira – explicou Jairo.

“Eles sujam, nós vamos lucrar”

Luiz Carlos Romano dos Santos, chefe da unidade, acredita que 10% do volume do material recolhido é de plástico. O trabalho com os cavaletes – retirada do plástico das ripas de madeira e separação – deve durar 20 dias, e o que for vendido será dividido entre os associados. Cada reciclador, se quiser, poderá ficar com as ripas de madeira.

– Para nós é bom este material. Vale a pena porque é uma renda extra. Eles (os partidos políticos) sujam, nós limpamos e vamos lucrar com isso – comemorou Clarice da Silva Vieira, 30 anos, presidente da associação de recicladores.

Santinhos terão de ser inutilizados

Logo que a votação foi encerrada, depois das 17h de domingo, o DMLU deu início a um segundo mutirão. Com uma enxurrada de santinhos espalhados por ruas e calçadas para dar fim, a equipe de varrição contou com 642 trabalhadores e 38 caminhões. O trabalho se estendeu durante toda a madrugada.

O volume de material recolhido chegou perto de cem toneladas. Nas eleições de 2006 e 2008, foram recolhidas cerca de 50 toneladas.

Os santinhos e panfletos não poderão ser reciclados, pois estão contaminados pelo contato com sujeira e dejetos. O material foi levado ainda ontem para um aterro sanitário, no qual será enterrado.



AVALIAÇÃO

Reflexo do sucesso

RESUMO DA NOTÍCIA

Diário Gaúcho testou o sedan pequeno mais vendido do Brasil. Remodelado por fora, Classic agrada no tranco do dia a dia. Por isto, impulsiona as vendas da marca.

Quem é bom observador, gosta de carro e costuma andar de táxi, já deve ter percebido: há um modelo fazendo sucesso entre os sedans pequenos. O Classic, reestilizado no início deste ano, confirmou seu lugar de o mais vendido da categoria no Brasil.

Para tentar descobrir segredos deste carro, o Diário Gaúcho testou o modelo 2011 durante cinco dias. Antes das avaliações, é bom situar o veículo.



Mexe maior está nas lanternas

O Classic tem origem no Corsa Sedan, lançado no país em 1996. Foi assim chamado até 2003. Desde então virou Classic, deixando a antiga denominação para um modelo um pouco maior.

Neste ano, o veterano, que resiste ao tempo somente com a versão 1.0, ganhou a maior transformação estética em sua lataria.

O Classic ganhou contornos externos que caíram no agrado. Nas lanternas traseiras, a maior mudança, trocando a forma vertical pela horizontal.



Consumo é um dos atrativos

Na dirigibilidade, nota dez nas retomadas de velocidade, graças ao bom motor de

77 cavalos, quando com gasolina. O consumo, nestas condições, é outro atrativo: beira os 13km/l na cidade.

A direção hidráulica e a caixa de câmbio suave satisfazem. Espaço não falta no porta-malas, o que agrada aos taxistas.

Internamente, o carro merecia uma atualização maior. O painel e a direção têm o mesmo desenho há 15 anos.

Aumento de 21%

Antes da reestilização, o Classic vendia no país, em média, 11,5 mil unidades por mês. Em 2010, está perto da casa dos 14 mil/mês – aumento de 21%.

Coincidência ou não, o Siena, seu maior concorrente, baixou de 9,6 mil para 8,6 mil/mês. Mesmo assim, o modelo da Fiat é o preferido dos taxistas da Capital.

TOP 10 EM SETEMBRO

1o) Gol – 25.338

2o) Novo Uno/Mille – 23.880

3o) Celta – 14.011

4o) Classic/Corsa Sedan – 13.948

5o) Fox – 12.709

6o) Palio – 9.509

7o) Fiesta – 9.280

8o) Siena – 8.605

9o) Voyage – 7.422

10o) Sandero – 6.941

Fonte: Fenabrave



FICHA

Carro – Classic

Motor – 1.0, bicombustível

Potências – 77cv (gasolina) e 78cv (álcool)

Porta-malas – 390 litros

Rodas – Aro 13

Preço sugerido – R$ 28,3 mil

Estrelas da Periferia

Com Dalaya, hip hop não é só protesto!

RESUMO DA NOTÍCIA

Grupo com integrantes da Zona Sul da Capital faz um som que ressalta as qualidades da galera que mora na perifa. Primeiro EP deve chegar em 2011.

JOSÉ AUGUSTO BARROS

jose.barros@diariogaucho.com.br

Há três anos e meio, o grupo Dalaya, com integrantes dos bairros Medianeira e Glória, da Zona Sul da Capital, faz um hip hop que eles definem como diferente. De acordo com um dos seus MCs, WS, 28 anos, o som do quarteto não retrata o dia a dia violento de traficantes e de assaltantes que moram nas periferias nem reclama do sistema injusto ou da polícia.

Simplesmente mostra o cotidiano da galera da perifa que é honesta, batalha no seu trabalho e que, quando chega a sexta-feira, veste a sua melhor roupa e vai para a balada.

– De som apelativo e reclamação, a galera já está cheia.

O Dalaya mostra o lado bom de quem mora nestes lugares – relata.

O trabalho dos caras é democrático e também abre espaço para outros nomes do gênero.

– A gente gosta de tocar junto com nomes do pagode, do rock. E se quiserem chegar junto para gravar alguma música, por exemplo, serão muito bem-vindos – conta WS.



EP trará só canções próprias

O grupo já mostrou seu som em locais como o Entre Bar e o Casa Velha Pub, ambos na Cidade Baixa, e a quadra da Vila Isabel, em Viamão, onde apresentaram canções próprias – les têm mais de 20 prontas – como Mulher Genuína, A Mais Bela, A Febre É Forte e Envolvente. As músicas, aliás, devem integrar o primeiro EP do grupo, a ser lançado em abril de 2011.

– Temos uma grande expectativa com o lançamento. O hip hop gaúcho tem nomes de muita qualidade, e queremos ser mais um a levar a nossa música para o Brasil inteiro – completa WS.

Ainda integram o Dalaya os MCs Giraya (26 anos), Róbson (24) e Negro Tite (24).



O espaço é seu!

Participe mandando e-mail com um telefone de contato para jose.barros@ diariogaucho.com.br ou via site www. diariogaucho.com.br/ falecomodiario.



Dengue: caso não é confirmado

RESUMO DA NOTÍCIA

Laboratório de São Paulo deu como negativo o exame de uma moradora do Bairro Aberta dos Morros. Combate ao mosquito e orientação continuam.

O Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, referência no país em diagnóstico da doença, emitiu laudo ontem no qual atesta que o caso suspeito de uma moradora do Bairro Aberta dos Morros, que trabalha no Menino Deus, não é dengue.

Embora livre ainda de dengue autóctone (contraída no local), Porto Alegre apresenta ovos e larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença, o que mantém o alerta para a necessidade de prevenção.



Hora de eliminar os focos

Conforme a coordenadora do Programa Municipal de Prevenção à Dengue, Maria Mercedes Bendati, a queda da temperatura torna o período ideal para controlar a população do mosquito transmissor.

-No frio, os ovos e as larvas se mantêm até que o tempo aqueça. Por isso, é o momento ideal para controlar os focos e evitar a proliferação nos meses quentes – explicou a bióloga.

Atualmente, 130 agentes atuam na Capital para orientar a população sobre as formas de transmissão.



Saiba mais

O que é a dengue?

É uma virose transmitida ao homem pela picada do mosquito Aedes aegypti.

Qual o período em que o inseto ataca?

Durante o dia. Ele tem preferência por picar as pernas. Assim, o uso de calças compridas em localidades muito infestadas pode ajudar.

Depois de a pessoa ser picada, quanto tempo leva para ter os sintomas?

A incubação (tempo que leva até começarem a aparecer os sintomas) pode chegar a 15 dias.

Quais são os principais sintomas?

Dores abdominais, vômitos, tonteira, falta de ar, sonolência, febre alta e sangramento.

O que fazer quando houver suspeita da doença?

Procure imediatamente um médico e nunca tente tratar os sintomas por conta própria.

Por que o exame é feito em dois locais?

A técnica usada pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), que atestou o caso como positivo, detecta qualquer tipo de infecção. A tecnologia do Instituto Adolfo

Luz é mais apurada e detecta com exatidão se a infeção é de dengue ou de outro tipo.

Faça a sua parte

Acabe com qualquer local que possa acumular água parada. Guarde garrafas e baldes vazios de cabeça para baixo. Quem tem cacos de vidros sobre os muros deve colocar areia neles. Não deixe pneus a céu aberto. Deixe as calhas e a laje de sua casa sempre limpas. Cubra bueiros e ralos. Tampe a caixa-d’água e os

poços. Não deixe água parada em pratos de plantas. Coloque areia ou troque a água e lave-os com escova duas vezes por semana. Quem tem bromélias, deve mexer nas folhas para evitar que a água se acumule. Lave os bebedouros de animais e troque a água todos os dias. Amasse e fure tudo o que possa acumular água antes de jogar no lixo.



ASSISTÊNCIA SOCIAL

Fasc encaminha dados à Justiça

RESUMO DA NOTÍCIA

Com base nas informações, juiz decidirá se aceita o pedido de fechamento de três prédios da rede. Solicitação foi feita pelo MP em março.

EDUARDO RODRIGUES

eduardo.rodrigues@diariogaucho.com.br

A Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) da Capital admite fechar apenas um dos três prédios que integram a rede de atendimento de crianças sob medida de proteção na Capital.

No começo da semana, o órgão encaminhou à Justiça as justificativas para manter os imóveis funcionando até que seja iniciado o reordenamento dos abrigos. O projeto prevê casas com, no máximo, 12 crianças por unidade.



Aluguel de imóveis fechados

Em março, após a denúncia publicada no Diário Gaúcho de que a fundação havia gasto, em oito meses, R$ 94,7 mil para manter sete casas desocupadas, o Ministério Público ingressou com uma ação civil pública contra a prefeitura.

A promotora Flávia Mallmann pedira o encerramento, num prazo de 30 dias, das atividades do Abrigo Municipal Ingá Brita e das casas de Passagem e de Acolhimento por problemas de gerenciamento.

“Mudança deve ser gradativa”

No mesmo período, o órgão deverá transferir as crianças e adolescentes para os novos endereços locados pelo município. Segundo a coordenadora jurídica da Fasc, Melissa Oliveira, o processo não pode ser acelerado.

-Sabemos que eles não estão de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, mas precisamos seguir um cronograma, a mudança deve ser gradativa – justificou Melissa.

As informações repassadas pela prefeitura serão avaliadas pelo juiz da 2ª Vara do Juizado da Infância e da Juventude, José Daltoé Cezar. A decisão será conhecida nos próximos dias.





ACIDENTE DE TRABALHO

Barranco cai e fere operário

RESUMO DA NOTÍCIA

Everaldo da Rosa Félix, 38 anos, teve as pernas atingidas após um desmoronamento em um prédio em construção na Zona Norte da Capital.

O desabamento de um barranco de 9m num canteiro de obras deixou um operário ferido no Bairro Mont’Serrat, ontem. Everaldo da Rosa Félix, 38 anos, trabalhava na construção de um prédio de 17 andares, na Rua Artur Rocha, quando teve as pernas soterradas após o desmoronamento de uma parede de terra.

Imediatamente, colegas retiraram Everaldo dos escombros.



Trabalhador foi liberado à tarde

Quando o Corpo de Bombeiros chegou ao local, a vítima já tinha sido socorrida pelo Samu e encaminhada ao Hospital de Pronto Socorro. Passou parte do dia em atendimento e foi liberada no começo da noite.

Conforme o tenente Elias Daniel Poncio, oficial de serviço, o operário só não foi soterrado totalmente porque estava longe do barranco. A parede de terra fica numa parte escavada da área e faz a divisão com o terreno vizinho. Após o incidente, o barranco foi coberto por uma lona de plástico e os demais funcionários voltaram ao trabalho.

Smov espera por laudo

Como medida de precaução, a Defesa Civil interditou o salão de festas e quatro boxes da garagem do prédio ao lado. Já a Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) notificou a construtora e exigiu até hoje um laudo da obra, que tem licença da secretaria desde 2006. A Delegacia Regional do Trabalho esteve no local e divulga hoje se irá interditar ou não a obra.

De acordo com o diretor da Divisão de Controle da Smov, Paulo André Machado, somente após a entrega do laudo é que serão indicadas medidas de contenção.



QUE DIFICULDADE!

E agora, como fica?

RESUMO DA NOTÍCIA

Inter jogou mal, tomou 2 a 0 do Paraná e está na obrigação de vencer por três gols de diferença a partida de volta, dia 23, no Beira-Rio.

O respeito ao Paraná foi demasiado. Ontem, o Colorado conheceu sua primeira derrota nesta Copa do Brasil: 2 a 0 para o time de Curitiba.

Agora, o time de Abel Braga terá de vencer por três gols de diferença na partida de volta, quarta-feira, no Beira-Rio, para continuar com os sonhos do título e de disputar a América em 2009.



Colorado não conseguiu jogar

Com forte marcação no meio-campo, os dois times quase não chegaram à área adversária.

O Inter sentiu a falta de Fernandão, que junto com Alex, dividia a armação do jogo. Abel optou pelo meia Roger para substituí-lo, e deixou o time sem articulação no meio. Em vez do esquema que funcionou bem contra o Caxias, Roger foi ala-esquerdo. A nova formação não vingou, e o Inter não ameaçou.

No intervalo, os jogadores reconheceram as dificuldades.

-Temos que tocar mais a bola e ter paciência, até abrir um espaço – disse Roger.

O técnico Abel Braga, de tanto gritar à beira do gramado, ficou sem voz.Mesmo que tenha conseguido dar alguma bronca nos jogadores no intervalo, não surtiu efeito.

Logo aos quatro minutos, o estreante lateral Ângelo chutou forte de fora da área, em cobrança de falta.

Abelão tentou a reação com as entradas de Adriano, Gil e Tales, mas aos 36 minutos o Paraná liquidou a fatura, com Fábio Luiz.

Ficou mais complicada a vida do Colorado para o jogo de volta.

Tinga é novo sonho

É um sonho distante, mas Tinga pode ser o presente do Inter para a torcida nos cem anos. O maior empecilho é o salário – no Borussia Dortmund, ele recebe R$ 600 mil.

O contrato com os alemães, porém, termina em maio de 2009.

O jogador despista. Tem uma piada que partilha com amigos:

-Como o Borussia vai fazer cem anos em 2009, só preciso saber se jogarei um centenário aqui ou no Brasil.

O vice de futebol Giovanni Luigi garante que não houve conversa sobre o time do centenário. Sobre a volta de Tinga, falou:

-Não vou dizer nem que sim e nem que não, mas, no momento, é inviável.

REFORÇOS PARA O GAUCHÃO

Já no domingo o Inter vai encarar novamente uma decisão, agora pelo Gauchão. Com a vantagem do empate, o Colorado enfrenta o Caxias valendo vaga para a final do Estadual.

Apesar do desfalque do zagueiro Marcão, expulso no jogo de ida, o técnico Abel Braga deverá contar com o retorno de Fernandão, que não viajou para Curitiba para seguir o tratamento na panturrilha direita.

– Acredito que volto a treinar na quinta (hoje) – afirmou o camisa 9.

Outro que está confiante em retornar é o meia Andrezinho, operado de pedra nos rins no dia 2.



MISTÉRIO CONTINUA

Grêmio se diz tranqüilo

RESUMO DA NOTÍCIA

Médico do Tricolor demonstrou confiança de que caso de doping não é de jogador do clube. Revelação do nome foi adiada de ontem para hoje.

O Grêmio tratou de tentar acalmar a sua torcida. Ontem, na primeira manifestação oficial desde a suspeita de doping que recai sobre dois atletas, o diretor médico Márcio Bolzoni garantiu: Tadeu e Roger não correm risco de terem sido flagrados no exame após o 2 a 1 sobre o Esportivo, em 21 de fevereiro, pelo Gauchão.

-Não existe a menor chance. O Grêmio não receitou remédio proibido e eles negam veementemente ter tomado qualquer substância ilegal explicou Márcio.



Drogas estão descartadas

Do Esportivo, Ronaldo e Juliano são os suspeitos. Aguardada para ontem, a revelação do nome pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF) ficou para hoje. A demora se deve à burocracia na CBF.

Segundo o diretor médico da FGF, Ivan Pacheco, o exame não apontou a presença de uso de drogas ou outras substâncias dopantes.

Uma da possibilidades recai sobre o corticóide esteróide, um hormônio produzido pelas glândulas supra-renais. Em laboratório, é usado em remédios que combatem inflamação e alergia. Não é dopante, mas pode mascarar substâncias proibidas.



Tadeu tomou antiinflamatório

O médico tricolor revelou que Tadeu tomou o antiinflamatório Tandrilax (sem corticóide) na véspera da partida. O jogador sentia dor muscular. Bolzoni esclareceu que o remédio não é proibido:

-É preciso ter cuidado sob o risco de prejudicar a imagem dos jogadores.

O jogador flagrado pegará suspensão preventiva de 30 dias.





VAI ROLAR EM “DUAS CARAS”

É a hora da última batalha!

RESUMO DA NOTÍCIA

Ronildo (Rodrigo Hilbert) não vai conseguir se safar na sua nova armação. E vai morrer depois de brigar com Juvenal (Antônio Fagundes).

Muito se falou da cena que Aguinaldo Silva ia escrever com inspiração no seqüestro do ônibus 174. Pois bem! A cena em que Ronildo (Rodrigo Hilbert) morrerá em Duas Caras já foi escrita e finalmente vai ao ar, a partir do capítulo da quinta-feira da semana que vem.

Após roubar o dinheiro da associação dos moradores da Portelinha, o bandido seqüestra Solange (Sheron Menezes) e entra com ela num ônibus da linha 174 (na verdade, já extinta). Na história real, o criminoso Sandro do Nascimento, que em junho de 2000 fez reféns os passageiros do 174, foi morto assim como uma das vítimas. Na ficção, Solange será salva pelo próprio pai, Juvenal Antena (Antônio Fagundes), e Ronildo não terá um final feliz.



Acessos fechados na favela

Quando sabe do roubo, o chefão da Portelinha manda fecharem todos os acessos à comunidade e corre atrás de Ronildo junto dos seus anões e de Guigui (Marília Gabriela), a mãe do loirão.

Enquanto isso, bem alterado, Ronildo desespera-se ao ver que o ônibus parou numa blitz policial e ameaça os passageiros:

-Se subir cana no ônibus, estouro o miolo dela. Todo mundo calado, isso aqui é um seqüestro.



Solange é libertada

É neste momento que chegam Juvenal e sua trupe. O chefão rompe o cerco dos policiais e negocia com Ronildo:

-Tenho uma proposta. Me leve com você e liberte Solange e o pessoal aí de dentro. A gente sai daqui no meu carro. Sei que o seu negócio é comigo.

O bandido, então, aceita a proposta. Solange é libertada, e o pai da moça sai do coletivo sob a mira do revólver de Ronildo. Eles entram no carro, e Juvenal sai a toda pelas ruas.

No trajeto, Juvenal tenta convencer Ronildo a se entregar à polícia, mas o rapaz rebate:

-Sei bem o que está tramando. Tu é que quer me matar. Mas até o final desse dia é tu que vai levar um tiro.

As ameaças continuam até que Juvenal dá uma freada brusca, e Ronildo bate com o rosto no vidro. A dupla engalfinha-se, e a arma do jovem dispara contra Ronildo.

Nisso, chegam Guigui e os anões. Ela vê o filho e corre para ampará-lo:

-Guilherme (este é o nome verdadeiro de Ronildo), meu filho, não vou te deixar sozinho.

Ronildo olha para Guigui e despede-se:

-Mãe, estou indo embora.



ASSALTO A BANCOS

Polícia desarticula bando e prende ex-PMs

RESUMO DA NOTÍCIA

Dois ex-soldados da BM, suspeitos de pertencer à quadrilha que assaltou pelo menos cinco agências bancárias desde 2007, foram presos ontem.

JOSÉ AUGUSTO BARROS

jose.barros@diariogaucho.com.br

Uma quadrilha de assaltos a banco, que contava com a participação de ex-policiais militares, começou a ser desarticulada na manhã de ontem pela Polícia Civil. O bando, composto por seis criminosos, sendo quatro ex-PMs do 20º BPM, participou de pelo menos cinco ataques a agências bancárias desde a metade de 2007.

Ontem, dois dos ex-brigadianos, Nélson da Silva Gonçalves, 46 anos, e Claudiomiro dos Santos Gonçalves, 39 anos, foram presos. Segundo o titular da Delegacia de Roubos, delegado Juliano Ferreira, outros dois ex-PMs, além de uma dupla de criminosos, fazem parte do bando.



Fardas e pranchetas

Nos roubos, os bandidos usavam fardas da BM para facilitar o acesso às agências.

No dia 28 de março, roubaram o posto do Banco do Brasil do Hospital

Cristo Redentor, levando mais de R$ 180 mil. Na ação, dois homens fardados entraram no banco com pranchetas, simulando uma inspeção. Assim que passaram pela porta giratória, anunciaram o assalto.

-Eles usavam essa estratégia para facilitar a entrada, sem despertar suspeitas – observa Juliano.

Suspeitos reconhecidos

Por conta desse crime, Nélson foi reconhecido pessoalmente por testemunhas, e Claudiomiro, por fotos. Em outro ataque, no dia 7 de abril, ao Banco Real do Hospital Porto Alegre, no Bairro Azenha, os bandidos usaram a mesma estratégia. Segundo o delegado, o bando participou de pelo menos outros três assaltos, desde a metade de 2007.

Na casa de Nélson, na Vila Santa Rosa, Zona Norte da Capital, os agentes encontraram cerca de 50 fardas da BM.

-Não é normal que se guarde tantos coletes da Brigada em casa. Vamos averiguar como eles faziam isso - afirma Juliano.

À polícia, os dois ex-PMs negaram fazer parte de uma quadrilha.

Na investigação, que se iniciou há cerca de seis meses, os agentes contaram com o apoio do serviço de inteligência do Comando de Policiamento da Capital (CPC). A dupla capturada tem antecedentes por assalto a banco e por roubo. A prisão temporária deles foi decretada e ambos foram levados para o Presídio Central.



Morte do PM Iuri

Três dos quatro PMs do bando também haviam sido indiciados pela morte do soldado da BM Iuri Merlini Martins, 26 anos, no dia 28 de janeiro de 2006. Iuri foi executado enquanto trabalhava na churrascaria de sua família, no Bairro Rubem Berta, Zona Norte. Após a investigação, 11 PMs e quatro civis foram indiciados pela Delegacia de Homicídios, entre eles Nélson, Claudiomiro e um terceiro PM, membro da quadrilha, que está foragido.

Em abril de 2007, os PMs foram absolvidos pela Justiça Militar.

Claudiomiro foi exonerado da corporação em 2007 e Nélson, expulso em março deste ano.





AÇÃO POLICIAL

Ataque a banco termina em tiroteio

RESUMO DA NOTÍCIA

Quadrilha assaltou agência bancária na prefeitura de Esteio e, na saída, foi surpreendida pela chegada da Brigada Militar. Três ladrões foram presos.

RENATO GAVA

renato.gava@diariogaucho.com.br

Logo após um assalto ao posto do Banrisul na prefeitura da Esteio, na Rua Engenheiro Hener de Souza Nunes, Centro, uma quadrilha foi surpreendida pela Brigada Militar. Três homens foram presos e encaminhados ao Presídio Central. Um quarto assaltante teria fugido com o dinheiro do roubo – o banco não divulgou o valor. Houve troca de tiros na porta da prefeitura, e uma bala atingiu o pára-brisa de uma van que passava pela rua. O motorista sofreu cortes no rosto e na orelha e foi levado ao Hospital São Camilo.

André dos Santos Siqueira, 27 anos, Glênio Indiano de Oliveira Júnior, 26 anos, e Márcio Edmilson da Silva, 30 anos, todos com antecedentes criminais, serão autuados por formação de quadrilha e assalto.



Suspeita de assalto na Capital

Estamos investigando a participação da mesma quadrilha em um assalto em Porto Alegre na semana passada. A descrição e o modo de agir conferem – disse o titular da Delegacia de Roubos, delegado Juliano Ferreira.

Com o trio, foram apreendidos três revólveres calibre 38 (um deles roubado do segurança do banco, um colete à prova de balas) e uma pistola 380. Márcio, conforme a polícia, machucou a perna direita ao tentar fugir e foi levado para o Hospital São Camilo.

Segundo os PMs, os homens invadiram o banco por volta das 15h, renderam o vigia e levaram o dinheiro dos caixas. Uma pessoa percebeu a movimentação e acionou o 190. Quando os ladrões saíam, deram de frente com dois PMs. Houve tiroteio – além da bala que acertou a van, outra alojou-se na viatura da Brigada. Antes de se render, Márcio teria jogado sua arma no lago na frente da prefeitura. Até a noite, os PMs não haviam achado o revólver.

Os outros dois homens renderam-se com a chegada de mais viaturas.



CASO ISABELLA

Madrasta e pai têm novo depoimento

RESUMO DA NOTÍCIA

Casal será ouvido exatamente no dia em que menina completaria seis anos. Polícia ainda não decidiu se vai promover acareação entre ambos.

O consultor financeiro Alexandre Alves Nardoni e a estudante Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella Nardoni, cinco anos, serão intimados a depor amanhã, quando a menina, morta no dia 29 de março, faria seis anos. Ainda não foi definido o horário do depoimento.

A polícia não informou se haverá acareação entre os dois nem se eles serão confrontados com os laudos periciais do Instituto de Criminalística (IC). Há a possibilidade de isso acontecer desde que os laudos estejam prontos até sexta.

Um dos laudos confirmaria que o sangue encontrado no apartamento é mesmo da menina. Além do casal, o pai de Alexandre, Antônio Nardoni, e a tia de Isabella, Cristiane, também deverão depor, no sábado. Ontem, os advogados do pai e da madrasta de Isabella, que permaneceram por quase quatro horas no 9º Distrito Policial, disseram ter acompanhado o depoimento de duas testemunhas indicadas pela defesa.

Defesa não comenta laudos

Os advogados evitaram comentar detalhes da apuração da perícia, como, por exemplo, a suposta presença de um terceiro suspeito no apartamento, argumentando que os laudos do Instituto de Criminalística ainda não foram concluídos.

Duas testemunhas ouvidas ontem afirmaram que o edifício London, onde a menina morreu, é vulnerável à entrada de estranhos, reforçando a tese da defesa sobre a presença de uma terceira pessoa, que poderia ter atirado a menina pela janela.



PASSEIO DIFERENTE

Uma viagem pelos 20 faróis gaúchos

RESUMO DA NOTÍCIA

Motociclista Nelson Chardosin atravessou os cerca de 700km de toda a costa gaúcha e registrou as construções feitas para auxiliar as embarcações.

Acostumado a grandes viagens em duas rodas, o motociclista gaúcho Nelson Chardosin, o Chardô, 54 anos, criou um circuito diferente: viajar pelo Litoral para ver de perto os 20 faróis da orla gaúcha, de Torres ao Chuí.

Chardô e o amigo Luís Medeiros, de Viamão, demoraram três dias para percorrer os cerca de 700km do Rio Mampituba, na divisa com Santa Catarina, até a Barra do Chuí, na Fronteira com o Uruguai.

– É uma viagem diferente das tradicionais. Andamos quase o tempo todo fora da estrada. Nos últimos 30km até o Chuí, é necessário muito cuidado, pois a areia fica fofa – adverte o aventureiro, autor de dois livros que contam suas viagens a Machu Picchu, no Peru, e a Ushuaia, na Argentina.

Embora deteriorados pelo tempo (alguns têm mais de cem anos), os faróis estão em funcionamento e até hoje auxiliam as embarcações.



São mais de 500 fotografias

O mais alto é o de Torres, com 44m. Os menores são os dois do Mampituba: 10m cada. Em mais de 500 fotos, Chardô mostra cada um e registra navios encalhados – nos últimos 267 anos, conforme registros da Marinha, pelo menos 270 embarcações afundaram na costa gaúcha. – Infelizmente, vimos muita poluição e animais mortos ao longo do percurso – conta Chardô.



Mais fotos, relatos da viagem e dicas podem ser conferidos no site www.chardo.com.br.

Compartilhe com seus amigos:


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal