Câmpus de ilha solteira nome do autor título: subtítulo (se houver)



Baixar 1.37 Mb.
Página4/4
Encontro17.03.2020
Tamanho1.37 Mb.
1   2   3   4
Figura 3

-

Título da figura 3 – caso o título ultrapasse uma linha, o alinhamento deve ser feito pela primeira letra do título, conforme apresentado neste modelo............................................................

40


























LISTA DE TABELAS (opcional)


Tabela 1

-

Título da tabela 1................................................................,,,,,,,,,,,

15

Tabela 2

-

Título da tabela 2...........................................................................

25

Tabela 3

-

Título da tabela 3 – caso o título ultrapasse uma linha, o alinhamento deve ser feito pela primeira letra do título, conforme apresentado neste modelo............................................................

33


























LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS (opcional)
ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas

STBD Serviço Técnico de Biblioteca e Documentação



Unesp Universidade Estadual Paulista

LISTA DE SÍMBOLOS (opcional)
A Área de varredura das pás da turbina (m2)

E’ Tensão interna da máquina

E~’ Fasor da tensão interna do gerador

SUMÁRIO


1

INTRODUÇÃO......................................................................................

14










2

REVISÃO DE LITERATURA.................................................................

15










3

CITAÇÕES: 10520/2002.......................................................................

16

3.1

TIPOS DE CITAÇÃO.............................................................................

16

3.1.1

Citação direta.......................................................................................

16

3.1.1.1

Citações curtas: até três linhas..........................................................

16

3.1.1.2

Citações longas: mais de três linhas.................................................

21

3.1.2

Citação indireta....................................................................................

21

3.1.3

Citação de citação...............................................................................

21

3.1.3.1

Citação de citação direta.....................................................................

21

3.1.3.2

Citação de citação indireta.................................................................

21

3.2

FORMAS DE CITAÇÃO: sistema de chamada.....................................

22

3.2.1

Sistema de chamada autor-data.........................................................

22

3.2.1.1

Coincidência de sobrenomes.............................................................

22

3.2.1.2

Citação de diversos documentos.......................................................

22

3.2.2

Sistema de chamada numérico..........................................................

22










4

AUTORIA...............................................................................................

23

4.1

Autoria: pessoas..................................................................................

23

4.2

Autoria: entidades coletivas...............................................................

24

4.3

Autoria desconhecida.........................................................................

25










5

TIPOS DE REFERÊNCIAS...................................................................

27

5.1

LIVROS..................................................................................................

27

5.2

CAPÍTULOS DE LIVROS......................................................................

27

5.3

PERIÓDICOS (Revistas, boletins, jornais, etc.)....................................

28

5.4

ARTIGOS DE PERIÓDICOS (Revistas, boletins, jornais, etc.).............

28

5.5

TRABALHOS ACADÊMICOS (Monografias, dissertações, teses e outros)....................................................................................................

29

5.6

EVENTOS (Congressos, seminários, reuniões, etc.)............................

29

5.7

TRABALHO APRESENTADO EM EVENTO.........................................

29

5.8

LEGISLAÇÃO (Leis, decretos, portarias, etc.).......................................

30

5.9

DOCUMENTOS EM MEIO ELETRÔNICO............................................

30










6

CONCLUSÃO........................................................................................

35













REFERÊNCIAS.....................................................................................

36













APÊNDICE A – Título do Apêndice A.................................................
















APÊNDICE B – Título do Apêndice B.................................................
















ANEXO A – Título do Anexo A............................................................
















ANEXO B – Título do Anexo B............................................................




1 INTRODUÇÃO
Parte do trabalho onde apresenta o assunto como um todo, sem detalhes. Trata-se do elemento explicativo do autor para o leitor. Indica os objetivos e a finalidade do trabalho. Refere-se aos principais tópicos do trabalho, mas nunca menciona o resultado alcançado para não haver um desinteresse na leitura íntegra do trabalho.

A seção principal deve iniciar no alto da página. Os números dos títulos de seção devem estar sempre com alinhamento à margem esquerda e separados do título da seção por um espaço em branco. O texto deve estar separado do título da seção que o precede e que o antecede pelo espaço de uma linha em branco.




2 REVISÃO DE LITERATURA
Parte principal e mais extensa do trabalho que visa expor o assunto e demonstrar as principais ideias. Trata-se, em sua essência, da fundamentação lógica do trabalho. Consta de algumas partes como a revisão de literatura, referência à trabalhos anteriormente publicados, situando a evolução do assunto, mencionando os autores no texto de acordo com a norma de citação (NBR 10520/2002), material e método, análise dos resultados, discussão, entre outros.

Como parte ainda do desenvolvimento, serão apresentados nos próximos capítulos (3, 4, 5 e 6) explicações e exemplos importantes das normas da ABNT para a elaboração dos trabalhos acadêmicos, como citação, autoria e outras informações.




3 CITAÇÕES: 10520/2002
De acordo com Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT (2002), as citações são trechos transcritos ou informações retiradas das publicações consultadas para a realização dos trabalhos acadêmicos.

A fonte de onde foi extraída a informação deve ser citada obrigatoriamente, respeitando-se os direitos autorais (FRANÇA, 1999).


3.1 TIPOS DE CITAÇÃO
Existem três tipos de citação: direta, indireta e citação de citação. Nas subseções sequentes serão apresentadas cada uma delas com seus respectivos exemplos.
3.1.1 Citação direta
É a transcrição literal de textos de outros autores, reproduzida entre aspas ou destacada tipograficamente exatamente como consta do original, observando-se as diferenciações entre citações curtas (com até três linhas) e citações longas (com mais de três linhas).

Os elementos essenciais desta citação são: sobrenome do(s) autor(es), ano e número da(s) página(s) transcrita(s).


3.1.1.1 Citações curtas: até três linhas
As citações curtas são inseridas no texto, iniciadas e encerradas com aspas duplas, apresentando-se os elementos essenciais dentro do texto (letras minúsculas) ou fora do texto (entre parênteses, com letras maiúsculas) conforme serão exemplificadas nos parágrafos a seguir:

Segundo Ferreira, Santos e Vieira (1999, p. 2), a inconfidência é uma “[...] falta de fidelidade para com alguém, particularmente para com o soberano ou o Estado [...]”.

A outra forma de apresentação está exemplificada abaixo:

A inconfidência é uma “[...] falta de fidelidade para com alguém, particularmente para com o soberano ou o Estado [...]” (FERREIRA; SANTOS; VIEIRA, 1999, p. 2).



3.1.1.2 Citações longas: mais de três linhas
As citações longas devem constituir um parágrafo independente, com um recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra menor que a do texto (recomenda-se o tamanho 10), sem aspas, sem entrada de parágrafo e com espaçamento simples entre linhas. Exemplo:
Toda a discussão precedente sobre informação e compreensão enfatiza a importância, na leitura, daquilo que ocorre por trás dos olhos, onde se localizam o conhecimento anterior, incerteza e questões a serem feitas (SMITH, 1989, p. 12)


      1. Citação indireta

A citação indireta reproduz as ideias centrais do texto sem fazer cópia das palavras do autor. Da mesma forma que nas citações diretas, o autor pode ser parte integrante do texto (em letras minúsculas) ou ser indicado após a frase do autor (entre parênteses, em letras maiúsculas).

Os elementos essenciais da citação indireta são: sobrenome do autor e ano. Nos parágrafos abaixo seguem os exemplos:

Como lembra Pearson (1975), as crianças que aprendem a ler frequentemente identificam palavras no contexto que não podem identificar isoladamente.

A outra forma de apresentação desta citação indireta está descrita a seguir:

As crianças que aprendem a ler frequentemente identificam palavras no contexto que não podem identificar isoladamente. (PEARSON, 1975).




      1. Citação de citação

Todo esforço deve ser concentrado para consultar o documento original, mas caso não seja possível, faz-se a citação de citação, ou seja, a citação de um autor cuja obra não foi consultada, porém, foi vista através da citação de outro autor, em outro trabalho.

A citação de citação utiliza-se as seguintes expressões: citado por; conforme; de acordo com; segundo; e apud, seguidas da citação do autor consultado.

A citação de citação pode ser direta ou indireta. Desta forma, serão apresentados os elementos essenciais de acordo com cada uma delas após o sobrenome do autor e o ano da obra citada.

Nas subseções seguintes serão apresentadas os exemplos de cada uma delas.


        1. Citação de citação direta

A citação de citação direta, em formato com até três linhas, será apresentada de acordo com o exemplo abaixo:

Olson (1977, p. 40, citado por SMITH, 1991, p. 20), afirma que “nossa capacidade de produzir e compreender tal linguagem falada é, na verdade, um subproduto do fato de sermos alfabetizados”.

No caso acima, a obra consultada foi a do Smith, na página 20, onde ele fez uma citação direta do autor Olson.

Esta citação de citação também pode ser apresentada fora do texto, conforme o exemplo abaixo:

“Nossa capacidade de produzir e compreender tal linguagem falada é, na verdade, um subproduto do fato de sermos alfabetizados” (OLSON, 1977, p. 40, citado por SMITH, 1991, p. 20).

Observa-se que, por ser uma citação direta, os elementos essenciais – sobrenome do autor, ano e página – foram apresentados. Ainda, por ser uma citação direta curta, foram apresentados entre aspas duplas.

Para uma citação de citação direta longa (com mais de três linhas), faz-se o uso do recuo de 4 cm da margem esquerda, com fonte menor que a do texto (tamanho 10), e espaçamento simples, como:


Se o cego encarregado de escriturar os ilícitos ganhos da camarata dos malvados tivesse decidido, por efeito de uma iluminação esclarecedora do seu duvidoso espírito, passar-se para este lado com os seus tabuleiros de escrever, o seu papel grosso e o seu punção, certamente andaria agora ocupado a redigir a instrutiva e lamentável crônica do mau passadio e outros muitos sofrimentos destes novos e epoliados companheiros. (SARAMARGO, 1995, p. 159, apud DIDEROT, 2000, p. 24).
Como nos exemplos anteriores, na citação acima, a obra consultada foi a de Direrot, na página 24, onde ele citou Saramargo.


        1. Citação de citação indireta

A citação de citação indireta terá os elementos essenciais da citação indireta. Portanto, sua diferença para a citação de citação direta será a não utilização de aspas duplas ou recuo de 4 cm e a não obrigatoriedade do número de página consultada. Segue um exemplo:

Trabalhos pioneiros nos laboratórios de Richard Lerner e Peter schutz resultaram no isolamento de alguns anticorpos monoclonais que catalisam a hidrólise de ésteres ou carbonatos. (LEHNINGER; NELSON; COX, 2000, citado por GRIFFITHS et al., 2002)

Esta mesma citação também poderia ser transcrita com os autores inserido no texto, como:

De acordo com os autores Lehninger, Nelson e Cox (2000, citado por GRIFFITHS et al., 2002), os trabalhos pioneiros nos laboratórios de Richard Lerner e Peter schutz resultaram no isolamento de alguns anticorpos monoclonais que catalisam a hidrólise de ésteres ou carbonatos.

Desta forma, observa-se nas duas formas de citação que a obra consultada foi a de Griffiths, onde ele faz uma citação indireta dos autores Lehninger, Nelson e Cox.


3.2 FORMAS DE CITAÇÃO: sistema de chamada
As citações devem ser indicadas no texto por um sistema de chamada que pode ser autor-data ou numérico. Qualquer que seja o sistema adotado, deve ser seguido ao longo de todo o trabalho, permitindo a sua correlação na lista de referências ou em notas de rodapé. Nas subseções seguintes serão apresentadas separadamente cada um deles.
3.2.1 Sistema de chamada autor-data
O sistema autor-data foi o sistema utilizado anteriormente no capítulo de citação (capítulo 2). Neste sistema, deve constar o sobrenome do autor seguido do ano de publicação da obra e o número de página, este, somente em caso de citações diretas. Seguem cinco exemplos com citações diretas e indiretas.

Em Teatro Aberto (1963) relata-se a emergência do teatro do absurdo.

Segundo Morais (1955, p. 32) assinala “[...] a presença de concentrações de bauxita no Rio Cricon.”

“Ao fazê-lo pode estar envolto em culpa, perversão, ódio de si mesmo [...] pode julgar-se pescador e identificar-se como seu pecado.” (RAHNER, 1962, p. 463)

A produção de lítio começa em Searles Lake, Califórnia, em 1928 (MUMFORD, 1949)

A teleconferência permite ao indivíduo participar de um encontro nacional ou regional sem a necessidade de deixar seu local de origem. Tipos comuns de teleconferência incluem o uso da televisão, telefone, e computador. Através de áudio-conferência, utilizando a companhia local de telefone, um sinal de áudio pode ser transmitido em um salão de qualquer dimensão. (NICHOLS, 1993, p. 138).


3.2.1.1 Coincidência de sobrenomes
Em casos de citação de autores cujo sobrenomes são idênticos, proceder-se das seguintes formas:

a) quando duas ou mais obras forem do mesmo autor, mas em anos diferentes, a citação é normal, como nos exemplos abaixo:


(BARBOSA, 1958)

(BARBOSA, 1959)


b) quando duas ou mais obras forem do mesmo autor em um mesmo ano, proceder-se conforme os exemplos abaixo:
(BARBOSA, 1965a)

(BARBOSA, 1965b)


c) quando houver coincidência de sobrenomes de autores, acrescentar as iniciais de seus prenomes, se mesmo assim houver coincidência, colocam-se os prenomes por extenso:
(SILVA, A., 1976, p.23)

(SILVA, F., 1985, p.54)


(CUNHA, Felipe, 1976, p.23)

(CUNHA, Fernando, 1987, p.43)


3.2.1.2 Citação de diversos documentos
As citações indiretas de diversos documentos da mesma autoria, publicados em anos diferentes e mencionados simultaneamente, tem as suas datas separadas por vírgulas:
a) (DREYFUSS, 1989, 1991, 1995)

b) (CRUZ; CORREA; COSTA, 1998, 1999, 2000)


As citações indiretas de diversos documentos de autores diferentes, mencionados simultaneamente, devem ser separadas por ponto-e-vírgula, em ordem alfabética:
a) (FONSECA, 1997; PAIVA; FREITAS, 1997; SILVA, 1998)

b) (CROSS, 1984; KNOX et al., 1986; MEZIROW, 1991)


3.2.2 Sistema de chamada numérico
Neste sistema, a indicação da fonte é feita por uma numeração única e consecutiva, em algarismos arábicos, remetendo-se à lista de referência ao final do trabalho, do capítulo ou da parte, na mesma ordem em que aparecem no texto. Não se inicia a numeração das citações a cada página.

A indicação da numeração deve ser feita entre parênteses, alinhadas ao texto ou situada pouco acima da linha do texto expoente à linha do mesmo, sempre após a pontuação que fecha a citação, conforme exemplos:


a) Diz Rui Barbosa: “Tudo é viver, previvendo.” (15)

b) Diz Rui Barbosa: “Tudo é viver, previvendo.” 15


Na lista de referência, esta obra estará apresentada da seguinte forma:
15 BARBOSA, R. Oração aos moços. 2. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 1968. 170 p.


  1. AUTORIA

Os autores de uma obra podem ser pessoas, entidades coletivas ou até mesmo, desconhecida. Para se compreender como se deve fazer a correta citação, serão apresentadas nas subseções sequentes cada uma das formas, detalhadamente.


4.1 Autoria: pessoas
Quando o autor é uma ou mais pessoas, a citação é feita pelo(s) último(s) sobrenome(s) do(s) autor(es), com algumas observações, conforme os exemplos:
a) até três autores:
Autor: Jonh Green / Ano de publicação: 2012

Citação: (GREEN, 2012) ou, dentro do texto: Green (2012)


Autores: Peter Norton, Peter Aitken e Richard Wilton / Ano de publicação: 1994

Citação: (NORTON; AITKEN; WILTON, 1994) ou, dentro do texto: Norton, Aitken e Wilton (1994)


b) mais de três autores:
Autores: José de Brito, João Guilherme Ferreira, Edson Santos Moreira e Gustavo Venditti / Ano de publicação: 2007.

Citação: (BRITO et al., 2007) ou, dentro do texto: Brito et al. (2007)
c) sobrenomes com palavras indicando parentesco: “Filho, Neto, Júnior, etc.”
Fazer a citação do sobrenome acompanhado do penúltimo sobrenome:
Autores: Jeferson de Souza Júnior e Henrique Cabral / Ano de publicação: 2004

Citação: (SOUZA JÚNIOR; CABRAL, 2004) ou, dentro do texto: Souza Júnior e Cabral (2004)
d) sobrenomes compostos:
Autor: Joaquim Maria Machado de Assis / Ano: 1998

Citação: (MACHADO DE ASSIS, 1998) ou, dentro do texto: Machado de Assis (1998)
Autor: Júlio de Santa Ana / Ano de publicação: 1995

Citação: (SANTA ANA, 1995) ou, dentro do texto: Santa Ana (1995)
e) sobrenomes espanhóis:
Autor: Diego Riviera Dias / Ano de publicação: 2002

Citação: (RIVIERA DIAS, 2002) ou, dentro do texto: Riviera Dias (2002)
Autor: Gabriel García Marques / Ano de publicação: 1997

Citação: (GARCÍA MARQUES, 1997) ou, dentro do texto: García Marques (1997)

4.2 Autoria: entidades coletivas
Quando a autoria refere-se a uma entidade coletiva de um órgão independente ou autarquias, sua primeira citação será por extenso, seguida de sua respectiva sigla. As demais citações da mesma obra poderão ser feitas somente pela sigla, conforme os exemplos abaixo:
a) primeira citação no texto:

(ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT, 1975) ou, dentro do texto: Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT (1975)

Demais citações do mesmo autor:

(ABNT, 1975) ou, dentro do texto: ABNT (1975)


b) Primeira citação no texto:

(UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA – UNESP, 2013) ou, dentro do texto: Universidade Estadual Paulista – UNESP (2013)


Demais citações:

(UNESP, 2013) ou, dentro do texto: UNESP (2013)


Quando o autor da obra é um órgão da administração direta do governo, município ou estado, cita-se primeiramente a esfera geográfica, seguida da data. Seguem exemplos:
a) A publicação da Constituição Federal de 1988:

(BRASIL, 1988) ou, dentro do texto: Brasil (1988)


b) Lei do município de São Paulo publicada em 1995:

(SÃO PAULO, 1995) ou, dentro do texto: São Paulo (1995)


4.3 Autoria desconhecida
Quando não é possível a identificação da autoria ou responsabilidade pela obra, faz-se a citação pela primeira palavra do seu título, em letras maiúsculas, seguida de reticências, conforme o exemplo:
Título da obra: Poetas do amor / Ano: 1990

Citação: (POETAS..., 1990)


Caso o título se inicie com um artigo (definido ou indefinido) ou um monossílabo, deve-se colocá-lo seguido da primeira palavra. Exemplo:
a) Título da obra: O primeiro amor / Ano: 1949

Citação: (O PRIMEIRO..., 1949)

b) Título da obra: Um amor grande demais / Ano: 1995

Citação: (UM AMOR..., 1995)



5 TIPOS DE REFERÊNCIAS
A lista de referência deve constar todos os autores citados no texto. Não deve ser confundida com bibliografia, que é uma lista em ordem alfabética do autor sobre determinado assunto.

As referências tem a seguinte formatação:


a) o título “REFERÊNCIAS” deve apresentar-se centralizado e sem indicativo numérico;

b) o alinhamento da lista de referências é à esquerda;

c) o espaçamento entre linhas é simples;

d) são separadas uma das outras por um espaço de uma linha em branco.

Para cada tipo de documento consultado, há um conjunto de elementos essenciais que devem ser apresentados. Abaixo, seguem exemplos de cada um deles:
5.1 LIVROS
Elementos essenciais: autor (es), título, subtítulo (se houver), edição (se houver), local de publicação, editora e ano de publicação. Ex.:
GOMES, L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. Niterói: EdUFF, 1998.
Podem ser acrescidas de elementos complementares (não obrigatórios) para maior identificação do documento. Ex.:
GOMES, L. G. F. F. Novela e sociedade no Brasil. Niterói: EdUFF, 1998. 137 p.

21 cm. (Coleção antropologia e ciência política, 15).


5.2 CAPÍTULOS DE LIVROS
Existem duas formas para referenciar um capítulo de livros:
a) quando o autor do capítulo é diferente do autor do livro;

b) quando o autor do capítulo é o mesmo autor do livro.


Quando o(s) autor(es) do capítulo é(são) diferente(s) do(s) autor(es) do livro, os elementos essenciais: autor(es) do capítulo, título do capítulo, autor(es) do livro, título do livro, local de publicação, editora, ano de publicação e páginas das partes ou número do capítulo. Ex.:
ROMANO, G. Imagens da juventude na era moderna. In.: LEVI, G.; SCHMIDT, J. (Org.). Histórias dos jovens 2. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 7-16.
Quando o autor do capítulo é o mesmo autor do livro, ao invés de repetir o(s) nome(s) do(s) autor(es), utiliza-se seis vezes o underline. Ex.:
SANTOS, F. R. A colonização da terra do Tucujús. In.: ______. História do Amapá, 1º grau. 2. ed. Macapá: Valcan, 1994. cap. 3. p. 17-30.
5.3 PERIÓDICOS (Revistas, boletins, jornais, etc.)
Inclui a coleção como um todo, fascículo ou número de revista, número de jornal, caderno etc., na íntegra. Os elementos essenciais são: título do periódico, cidade de publicação, editora, ano de início e ano de encerramento (se houver). Ex.:
REVISTA ÁRVORE. Viçosa, MG: Sociedade de Investigações Florestais, 1977-.
5.4 ARTIGOS DE PERIÓDICOS (Revistas, boletins, jornais, etc.)
Os elementos essenciais são: autor do artigo, título do artigo, subtítulo (se houver), título do periódico, cidade de publicação do periódico, volume, número, páginas inicial-final, ano. Ex.:
ALMEIDA, C. de et al. Uréia em cobertura e via foliar em feijoeiro. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 57, n. 2, p. 293-298, 2000.
5.5 TRABALHOS ACADÊMICOS (Monografias, dissertações, teses e outros)
Os elementos essenciais são: autor(es), título, subtítulo (se houver), ano da defesa, número de folhas, categoria (grau e área de concentração), nome da instituição, nome da universidade, cidade e ano da entrega. Ex.:
BARCELOS, M. F. P. Ensaio tecnológico, bioquímico e sensorial de soja e guandu enlatados no estágio verde e maturação da colheta. 1998. 160 f. Tese (Doutorado em Nutrição) – Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998.
5.6 EVENTO
Inclui o conjunto dos documentos reunidos num produto final do próprio evento (atas, anais, resultados, proceedings, entre outras denominações). Os elementos essenciais são: nome do evento, numeração (se houver), ano e local (cidade) de realização. Em seguida, deve-se mencionar o título do documento (anais, atas, tópico temático, etc.), seguido dos dados de local de publicação, editora e ano de publicação. ex.:
REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 22., 1996, Manaus. Resumos expandidos... Manaus: Universidade do Amazonas, 1996. 635 p.
5.7 TRABALHO APRESENTADO EM EVENTO
Os elementos essenciais são; autor(es), título do trabalho seguido da expressão “In:”, título do evento, número do evento (se houver), ano de realização, cidade de realização, título do documento (anais, resumos, etc.), local de publicação, editora, ano de publicação, página inicial-final da parte referenciada. Ex.:

SOUZA, L. S.; BORGES, A. L.; REZENDE, J. O. Influência da correção e do preparo do solo sobre algumas propriedades químicas do solo cultivado com bananeiras. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 21., 1994, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa, 1994. p. 3-4.


5.8 LEGISLAÇÃO (Leis, decretos, portarias, etc.)
Os elementos essenciais são: jurisdição (ou cabeçalho da entidade, no caso de se tratar de normas), título, numeração, data e dados de publicação. No caso de Constituições e suas emendas, acrescenta-se a palavra constituição, seguida do ano de promulgação, entre parênteses. Ex.:
BRASIL. Constituição (1988). Emenda constitucional n. 9, de 9 de novembro de 1995. Lex: legislação federal e marginalia, São Paulo, v. 59, p. 1996, out./dez. 1995.
SÃO PAULO (estado). Decreto n. 42.822, de 20 de janeiro de 1997. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência, São Paulo, v. 62, n. 3, p. 217-220, 1998.
BRASIL. Medida provisória n. 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 dez. 1997. Seção 1, p. 29514.
5.9 DOCUMENTOS EM MEIO ELETRÔNICO
Os documentos que foram consultados em meio eletrônico, sejam livros, revistas, artigos de revistas, etc., após a última indicação da referência, acrescentar os termos: Disponível em:; e Acesso em:, com seus respectivos dados. Ex.:
FAINTUCH, J. Nutrição parenteral. São Paulo: CAD, 2001. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2001.
CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFPe, 4., 1996. Anais eletrônicos... Recife: UFPe, 1996. Disponível em: . Acesso em: 21 jan. 1997.

6 ILUSTRAÇÕES
Qualquer que seja o tipo de ilustração, sua identificação aparece na parte superior, precedida da palavra designativa (desenho, esquema, figura, fluxograma, fotografia, gráfico, mapa, organograma, planta, quadro, retrato, imagem, entre outros), seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, travessão e do respectivo título.

Após a ilustração, na parte inferior, indicar a fonte consultada (elemento obrigatório, mesmo que seja produção do próprio autor), legenda, notas e outras informações necessárias a sua identificação e sua compreensão (se houver), com o tamanho da fonte n. 10.

A ilustração deve ser citada no texto e inserida o mais próximo possível do trecho que a refere. Ex.:
“Como exemplo, tem-se a Revista Mundo Estranho (figura 1), que traz em seu conteúdo muito desses recursos”.
Figura 1 – Infográfico da revista Mundo Estranho

Fonte: (BASTOS, 2014) ou Bastos (2014) e elaborar a referência completa na lista de referências

6.1 TABELAS
As tabelas devem obedecer às normas de apresentação tabular do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE (1993).
6.1.1 Conteúdo e formatação
A informação central do conteúdo da tabela são os dados numéricos. Todos os outros elementos que a compõem têm a função de complementá-la e explicá-la. Com relação à formatação, a tabela apresenta os seguintes elementos:


  1. título;

  2. cabeçalho;

  3. conteúdo;

  4. fonte;

  5. notas explicativas (se necessário).

É divida por linhas na horizontal, porém, as bordas laterais não podem ser fechadas. Veja o exemplo abaixo:


Tabela 1 - Modelo de tabela

Fonte: Elaboração do próprio autor.


6.1.2 Tabelas extensas
Para as tabelas extensas - que ocupam mais de uma folha – acrescenta-se o termo “(continua)” no início da primeira folha após o título. Nas folhas seguintes, insere-se novamente o título da tabela e o termo “(continuação)”. Na última folha insere-se o termo “(conclusão)”.

6.2 QUADROS


Os quadros seguem a norma n. 14.520 da ABNT (2011), relacionadas como uma das categorias de ilustração. Diferentemente das tabelas, a norma não especifica o conteúdo a ser incluído em um quadro. Sua formatação é muito semelhante a de uma tabela, contendo os elementos: título; fonte; legenda; notas; e outras informações necessárias. No entanto, se diferencia dela por possuir suas laterais fechadas. Veja o exemplo de um quadro abaixo:
Quadro 1 – Modelo de quadro

Fonte: Elaboração do próprio autor.




7 ALÍNEAS
Quando houver alíneas, utilizar-se letras alfabéticas e alinhá-las na margem dos parágrafos, como por exemplo:

a)

b)



c)
Outras observações sobre as alíneas:
a) o trecho final do texto correspondente, anterior às alíneas, termina em dois pontos;

b) as alíneas são ordenadas alfabeticamente;

c) as letras indicativas das alíneas são reentradas em relação à margem esquerda;

d) o texto da alínea começa por letra minúscula e termina em ponto-e-vírgula, exceto a última que termina em ponto, e, nos casos em que se seguem subalíneas, estas terminam em vírgula;

e) a segunda e as seguintes linhas do texto da alínea começam sob a primeira letra do texto da própria alínea.
Quando a exposição da ideia assim o exigir, a alínea pode ser subdividida em subalíneas. As subalíneas devem começar por um hífen, colocado sob a primeira letra do texto da alínea correspondente, dele separadas por um espaço. As linhas seguintes do texto da subalínea começam sob a primeira letra do próprio texto. Ex.:
a) alínea;

- subalínea.



8 CONCLUSÃO
Parte final do trabalho onde se apresenta os resultados correspondentes aos objetivos ou hipóteses.

REFERÊNCIAS
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6023: Informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro, 2002.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6024: Informação e documentação: numeração progressiva das seções de um

documento escrito: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6027: Informação e documentação: sumário: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 6028: Informação e documentação: resumo: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 10520: Informação e documentação: citações em documentos: apresentações. Rio de Janeiro, 2002.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 14724: Informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro, 2011.
FRANÇA, J. L. et al. Manual para normalização. 4. ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG,

1999.


Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4


©historiapt.info 2019
enviar mensagem

    Página principal